Espaço Caiçara: projeto escolar EE Sebastiana Muniz Paiva, Iguape/SP – documentar uma experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v9i00.17380

Palavras-chave:

Espaço Caiçara, Documentar Experiência, Projeto Cultural Escolar

Resumo

O presente artigo trata de documentar uma experiência sobre um projeto escolar intitulado “Espaço Caiçara” realizado anualmente na Escola Estadual Sebastiana Muniz Paiva, Barra do Ribeira, Iguape/SP. Objetiva divulgar os resultados das atividades de valorização e continuidade da cultura caiçara. A metodologia utilizada no estudo, com base a pesquisa de campo (Brandão, 2007), consiste no levantamento e compilação de dados coletados nas vivências culturais que são apresentadas em forma de exposição na escola e na comunidade. As vivências culturais, ações do projeto, são realizadas nas comunidades tradicionais caiçaras e conta com uma comissão composta por gestores, estudantes, professores, pais de estudantes, entidades locais e funcionários que estudam e pesquisam a Cultura Caiçara por meio de roteiros pré-elaborados nos ATPCs, onde o projeto é discutido coletivamente. As informações coletadas nas comunidades são transformadas em textos, registros fotográficos, peças teatrais, materiais didáticos e são trabalhadas conforme as habilidades e competências presentes no currículo paulista/BNCC. Normalmente, é realizada uma “Semana Caiçara” que conta com café caiçara, casa caiçara, palestras, comunidades tradicionais, confecções de artesanatos, entre outros. Ao final do projeto há exposição nas salas de aulas para que a comunidade tenha acesso ao conteúdo completo da pesquisa. A conclusão do projeto é confraternizada com a presença de diversos tipos de comidas típicas caiçaras e agraciada com a moda do fandango.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cesar Franco, Associação dos Jovens da Juréia (AJJ), Brasil

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação da FE/UNICAMP

Referências

ALONSO, Myrtes. A gestão/Administração Educacional no Contexto da Atualidade. In: Gestão educacional e tecnologia/ Organizadores: Alexandre Thomaz Vieira, Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida, Myrtes Alonso- São Paulo: Avercamp, 2003.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasilienses, 2007. (Coleção primeiros passos, 2007).

BRANDÃO, Carlos Rodrigues (Org.) Pesquisa participante. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 2006.

CASTRO, Rodrigo Ribeiro de. Expulsão por cansaço e resistências. Dissertação de mestrado apresentada ao Instituto de filosofia e Ciências Sociais da UNICAMP, na área de antropologia social, Unicamp, 2017.

DIEGUES, Antônio Carlos. O Vale do Ribeira e litoral de São Paulo: meio ambiente, história e população. (Texto originalmente preparado para o Cenpec). Disponível em: Acesso em: 15 março de 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Leituras da Secretaria Municipal de Campinas, Campinas, SP. N. 04, julho de 2001. SP.

MELO, Teresa Mary Pires de Castro. A Floresta, a Mesa e as Leis: espaços, comunicação e mudança cultural em comunidades tradicionais da Estação Ecológica Jureia-Itatins. Dissertação de mestrado apresentado ao departamento de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2000.

MUSEU VIVO DO FANDANGO. Alexandre Pimentel, Daniela Gramani, Joana Corrêa (Orgs.). Rio de Janeiro, Associação Cultural Caburé, 2006.

RODRIGUES, Carmem Lúcia. O lugar do Fandango Caiçara: natureza e cultura de “povos tradicionais”, direitos comunais e travessias no Vale do Ribeira (SP). 2013. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Instituto de Filosofia e Ciências Humana – Antropologia Social. Campinas, 2013.

ROLNIK, Suely. Pensamento, corpo e devir. Uma perspectiva ética, estético, política no trabalho acadêmico. Palestra proferida no concurso para o cargo de Professor Titular da PUC/SP, realizado em 23/06/93, publicada nos Cadernos de Subjetividade, v.1 n.2: 241-251. Núcleo de Estudos e Pesquisas da Subjetividade, Programa de Estudos Pós-Graduados de Psicologia Clínica, PUC/SP. São Paulo, set./fev. 1993.

SANCHES, Rosely Alvim. Caiçaras e a Estação Ecológica de Jureia-Itatins: Litoral sul de São Paulo. São Paulo, Annablume, Fapesp, 2004.

TURINO, Célio. Ponto de Cultura: o Brasil de baixo para cima. 2 ed. – São Paulo: Anita Garibaldi, 2010.

WUNDER, Alik. “Encontro de águas” na Barra do Ribeira: imagens entre experiências e identidades na escola. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, 2002.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

FRANCO, Paulo Cesar. Espaço Caiçara: projeto escolar EE Sebastiana Muniz Paiva, Iguape/SP – documentar uma experiência. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023026, 2023. DOI: 10.20888/ridphe_r.v9i00.17380. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/17380. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

DOCUMENTO