A formação insubordinada do professor fundamentada em sua leitura do software de programação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tsc.v5i1.14724

Palavras-chave:

Formação de professor em TDIC, Software de programação, Antiessencialismo da tecnologia, Insubordinação criativa

Resumo

Diante da atual cultura digital sente-se necessidade de novas aprendizagens, práticas criativas e éticas, de formação insubordinada criativa do educador. A leitura do professor de software de programação e uso como instrumento para além do letramento digital é vista sob abordagem antiessencialista da tecnologia por meio da metáfora: máquina-texto, design-autor e usuário-leitor. O estudo de caso traz a técnica process tracing, pouco utilizada nas pesquisas brasileiras em educação. Parte-se de formação inicial em Scratch, busca-se as manifestações reais e hipotetiza-se o mecanismo causal que intermedia a formação-causa e uso em sala-resultado. Evidências previstas e avaliadas são especificadas nos casos. Por fim, apresenta-se um modelo generalizável de formação de professores em TDIC em prol da ampliação e contribuição à sua reflexão.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valkiria Venancio, Universidade de São Paulo

Pós-doutoranda no Instituto de Pesquisas Avançadas pela Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Laboratório de Sistemas Integráveis - LSI/EPUSP. Compõe Comitê de Pesquisa da Rede PED Brasil - Programa de Educação Docente.

 

Referências

BEACH, D. What are we actually tracing? Process tracing and the benefits of conceptualizing causal mechanisms as systems. University of Aarhus, Denmark. 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/315905503. Acesso em: 01 abr. 2017.

BEACH, D.; PEDERSEN, R. B. Process-tracing methods: foundations and guidelines. Ann Arbor: University of Michigan Press, 2013.

BEIRA, D.G.; NAKAMOTO, P.T. A Formação docente inicial e continuada prepara os Professores para o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) em sala de aula? In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (CBIE 2016), 5., WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA (WIE2016), 22., 2016, Uberlândia. Anais... 2016. p. 825-834. Disponível em: http://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/6626/4537. Acesso em: 12 dez. 2018.

CGI.br. TIC educação 2014: Pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e comunicação nas escolas brasileiras. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2015. Disponível em: http://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_Educacao_2014_livro_eletronico.pdf. Acesso em: 01 jan. 2016.

CHEN, W; WELLMAN, B. The global digital divide – within and between countries. IT&SOCIETY. University of Toronto, v. 1, n. 7, 2004, p. 39-45. Disponível em: http://www.ITandSociety.org. Acesso em: 12 dez. 2018.

COLLIER, D. Process tracing: Introduction and exercises. To Accompany Rethinking Social Inquiry, 2nd ed., 2010. Disponível em: http://www.dmeforpeace.org/sites/default/files/Collier_Process%20Tracing.pdf.

LOPES, R. D.; FICHEMAN, I. K.; MARTINAZZO, A. A. G.; CORREA, A. G. D.; VENANCIO, V.; YIN, H. T.; BIAZON, L. C. O uso dos computadores e da internet em escolas públicas de capitais brasileiras. Estudos e Pesquisas Educacionais. n. 1. São Paulo, maio, 2010. Disponível em: http://www.fvc.org.br/pdf/artigo-computadores-internet.pdf. Acesso em: 12 dez. 2018.

MESQUITA, M. (Org.) Fronteiras Urbanas - Ensaios sobre a humanização do espaço. Anonymage: Viseu. ISBN :978-989-8753-04-5 Editor: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa., 2014.

PAPERT, S. Constructionism: A New Opportunity for Elementary Science Education. A proposal to the National Science Foundation. Massachusetts Institute of Technology, Media Laboratory, Epistemology and Learning Group, Cambridge, Massachusetts. 1986.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PASSARELLI, B.; JUNQUEIRA, A. H.; ANGELUCI, A. C. B. Os nativos digitais no Brasil e seus comportamentos diante das telas. MATRIZes. São Paulo, v. 8, n. 1, p. 159-178, jan./jun. 2014. Disponível em: http://www.matrizes.usp.br/index.php/matrizes/article/viewFile/404/pdf. Acesso em: 01 mar. 2016.

RESNICK, M. Reviving Papert‟s Dream. Educational Technology. Volume 52, Number 4 .p. 41-46. July–August 2012. Disponível em: https://dam-prod.media.mit.edu/x/files/~mres/papers/educational-technology-2012.pdf. Acesso em: 03 ago. 2017.

RESNICK, M. Sowing the seeds for a more creative society. Anais Conferência Scratch Brasil 2017. Palestra realizada em 05 out/2017, Auditório Centro de difusão internacional CDI/USP. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?reload=9&v=nbNm-Guzc2g&feature=youtu.be. Acesso em: 03 dez. 2017.

RODRIGUES, L.C.; QUEIROGA, A.P.G; OLIVEIRA, M.V.; MORE, A.T. Relato de experiência: curso de introdução à programação para crianças do ensino fundamental no IFSP Votuporanga. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (CBIE 2016), 5., WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA (WIE 2016), 22., 2016, Uberlândia. Anais... 2016. p. 349-358. Disponível em: http://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/6841/4719. Acesso em: 12 dez. 2018.

SHIMOHARA, C.; SOBREIRA, E.S.R.; ITO, O. Potencializando a programação de jogos digitais de matemática através do Scratch e da avaliação Game Flow. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (CBIE 2016), 5., WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA (WIE 2016), 22., 2016, Uberlândia. Anais... 2016. p. 436-455. Disponível em: http://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/6850/4728. Acesso em: 12 dez. 2018.

SPIEZIA, V. Habilidades no uso das TIC e geração de emprego: novas evidências da pesquisa PIAAC da OCDE. In: Acesso em: 01 mar. 2016.

VALENTE, J. A. Por que o computador na educação? In: VALENTE, J. A. (Org). Computadores e conhecimento: repensando a educação. Campinas, SP: UNICAMP, 1993.

VENANCIO, V.; CORREA, A. G. D.; FICHEMAN, I. K.; LOPES, R. D. Integração dos Laptops Educacionais ao Cotidiano Escolar no UCA São Paulo: facilidades e dificuldades. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE RECURSOS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO, 1,. 2012, São Paulo. Anais... 2012. p. 1-10.

VEEN, W.; VRAKKING, B. Homo zappiens: educando na era digital. Porto Alegre, RS: Artmed, 2009.

VON WANGENHEIM, C.G.; NUNES, V.R.; SANTOS, G.D. Ensino de Computação com SCRATCH no Ensino Fundamental – Um Estudo de Caso. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 22, n. 3, 2014.

Downloads

Publicado

20-12-2018

Como Citar

VENANCIO, V. A formação insubordinada do professor fundamentada em sua leitura do software de programação. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 80–99, 2018. DOI: 10.20396/tsc.v5i1.14724. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/14724. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Relatos de experiência