Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word (.doc ou .docx) ou OpenOffice (.odt). PDFs serão recusados na triagem.
  • O manuscrito não deve ter identificação dos autores.
  • Mencionar a aprovação por Comitê de Ética para projetos que contemplem metodologias que envolvam interação com seres humanos, inclusive entrevistas e observações.
  • Plágio não é permitido, incluindo a publicação de trechos do próprio autor sem a adequada citação (autoplágio).

Diretrizes para Autores

Submissão

As submissões são em fluxo contínuo, isto é, podem ser feitas em qualquer época do ano. São publicados dois números por ano, um em junho e outro em dezembro. As submissões feitas entre setembro e fevereiro são, preferencialmente, consideradas para publicação em junho (se aceitas). Os artigos submetidos entre março e agosto, quando aceitos, são considerados para publicação em dezembro.

Resumidamente:

  • Para publicação em junho: submeter o artigo entre setembro e fevereiro.
  • Para publicação em dezembro: submeter o artigo entre março e agosto.

Formatação

Os artigos devem ter por volta de 20 páginas; os resumos devem ter no máximo 4 páginas, incluindo a primeira página.

O padrão de formatação dos artigos submetidos à Revista Tecnologias, Sociedade e Conhecimento deve seguir o modelo abaixo, disponibilizado nos formatos DOCX e ODT. Somente serão aceitas submissões nos formatos ODT e DOCX. A identificação dos autores deve constar apenas na versão final.

Modelo em formato DOCX*   [Português]
Modelo em formato ODT*     [Portugues]

Estrutura do artigo

Introdução

  • De que trata o estudo (contexto)? Por que a investigação foi feita?
  • O que se sabia sobre o assunto no início da investigação?
  • Ou melhor, o que NÃO se sabia sobre o assunto e motivou a investigação?
  • Qual é a hipótese de pesquisa (ou questão de pesquisa)?

Método (Material e método ou Metodologia)

  • Como o estudo foi conduzido?

Resultados

  • O que foi encontrado? Quais são os fatos revelados pela investigação?

Discussão

  • O que significam os achados apresentados?
  • Os achados estão de acordo com os resultados de outros autores ou são divergentes?
  • O que este estudo acrescenta ao que já se sabe sobre o assunto?

Conclusão

  •  Qual é o posicionamento do autor do estudo, coerente com seus objetivos?

Referência

  • Todos os autores citados no texto devem ter suas referências registradas ao final do artigo.

Introdução é a parte do artigo científico em que o autor informa o que foi pesquisado e o porquê da investigação. É local para precisar aspectos particulares da pesquisa, tais como a justificativa para a sua realização, a originalidade e a lógica que guiou a investigação (motivação). Algumas questões auxiliam na redação: De que trata o estudo? Por que foi feito? 

Procura-se também mostrar que a pesquisa está assentada em bases sólidas. Assim, na introdução, se faz a ligação com a literatura pertinente. O que se sabia sobre o assunto no início da investigação? O que não se sabia sobre o assunto e motivou a investigação? Pode existir uma seção de Background sobre a literatura pertinente que, usualmente, fica posicionada depois da Introdução a antes da seção sobre Método.

O objetivo da publicação encontra-se habitualmente no fim da introdução. Se o encadeamento de assuntos no início do artigo for adequado, o objetivo será a consequência natural e o fechamento da introdução. Ao iniciar-se a redação, é conveniente ter o objetivo do artigo por escrito. Ele será o ponto de apoio para a composição de todo o texto. Quem avalia a qualidade de um artigo costuma verificar se o texto reflete o objetivo e, em especial, se objetivo e conclusão combinam. Daí a importância de ter presente o objetivo, ou questão de pesquisa, durante a redação.

Na seção sobre Método, o autor precisa descrever o tipo de delineamento que foi adotado na pesquisa. É importante que o delineamento escolhido seja adequado para alcançar o objetivo proposto. Indica-se, na seção sobre método, como o estudo foi delineado, qual a forma de coleta de dados, qual análise (estatística ou não) foi planejada para alcançar o objetivo da pesquisa e, se for o caso, quais aspectos éticos foram envolvidos.

O propósito da seção de Resultados, como o próprio nome indica, é revelar o que foi encontrado na pesquisa. Essa parte do artigo estará composta dos dados relevantes obtidos e sintetizados pelo autor. Resultados principais são os diretamente relacionados ao objetivo do artigo. Se esse objetivo puder ser transformado em pergunta, tem-se nesta parte do texto a resposta a essa pergunta. Há ainda lugar para expor os achados secundários relevantes ou inesperados que mereçam menção. 

Alguns princípios podem ajudar a relatar os resultados de uma investigação, tais como: apresentar resultados e ilustrações em sequência lógica, enfatizar somente informações importantes e não repetir no texto o que consta nas ilustrações (figuras e tabelas) e indicar a significância estatística dos resultados, quando for o caso.

Na seção de Discussão faz-se a interpretação e os comentários sobre o significado dos resultados, a comparação com outros achados de pesquisas sobre o assunto e as conclusões a que chegaram os autores, em consonância com o objetivo da pesquisa ou a hipótese formulada. 

Uma maneira conveniente de iniciar a discussão consiste em realçar, com poucas palavras, os achados mais importantes ou os conhecimentos desvendados pela pesquisa.

Considera-se boa prática apontar os aspectos positivos e carências da pesquisa, isto é, limitações que possam influenciar os resultados da investigação. Também vale comentar providências que podem ser adotadas para contornar as limitações.

A discussão, usualmente, constitui uma seção de difícil preparação. A escrita da discussão na forma aqui sugerida facilita o trabalho e evita a omissão de partes essenciais, que são: realce dos achados relevantes e originais, avaliação crítica da própria pesquisa (limitações e aspectos positivos), comparação crítica com a literatura pertinente e interpretação dos achados.

Por fim, todo relato de investigação científica necessita de uma Conclusão. A conclusão é o posicionamento do autor do estudo, coerente com seus objetivos. A conclusão pode estar acompanhada de generalização, implicações, trabalhos futuros e recomendações.

Texto adaptado de PEREIRA, Mauricio Gomes. Estrutura do artigo científico. Epidemiol. Serv. Saúde [online]. 2012, vol.21, n.2. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742012000200018.

Referências

Embora disponibilizamos vários exemplos de uso sobre como fazer Referências às respectivas obras citadas no texto, contidas em nossos templates (*.DOCX ou *.ODT no início desta página), o site ABNT (mantido por Vilson J. Leffa) pode ser um bom e instrutivo ponto de partida para aprofundar as explicações e dirimir dúvidas.

Outra alternativa é o sistema MORE (Mecanismo online para referências, disponibilizado pelo Rexlab da UFSC), cuja facilidade consiste em disponibilizar formulários específicos para cada tipo de obra e gerar as referências no formato da ABNT.

Artigos convidados

Artigos de 15-20 páginas, espaçamento de 1,5 (maiores detalhes em Diretrizes para Autores).

Artigos

Artigos de 15-20 páginas, espaçamento de 1,5 (maiores detalhes em Diretrizes para Autores).

Relatos de experiência

Artigos de 15-20 páginas, espaçamento de 1,5 (maiores detalhes em Diretrizes para Autores).

Fluxo Contínuo

Seção destinada para a publicação de artigos que não se enquadrem no tema do volume/número da revista, quando este se tratar de um número especial.

Teses e Dissertações

Artigos de até 3 páginas (aproximadamente 1500 caracteres).

Resumos de Livro

Artigos de até 3 páginas (aproximadamente 1500 caracteres).

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.