Programação de computadores com o Scratch: contando histórias construídas por alunos da escola de Hackers

Autores

Palavras-chave:

Programação, Scratch, Escola

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da programação envolvida em animações criadas por estudantes da Escola de Hackers, usando o software Scratch 2.0. A Escola de Hackers é um projeto interinstitucional entre a Secretaria Municipal de Passo Fundo, a Universidade de Passo Fundo, a Faculdade Meridional e o Instituto Federal Sul Rio Grandense, que oportunizam espaço para a aprendizagem de programação de computadores, desenvolvendo habilidades de autonomia e criatividade. Nesta análise procuramos evidenciar conhecimentos científicos aplicados na construção dos cenários, atores e códigos de programação de animações de histórias natalinas. As animações neste artigo foram elaboradas por alunos da escola municipal Notre Dame, como encerramento do ano letivo de 2014.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Neuza Terezinha Oro, Universidade de Passo Fundo

Possui mestrado em Matemática pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijui) em 1997. Atualmente é professor titular iii da Universidade de Passo Fundo. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Modelagem Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem matemática e computacional, modelagem hidrodinâmica e de poluentes em águas superficiais, constructal design. 

http://lattes.cnpq.br/1785063694890044

Ariane Mileidi Pazinato, Laboratório de Ciência e Inovação para a Educação (InovaEdu) - IMED

Doutoranda em Ensino de Ciênicias e Matemática pela Universidade de Passo Fundo (2020).  Atua como docente da IMED. É Coordenadora e docente titular da área da Matemática do Centro de Ensino Médio Integrado (CEMI). Atualmente, é pesquisador e Bolsista de Produtividade em Pesquisa com dedicação exclusiva ao CETID - Centro de Pesquisa, Tecnologia e Inovação Digital da Fundação Meridional

http://lattes.cnpq.br/7622130257088287

Amilton Rodrigo de Quadros Martins, Laboratório de Ciência e Inovação para a Educação (InovaEdu) - IMED

Cientista da Computação (2004), Pós-Doutor em Educação pela Universidade de Lisboa (2020-Sistema de Avaliação de Pensamento Computacional), Doutor em Educação (2017-Criatividade e Teoria do Flow na Robótica Educacional). Atualmente, é pesquisador e Bolsista de Produtividade em Pesquisa com dedicação exclusiva ao CETID - Centro de Pesquisa, Tecnologia e Inovação Digital da Fundação Meridional, sendo líder dos Projetos de Pesquisa "#TeuFuturo", "Robótica Educacional - Processos de aprendizagem e avaliação de competências" e "Analytics - Desenvolvimento do Pensamento Computacional"

http://lattes.cnpq.br/1924119407995975

Thaisa Leal da Silva, Laboratório de Ciência e Inovação para a Educação (InovaEdu) - IMED

Doutorado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores pela Universidade de Coimbra. Docente da IMED.

http://lattes.cnpq.br/4589660577066054

Referências

BARCELOS, T. S. (2014). Relações entre pensamento computacional e a matemática em atividades didáticas de construção de jogos digitais. 2014. Disponível em http://goo.gl/lHGQd3. Acesso em: 23 nov. 2015.

BRASIL Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Brasília, 1996.

DEWEY, J. Experiência e educação: textos fundantes de educação. Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

PAPERT, S. Logo: computadores e educação. Tradução de José A. Valente, Beatriz Bitelman e Afira V. Ripper. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Ed.rev. Porto Alegre: Artmed, 2008.

RAMALHO, P. John Dewey: educar para crescer. Disponível em: <http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/john-dewey-307892.shtml>. Acesso em: 19 out. 2015.

RESNICK, M. O computador como pincel. VEJA. Limpeza de Alto Risco. Especial: um guia do mundo digital, São Paulo: Abril Cultural, (41), 2006.

RESNICK, M. All I Really Need to Know (About Creative Thinking) I Learned (By Studying How Children Learn) in: Kindergarten. Anais, ACM Creativity e Cognition conference, Washington DC, June, 2007.

RESNICK, M. Learn to code, code to learn. MIT Media Lab. 2013. Artigo on-line. Disponível em: < http://web.media.mit.edu/~mres/papers/L2CC2L-handout.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2015.

RESNICK, M.; ROSENBAUM, E. Designing for Tinkerability. In: HONEY, M.; KANTER, D. (eds.), Design, Make, Play: Growing the Next Generation of STEM Innovators, pp. 163-181. Londres: Routledge, 2013.

SOBREIRA, E. S. R.; TAKINAMI O. K.; SANTOS, V. G. Programando, criando e inovando com o Scratch: em busca da formação do cidadão do século XXI. Anais, Jornada de Atualização em Informática na Educação, 2, 126-152, 2013.

VALENTE, J. A. Análise dos diferentes tipos de softwares usados na Educação. In: VALENTE, J. A. (Org.) O computador na sociedade do conhecimento. Campinas, SP: NIED, UNICAMP, p. 71-85,1999.

Downloads

Publicado

2017-12-04

Como Citar

ORO, N. T.; PAZINATO, A. M.; MARTINS, A. R. de Q.; DA SILVA, T. L. Programação de computadores com o Scratch: contando histórias construídas por alunos da escola de Hackers. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, Campinas, SP, v. 4, n. 1, p. 144–163, 2017. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/14489. Acesso em: 25 set. 2021.

Edição

Seção

Relatos de experiência