Os desafios de uma educação omnilateral, dentro do contexto pandêmico da covid-19: pontos e contrapontos com diálogos e contribuições de Marx e Bakhtin

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v9i00.18336

Palavras-chave:

Educação., Omnilateral., Covid-19.

Resumo

Este artigo apresenta considerações na área da Educação e Saúde, relacionadas aos problemas e desafios do desenvolvimento de uma educação omnilateral, dentro do contexto pandêmico da Covid-19, no Brasil. Destaca uma breve contextualização, acerca desta pandemia e suas implicações na educação brasileira. Apresenta as concepções de omnilateralidade presentes no pensamento de Karl Marx e de Mikhail Bakhtin, associando-as com a formação educacional vigente. Aborda proximidades de pensamentos entre esses filósofos e propõe reflexões sobre a formação omnilateral, como um possível caminho para distanciar o homem do processo de alienação e fazê-lo percebe-se como ser histórico e cultural, que vai se constituindo nas relações dialógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miriani Azevedo de Jesus, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFES, na linha de Educação e Linguagens.

Cleonara Maria Schwartz, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil

Possui Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2004) e Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo (2012). Atualmente é professora associda da Universidade Federal do Espírito Santo, e coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alfabetização, Leitura e Escrita do Espírito Santo (NEPALES).

Referências

ALVES, Gehysa Guimarães; AERTS, Denise. As práticas educativas em saúde e a Estratégia

Saúde da Família. In: Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, jan. 2011. Disponível

em: < http://www.scielosp.org/pdf/csc/v16n1/v16n1a34.pdf >. Acesso em: 24 de abr

de 2022.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Poética / Aristóteles ; seleção de textos de José Américo Motta Pessanha. 4. ed. Os pensadores, v. 2. São Paulo: Nova Cultural, 1991. 375 p. Disponível

em: <https://abdet.com.br/site/wp-content/uploads/2014/12/%C3%89tica-a-Nic%C3%B4maco.pdf >. Acesso em: 05 de mar de 2022.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011. 476 p.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski 5. ed. Tradução direta do russo, notas e prefácio de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. 366 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020.Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus -COVID-19. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 53, p. 39, 18 mar. 2020a

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 188, de 03 de fevereiro de 2020. Declara Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV). Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, 04 fev. 2020b.

BRASIL. Decreto n. 2.494, de 10 de fevereiro de 1998. Regulamenta o Art. 80 da LDB (Lei n.º 9.394/96). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 fev. 1998.

BARROSO, Maria Graziela Teixeira. et al. Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do sus - uma revisão conceitual. In: Ciência e Saúde coletiva. 12(2): 335-342, abril, 2007. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/csc/a/DtJwSdGWKC5347L4RxMjFqg/ >. Acesso em: 03 jul 2022.

DELLA FONTE, S. S. A formação humana em debate. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 35, n. 127, p. 379-395, abr.-jun. 2014 Disponível em: <https://www.scielo.br/j/es/a/87zqkRwrghSXt67JhVpSzBg/?lang=pt&format=pdf >. Acesso em 15 junho de 2022.

DEMO, Pedro. Educação e desenvolvimento: Mito e realidade de uma relação possível e fantasiosa. CAMPINAS: Papirus, 1999. V. 1. 96 p.

ENGELS, F. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem. In Antunes, Ricardo (ORG.) A dialética do trabalho: escritos de Marx e Engels. SP: Expressão Popular, 2004. 160 p.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 80ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2021. 256 p.

FRIGOTTO, Gaudêncio.; CIAVATTA, Maria.; RAMOS, Marise. O trabalho como princípio educativo no projeto de educação dos trabalhadores. In: COSTA, Hélio da e CONCEIÇÃO, Martinho. Educação Integral e Sistema de Reconhecimento e certificação educacional e profissional. São Paulo: Secretaria Nacional de Formação – CUT, 2005. 171 p. Disponível em: < https://cedoc.cut.org.br/cedoc/livros-e-folhetos/1132> . Acesso em 01 de mar 2022.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fonte, 2008. 295 p.

GADOTTI, Moacir. A Voz do Biógrafo Brasileiro: A prática a altura do sonho. IN: GADOTTI, Moacir (Org.). Paulo Freire. Uma Biobibliografia. São Paulo: Cortez Editora / Instituto Paulo Freire, 1996. 740 p. Disponível em:< http://acervo.paulofreire.org:8080/jspui/bitstream/7891/3078/1/FPF_PTPF_12_069.pdf>. Acesso em 01 de jun 2022.

GOMES, L B. MERHY, E E. Compreendendo a Educação Popular em Saúde: um estudo na literatura brasileira. In: Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 27(1):7-18, jan, 2011. Disponível:<https://www.scielo.br/j/csp/a/wcTZ5tX8K43XdxzxVgGKfkp/?format=pdf&lang=pt>. Acesso: 03 jul 2022.

JÚNIOR, Fábio Batista; SOBREIRA, Solange Alves. Liberdade e Igualdade: a herança de Rousseau nos princípios de justiça de John Rawls. Revista Húmus, nº 6, set. – dez. 2012. Disponível em:

http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/dezembro2013/filosofia_artigos/rousseau_principios_justica_rawls.pdf>. Acesso em 25 jun. 2022.

LOUREIRO, R. Negacionismo científico na pandemia da Covid-19: elogio ao conhecimento e à escola. In: GONÇALVES, Emerson Campos; LOUREIRO, Robson; RAMALHETE, Mariana Passos. Isolad@s: reflexões artísticas e teórico-críticas sobre o isolamento social no contexto da pandemia. Vitória: Nepefil/Ufes, 2020. Disponível em:

<https://drive.google.com/file/d/1O5lWbEgPZS-7IDNS4inNGWP3y3lVcr6s/view>. Acesso em: 04 jun 2022.

MANACORDA, Mário. Marx e a Pedagogia Moderna. 2 ed. Campinas, SP: Ed. Alínea, 2010. 211 p.

MANACORDA, Mário. História da educação. 5. ed. São Paulo: Cortez, 1996. 382 p.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004. 91 p.

MARX, K. e ENGELS, F. Textos sobre educação e ensino. Campinas: Navegando Publicações, 2011. 143 p.

MERHY, Emerson Elias. Saúde: a cartografia do trabalho vivo. São Paulo: Hucitec, 2002. 145 p .

MERHY, Emerson Elias. Educação Permanente em Movimento - uma política de reconhecimento e cooperação, ativando os encontros do cotidiano no mundo do trabalho em saúde, questões para os gestores, trabalhadores e quem mais quiser se ver nisso, In: Saúde em Redes. v. 1 n. 1 , 2015.

Disponível em: <http://revista.redeunida.org.br/ojs/index.php/rede-unida/article/view/309>. Acesso em: 06 jun 2022.

NARDUCHI, Fábio. MIRANDA, M. Geralda de. PEREIRA, Alexandre de Jesus. Biopolítica e educação: os impactos da pandemia de covid-19 nas escolas públicas. Rev. Augustus | ISSN: 1981-1896 | Rio de Janeiro|v.25 | n. 51 | p. 219-236| jul./out. 2020. Disponível em:

<https://revistas.unisuam.edu.br/index.php/revistaaugustus/article/view/554>. Acesso em: 25 jun. 2022.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICA DE SAÚDE. Organização Mundial de Saúde. COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus). Folha Informativa, 6 abr. 2020. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Ite mid=875>. Acesso em: 21 maio 2022.

RAMOS. M. A concepção de ensino médio integrado. Seminário da Secretaria Estadual de Educação do Pará. 2008. Disponível em: <https://docplayer.com.br/7108526-Concepcao-do-ensino-medio-integrado-marise-ramos.html>. Acesso em: 01 ago. 2022.

SANTOS, Magda Gisela Cruz dos. A categoria de formação omnilateral em Marx e o trabalho enquanto princípio educativo. UFSM - CE – Anais. Jun. 2019. Disponível em: <https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/373/2019/06/Magda-Gisela-Cruz-dos-Santos.pdf>. Acesso em: 28 jul 2022.

SAVIANI, Demerval. Aberturas para a história da educação. Campinas: São Paulo: Autores Associados, 2013. 288 p.

SOBRAL, Adail. Ato/atividade e evento. In: BRAIT, Beth (org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5.ed. São Paulo: Contexto, 2018. 223 p.

SOUSA Jr., Justino de. Politécnica e omnilateralidade em Marx. Trabalho & Educação. Belo Horizonte: NETE, jan/jul, 1999, n. 5. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9150>. Acesso em: 28 jul 2022.

VASCONCELOS, Mara. et al. Práticas pedagógicas em atenção primária à saúde: tecnologias para abordagem ao indivíduo, família e comunidade. In: Caderno de Estudo do Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família. Belo Horizonte, MG: Editora UFMG, NESCON/UFMG, 2009.

VOLOCHÍNOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 2 ed. Trad. S. Grillo E. Vólkova São Paulo: Editora 34, 2018. 376 p.

ZANDWAIS, Ana. Bakhtin/ Volóchinov: condições de produção de Marxismo e filosofia da linguagem. In: BRAIT, Beth (org.). Bakhtin e o Círculo. São Paulo: Contexto, 2021. 207 p.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

JESUS, Miriani Azevedo de; SCHWARTZ, Cleonara Maria. Os desafios de uma educação omnilateral, dentro do contexto pandêmico da covid-19: pontos e contrapontos com diálogos e contribuições de Marx e Bakhtin. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023022, 2023. DOI: 10.20888/ridphe_r.v9i00.18336. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/18336. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO