A pedagogia de Célestin e Élise Freinet transpondo fronteiras (Itália, 1974-1980)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridpher.v8i00.16719

Palavras-chave:

Pedagogia Freinet, Jornais escolares, Educação popular

Resumo

Este artigo, baseado em pesquisa documental de cunho historiográfico, analisa jornais escolares produzidos por estudantes de escolas elementares da região norte da Itália no período de 1974 a 1980. Por meio dos referenciais da História da Leitura e em diálogo com os estudos em História da Educação, analisa-se o desenvolvimento e a internacionalização dessa prática educativa, proposta por Célestin e Élise Freinet desde a década de 1920; nesse processo, verifica-se o uso dos jornais como substitutos dos manuais e livros nas atividades escolares, o seu papel na integração entre a escola e as famílias, e a produção da centralidade dos estudantes como produtores de conhecimento e como sujeitos críticos das desigualdades e injustiças sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Yumi Jinzenji, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil

Doutorado em Educação. Professora Associada da Faculdade de Educação da UFMG; docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da mesma instituição. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Cultura Escrita e editora geral de Educação em Revista (UFMG).

Junia Boroni, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil

Graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bolsista de Iniciação Científica pela Fapemig e integrada em projeto de pesquisa na área da História da Educação. Integrante do GEPHE (Centro de Pesquisa em História da Educação) e do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Cultura Escrita da UFMG.

Mariana Gonçalves André, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil

Graduada em Psicologia pela UFMG, Psicóloga clínica especializada em atendimento precoce de crianças autistas. Especializanda em Neuropsicologia. Possui experiência em pesquisa na área de História da Educação com ênfase em imprensa e educação.

Referências

ACCIOLY E SILVA, Doris. Anarquistas : criação cultural, invenção pedagógica. Educ.Soc., Campinas, v. 32, n. 114, p. 87-102, jan./mar. 2011. https://doi.org/10.1590/S0101-73302011000100006.

BANDINI, Giancarlo. Pour une école coopérative et socialement engagée: diffusion et révision de l’oeuvre de Célestin Freinet en Italie. History of education & children’s literature. Macerata, VIII, 2, p. 357-376, 2013.

CASTAGNOLI, Adriana. Torino dalla ricostruzione agli anni Settanta. Milano: Franco Angeli, 1995. 176 p.

CHARTIER, Roger. As Utilizações do Objecto Impresso (Séculos XV-XIX). Portugal: DIFEL, 1998. 437 p.

COSA SAPIAMO FARE? Beinasco, Scuola Borgo Milano, s.d.

DETTI, Ermano; DI RIENZO, Mario; VERGALLI, Teresa. Il giornalino scolastico in Italia. Resoconti e analisi di un’esperienza. 1a ed. Teramo: Lisciani & Giunti Editori, 1982. 199 p.

ELIAS, Marisa del Cioppo. Célestin Freinet. Uma pedagogia de atividade e cooperação. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1999. 108 p.

FORTUNATO, Ivan; PORTO, Maria do Rosário Silveira. O método natural e o pensamento complexo: uma relação possível para a educação escolar. Educ. Pesqui. São Paulo, v.46, 3219428, 2020. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202046219428.

FREINET, Célestin. O jornal escolar. Trad. Filomena Quadros Branco. Lisboa: Editorial Estampa, Lda, 1974. 136p.

FREINET, Célestin. O texto livre. Trad. Ana Barbosa. Lisboa: Oficinas de S. José, 1973. 96 p.

FREINET, Célestin. Pedagogia do bom senso. Trad: J. Baptista. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004. 95 p.

FREINET, Élise. Nascimento de uma pedagogia popular. Os métodos Freinet. Trad. Rosália Cruz. Liboa: Editora Estampa, 1978. 472 p.

FREINET, Élise. O itinerário de Célestin Freinet. A livre expressão na pedagogia Freinet. Trad. [ilegível]. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979. 166 p.

GONZÁLEZ-MONTEAGUDO, José. Célestin Freinet, la escritura en libertad y el periódico escolar: un modelo de innovación educativa en la primera mitad del siglo 20. Hist. Educ. Porto Alegre, v. 17, n. 40, p. 11-26, maio/ago. 2013.

HERNÁNDEZ HUERTA, J. L. Extensions of schooling environments into the local Community, and social construction of democracy in Spain (1931-1939). Contributions made by the Freinet pedagogical movement. Cadernos de História da Educação. Uberlândia, v.18, n.1, p.122-145, jan./abr. 2019.

HUERTA, José Luis Hernández; SANCHEZ, Alba María Gómez. Debating education and political reform: the Freinet movement and democratization in Spain (1975-1982). Hist. Educ. Porto Alegre, v. 20, n. 49, p. 95-122, maio/ago. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/2236-3459/61932.

IL GIORNALINO DELLA PRIMA GUERRA MONDIALE. Airali, Scuola Airali, 1978.

INFORMATUTTO. Borgaretto, Scuola Dante di Nanni, 1974.

JINZENJI, Mônica Y. Apropriações da pedagogia de Célestin Freinet na produção de jornais escolares (Itália, década de 1970). In: MOREIRA, Kênia Hilda; GALVÃO, Ana Maria de Oliveira (Org.). Impressos que educam. Campinas: Mercado de Letras, 2021. V. 1, p. 155-174.

KANAMARU, Antonio T. Autonomia, cooperativismo e autogestão em Freinet: fundamentos de uma pedagogia solidária internacional. Educ. Pesqui. São Paulo, v. 40, n. 3, p. 767-781, jul./set. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/s1517-97022014005000007.

LA GIOSTRA DEI BAMBINI. Pinerolo, Scuola Giovanni XXIII, 1978-1979.

LIETA BRIGATA. Volvera, Scuola Giovanni XXIII, 1976-1979.

LISBOA, João Luís. Edições num mundo sem editores. In: CHARTIER, Roger; RODRIGUES, José Damião; MAGALHÃES, Justino (Orgs.). Escritas e cultura na Europa e no Atlântico modernos. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2020. p. 41-64.

LORENZO, Manuel Ferraz. Um ejemplo de renovación pedagógica em Canarias durante los años 30: tras el rastro y los retos de las técnicas Freinet. Hist. Educ. Porto Alegre, v. 20, n. 50, p. 157-175, set./dez. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/2236-3459/64674.

MCKENZIE, Donald Francia. Bibliografia e a Sociologia dos Textos. São Paulo: Edusp, 2018. 184 p.

MARQUES, Amanda Cristina Teagno Lopes; ALMEIDA, Maria Isabel de. A documentação pedagógica no pensamento de Célestin Freinet. Perspectiva, Florianópolis, v. 35, n. 1, p. 214-236, jan./mar. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n1p214.

MORUCCI, Luciano; NOVELLI, Ana Maria. Rodare la fantasia con Rodari ad Ascoli. Provincia di Ascoli Piceno, 2000. 233 p.

OSSERVIAMO GLI ANIMALI. Airali, Scuola Airali, 1978.

PETTINI, Aldo. Origini e sviluppo della cooperazione educativa in Italia. Milano: Emme Edizioni, 1980. 237 p.

SAMPAIO, Rosa Maria Whitaker Ferreira. Freinet – evolução história e atualidade. 2. ed. São Paulo: Scipione, 1994. 239 p.

SILVA, Rodrigo Rosa da. Anarquismo, ciência e educação: Francisco Ferrer y Guardia e a rede de militantes e cientistas em torno do ensino racionalista (1890-1920). Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, 2013.

SOLÀ GUSSINYER, Pere. Las coordenadas Morales y filosófico-educativas de Ferrer. Educació i Història: Revista d’Història de l’Educació, n. 16, p. 43-78, juliol-desembre, 2010.

TEIVE, Gladys; DALLABRIDA, Norberto. O jornal ‘A Escola’ e a construção da escola moderna e republicana (Laguna, década de 1910). Hist. Educ. Porto Alegre, v. 17, n. 40, p. 55-68, maio/ago. 2013.

Downloads

Publicado

2022-12-17

Como Citar

JINZENJI, Mônica Yumi; BORONI, Junia; ANDRÉ, Mariana Gonçalves. A pedagogia de Célestin e Élise Freinet transpondo fronteiras (Itália, 1974-1980). RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e022011, 2022. DOI: 10.20888/ridpher.v8i00.16719. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/16719. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO