Mediação pedagógica no ensino à distância

o papel do tutor em ambientes colaborativos de aprendizagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tsc.v8i2.15806

Palavras-chave:

Ensino a Distância, Mediação, Fórum de discussão, Tutor

Resumo

Este relato de experiência tem como foco levantar informações sobre o papel do tutor na Educação a Distância (EaD) como promotor da afetividade, orientador e motivador no processo colaborativo de aprendizagem em fórum de discussão. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória e de análise direta, com respaldo teórico nos Referenciais de Qualidade (BRASIL, 2007) e em outros documentos oficiais, bem como em estudos de autores que versam sobre tutoria e mediação online. Salienta-se que a expansão da EaD e a sua qualidade, no processo pedagógico, é possível mediante a inserção de novas tecnologias e também pelo bom desempenho dos tutores. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilza Pereira Crepaldi, SECRETARIA DA EDUCAÇAO E DO ESPORTE - PARANÁ

Mestre em Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Maringá (UEM/PR); professora aposentada da rede pública estadual de Língua Portuguesa (SEED/PR) e tutora online do curso de graduação em Letras (UEM/PR).

Annie Rose dos Santos, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

Doutora em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); docente do Departamento de Língua Portuguesa e docente do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissionalizante em Letras na Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Referências

ABREU-E-LIMA, D. M.; ALVES, M. N. O feedback e sua importância no processo de tutoria a distância. Pro-Posições, Campinas, v. 22, n. 2 (65), p. 189-205, mai./ago. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pp/v22n2/v22n2a13.pdf. Acesso em: 15 jul. 2021.

ALMEIDA, S. C. D.; FERNANDES JUNIOR, A. M. Ambientes de aprendizagem em EaD. Maringá: Unicesumar, 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Censo EAD.BR 2019-2020: Relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil. 1 ed. 2021. Disponível em: http://www.abed.org.br/site/pt/midiateca/censo_ead/1986/2021/03/censoeadbr_-_2019/2020. Acesso em: 04 jul. 2021.

BASSANI, P. S.; BEHAR, P. A. Avaliação da aprendizagem em ambientes virtuais de aprendizagem. In: BEHAR, P. A. (Org.). Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed, 2009, p. 93 -113.

BEHAR, P. A. (Org.). Competências em educação a distância. Porto Alegre: Penso. 2013.

BELLONI, M. L. Ensaio sobre a educação a distância no Brasil. Educação & Sociedade, a. XXIII, n, 78, Abr./2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n78/a08v2378. Acesso em: 25 jun. 2021.

BELLONI, M. L. Educação a distância. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

BORGES, F. V. A. Formação de professores e educação a distância: uma parceria na formação de professores-tutores-regentes1. SDIED/EnPED/UFSCar, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de diretrizes e bases da educação nacional 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, DF: Ministério da Educação, 20 dez. 1996, 28 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais de qualidade para o ensino superior. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2007, 31 p.

BRASIL. Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Diário Oficial: República Federativa do Brasil: Brasília, DF, Ministério da Educação. Secretaria de Estado da Educação, 25 mai. 2017.

BRASIL. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Ed. 53, 18 mar. 2020. Seção 01, p. 39.

BRONCKART, J. P.; MACHADO, A. R. Procedimentos de análise de textos sobre o trabalho educacional. In: MACHADO, A. R. O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004.

BRONCKART, J. P. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

BRONCKART, J. P.; MACHADO, A. R; MATENCIO, M. de L. (Org.). Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. São Paulo: Mercado de Letras, 2009.

DESCUBRA como surgiu o EaD e por que ele vem crescendo no Brasil. UNOPAR. Ago. 2020. Disponível em: https://blog.unopar.com.br/historia-da-educacao-a-distancia/. Acesso em 05 jul. 2021.

DIAS, D.F.; CARNIEL, F. Gestão, estrutura e funcionamento de cursos em EaD. Maringá: Unicesumar, 2014.

DIAS, R. S. Modalizadores linguístico-discursivos: construção do sentido do gênero artigo de opinião no ensino fundamental. Profletras. Montes Claros/MG: Unimontes, 2018, 199 f. Dissertação (Mestrado), Universidade Estadual de Montes Claros. Disponível em: https://www.posgraduacao.unimontes.br/uploads/sites/14/2018/11/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Renata.pdf. Acesso em: 10 fev.2022.

FREIRE, P. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

GOFFMAN, E. A situação negligenciada. In: RIBEIRO, B.T.; GARCEZ, P.M. (org.). Sociolinguística interacional: antropologia, linguística e sociologia em análise do discurso. Porto Alegre: AGE, 1998. p.11-15.

LÈVY, P. Inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. Tradução Luís Paulo Rouanet. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2007.

LUVIZOTTO, C.K.; CARNIEL, F. A educação a distância na sociedade da informação e o processo de comunicação na sala de aula virtual. 1. ed. São Paulo: Editora Cultura Acadêmica, 2014.

MACHADO, S. F.; TERUYA, T. K. Mediação pedagógica em ambientes virtuais de aprendizagens: a perspectiva dos alunos In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO/EDUCERE, 9.; ENCONTRO SUL BRASILEIRO DE PSICOPEDAGOGIA, 3., 2009, Curitiba. Anais [...] Curitiba: PUC-PR, 26 a 29 out. 2009.

MAIA, C.; MATTAR, J. ABC da EaD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson, 2007.

MILL, D. et al. O desafio de uma interação de qualidade na educação a distância: o tutor e sua importância nesse processo. Cadernos da Pedagogia, ano 02, v. 02, n. 04, ago./dez., 2008.

MORAN, J. M. Contribuições para uma pedagogia de educação online. In: SILVA, M. (org.) Educação online: teorias, práticas, legislação, formação corporativa. São Paulo: Edições Loyola, 2. ed. 2006, p. 41-52.

MOREIRA, S. P. T.; GOMES, C. A. S.; SOUZA, W. G. Interação e interatividade: importância no processo da formação de professores na modalidade de educação a distância. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – ENCONTRO DE PESQUISADORES EM EaD, 2014, São Carlos. Anais [...] São Carlos, UFScar, 2014. Disponível em: http://www.sied-enped2014.ead.ufscar.br/ojs/index.php/2014/article/view/879/401. Acesso em: 03 fev. 2022.

OLIVEIRA, C. L. A. P. Afetividade e tutoria online. Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Federal de Alagoas. Revista EDaPECI - Educação a Distância e Práticas Educativas Comunicacionais e Interculturais, v. 3, n. 3, dez. 2009. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.29276/redapeci.2009.3.3565.%25p. Acesso em: 28 jun. 2021.

OLIVEIRA, D. H. I. Referenciais de qualidade para educação superior a distância: política pública em contextos e perspectivas de atualização. 2019. 150 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2019.

PETERS, O. Didática do ensino a distância: experiências e estágio da discussão numa visão internacional. Tradução: Ilson Kayser. São Leopoldo/RS: Unisinos, 2003.

PRETI, O. (Org.). Educação a distância: fundamentos e políticas. 2. ed. rev. Cuiabá: EdUFMT, 2011. 176 p.

SANTOS, A. R. Agir educacional do tutor em EAD. Revista Línguas & Letras – Unioeste, v. 15, n. 28, Primeiro Semestre de 2014 -ISSN 1981-4755. Disponível em: https://redib.org/Record/oai_articulo672211-agir-educacional-do-tutor-da-ead. Acesso em: 02 jun. 2021.

SCHERER, S. Uma estética possível para a educação bimodal: aprendizagem e comunicação em ambientes presenciais e virtuais. 2005. 241 f. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

SCOTTINI, D. T. Aspectos trabalhistas na educação a distância. Revista Âmbito Jurídico, Rio Grande, XV, n. 100, 01 mai. 2012. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/edicoes/revista-100/aspectos-trabalhistas-na-educacao-a-distancia/. Acesso em: 01 jun. 2021.

SILVA, M. Criar e professorar um curso online: relato de experiencia. In: SILVA, M. (org.). Educação online: teorias, práticas, legislação, formação corporativa. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

SILVA, M. J. Novas tecnologias na educação. Maringá: Unicesumar, 2014.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução N. 064/2001-CEP, de 9 de maio de 2001. Dispõe sobre critérios de avaliação da aprendizagem dos cursos de graduação da UEM. Maringá: Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2001.

Downloads

Publicado

30-12-2021

Como Citar

CREPALDI, N. P.; SANTOS, A. R. dos . Mediação pedagógica no ensino à distância: o papel do tutor em ambientes colaborativos de aprendizagem. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, Campinas, SP, v. 8, n. 2, p. 104–131, 2021. DOI: 10.20396/tsc.v8i2.15806. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/15806. Acesso em: 4 out. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)