Ensino, tecnologia e formação continuada docente

relato de experiência de minicurso desenvolvido no âmbito do programa de residência docente do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tsc.v7i2.14874

Palavras-chave:

Ensino e tecnologia, Scratch, Formação continuada docente

Resumo

O artigo apresenta os desdobramentos de um minicurso de introdução à plataforma Scratch, desenvolvido ao longo do segundo semestre de 2018 junto aos participantes do Programa de Residência Docente do Colégio Pedro II. A metodologia de trabalho buscou valorizar a autonomia, levando em consideração as concepções da obra de Paulo Freire. Os referenciais de suporte foram o construcionismo de Seymour Papert, em diálogo com a abordagem do trabalho com tecnologia proposta por Mitchel Resnick: uma aprendizagem baseada em projetos. Os resultados mostraram que através da formação continuada docente é possível promover a autonomia, a expressão criativa e o trabalho colaborativo com suporte da tecnologia, com desdobramentos positivos potenciais sobre a qualidade do ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michel Figueiredo de Souza, Prefeitura Municipal de Duque de Caxias

Mestrado profissional em Práticas de Educação Básica pelo Colégio Pedro II/RJ. Professor de Geografia da Prefeitura Municipal de Duque de Caxias e na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

Christine Sertã Costa, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Pesquisa Operacional pelo Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora departamento de matemática do CPII (Educação Básica e MPPEB-CPII). Professora do departamento de matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Coordenadora do Mestrado Profissional em Matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

 

Referências

AUSUBEL, D. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: uma perspectiva cognitiva.

Tradução: Lígia Teopisto. 1a ed. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2003.

BRAGA, D. B. Ambientes Digitais: reflexões teóricas e práticas. 1a ed. São Paulo: Cortez, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura)

GATTI, B. A.; NUNES, M. M. R. (Orgs.) Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC/DPE, 2009. (Coleção Textos FCC, 29)

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução: Catarina E. F. da Silva e Jeanne Sawaya; revisão técnica: Edgard de A. Carvalho. 2a ed. rev. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2011.

PAPERT, S. The Children’s Machine: rethinking school in the age of the computer. New York: BasicBooks, 1993.

PISCHETOLA, M. Inclusão Digital e Educação: a nova cultura da sala de aula. Petrópolis: Vozes; Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio, 2016.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants part 1. In: On the Horizon. September/October, 2001. Volume 9, Issue 5. p. 1-6. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/doi/pdfplus/10.1108/10748120110424816. Acesso em: 01 out. 2017.

RESNICK, M. Technologies for lifelong kindergarten. In: Educational Technology Research & Development. Vol. 46, no. 4, 1998. Disponível em: http://web.media.mit.edu/~mres/papers/lifelongk. Acesso em: 01 out. 2017.

Downloads

Publicado

15-12-2020

Como Citar

SOUZA, M. F. de; COSTA, C. S. Ensino, tecnologia e formação continuada docente: relato de experiência de minicurso desenvolvido no âmbito do programa de residência docente do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 108–121, 2020. DOI: 10.20396/tsc.v7i2.14874. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/14874. Acesso em: 26 nov. 2022.