Banner Portal
Educação maker
Capa miniatura volume 7, número 2, ano 2020, contendo uma imagem de um fractal, o tema deste número (Educação Maker e Robótica Pedagógica)
PDF

Palavras-chave

Atitude maker
Experiência
Compartilhamento
Construcionismo
Educação maker

Como Citar

GAVASSA, Regina Célia Fortuna Broti. Educação maker: muito mais que papel e cola. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 33–48, 2020. DOI: 10.20396/tsc.v7i2.14851. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/14851. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

Entusiastas em transformar a paisagem educacional e as aprendizagens atualmente vislumbram na Educação Maker a possibilidade de experiências e aprendizagens de interesse dos estudantes favorecendo o protagonismo.  O aprender fazendo sempre esteve presente na educação, mas, entender como se configura o fazer maker e como se deu essa relação entre o Movimento Maker e a educação em um contexto digital contemporâneo se faz essencial para a implantação de uma Educação Maker que não se trata de construir coisas com as próprias mãos usando materiais como papel e cola e sim de pessoas e suas atitudes, suas experiências contextuais e sociais em comunidades.  

Confira a participação da autora em live no YouTube, por ocasião do lançamento desta edição temática da TSC: https://www.youtube.com/watch?v=1b0hieNTodQ

https://doi.org/10.20396/tsc.v7i2.14851
PDF

Referências

ALMEIDA, M. E. B.; RODRIGUES, A. Narrativas Digitais, Cultura Maker e Pensamento Computacional: reflexões sobre as possibilidades de articulação e aplicação em contextos educacionais. In: CAMPOS, F. R.; BLISKEIN, P. (Orgs.) Inovações Radicais na Educação Brasileira. Porto Alegre: Penso, 2019.

ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus, 2011.

ANDERSON, C. Makers: A Nova Revolução Industrial. Tradução: Afonso Celso da Cunha Serra, Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

BEVAN, B. The promise and the promises of Making in science education. In: Studies in Science Education, v. 53, n.1, p. 75-103, 2017. Disponível em: https://www.ecsite.eu/sites/default/files/bevan_making_sse-min.pdf Acesso em: 06 abr. 2020

BLIKSTEIN, P. Digital Fabrication and ‘Making’ in Education: The Democratization of Invention. In: WALTER-HERRMANN, J.; BÜCHING, C. (Eds) FabLabs: Of Machines, Makers and Inventors. Publisher: Transcript Publishers, Stanford: Stanford University, 2013.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

DEWEY, J. Experiência e educação. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2011.

DOUGHERTY, D. The Maker Mindset, MIT, 2016. Disponível em: https://llk.media.mit.edu/courses/readings/Maker-mindset.pdf. Acesso em: 01 set. 2019.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. 4. ed., São Paulo: Editora Unesp, 2000.

FREINET, C., Educação pelo trabalho. São Paulo: Martins Fontes,1998.

GAVASSA, R. C. F. B. Cultura Maker como proposta curricular de tecnologias na política educacional da cidade de São Paulo. 2020, 116fls, Dissertação (Mestrado em Educação: Currículo) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2020.

GILBERT, J. Educational Makerspaces: Disruptive, Educative or Neither? In: New Zealand Journal of Teachers’ Work, v. 14, Issue 2, p. 80-98, New Zealand, 2017. Disponível em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1230113.pdf. Acesso em: 20 mai. 2019

HALVERSON, E.; SHERIDAN, K. The Maker Movement in Education. In: Harvard Educational Review, v. 84, n. 4, p. 495-504. December 2014. Disponível em: her.hepg.org/content/34j1g68140382063/. Acesso em: 22 nov. 2019.

HATCH, M. The Maker Movement Manifesto: Rules for Innovation in the New World of Crafters, Hackers, and Tinkerers. Estados Unidos: MC Graw Hill Education, 2014.

MARTINEZ, S. L.; STAGER, G. Invent to Learn: Making, Thinkering and Engineering in the Classroom. Torrance: CA: Constructing Modern Knowledge Press, 2013.

MONTESSORI, M. Spontaneous activity in education. Nova York: Schocken Books, 1965. PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PAPERT, S. Logo: computadores e Educação. São Paulo: Brasiliense, 1985. PIAGET, J. Epistemologia Genética. 2a ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

PIAGET, J. To understand is to invent: The future of education. 1973. New York: Grossman Publishers. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000006133. Acesso em: 17 nov. 2019.

RESNICK, M. Lifelong Kindergarten: Cultivating Creativity through Projects, Passion, Peers, and Play. Cambridge, MA: MIT Press, 2017.

RESNICK, M., ROSENBAUM, E. Designing for Tinkerability: Mit Media Lab, 2013. Disponível em: https://www.media.mit.edu/publications/designing-for-tinkerability. Acesso em: 15 jun. 2018.

RYOO, J. J.; BARTON, A. C. Equity in STEM-rich Making: Pedagogies and Designs. Equity & Excellence in Education, v. 51, no 1, p. 3-6, 2018. Disponível em: DOI: 10.1080/10665684.2018.1436996. Acesso em: 9 abr. 2020.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Coordenadoria Pedagógica. Currículo da Cidade: Ensino Fundamental: componente curricular: Tecnologias para Aprendizagem. 2.ed. São Paulo, SME / COPED, 2017.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação (SME). Projeto Gênese: a informática chega ao aluno da escola pública municipal, São Paulo, 1992.

VALENTE, J. A. Movimento Maker: Onde Está o Currículo? In: V Seminário Web Currículo: educação e cultura digital. São Paulo: PUC-SP, 2017. Disponível em: http://www4.pucsp.br/webcurriculo/downloads/Anais_VWebC_V60.pdf. Acesso em: 22 nov. 2019.

VALENTE, J. A. Inovação nos processos de ensino e de aprendizagem: o papel das tecnologias digitais. In: VALENTE, J. A.; FREIRE, F. M. P.; ARANTES, F. L. (Org). Tecnologia e educação: passado, presente e o que está por vir. Campinas, SP: NIED/UNICAMP, 2018. 406 p. Disponível em: https://www.nied.unicamp.br/wp- content/uploads/2018/11/Livro-NIED-2018-final.pdf. Acesso em: 22 nov. 2019.

VALENTE, J. A. A espiral da espiral de aprendizagem: o processo de compreensão do papel das tecnologias de informação e comunicação na educação. 2005. Tese (Livre- Docência) – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, São Paulo, Brasil. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000857072&opt=4. Acesso em: 9 abr. 2020.

VALENTE, J. A. A Espiral da aprendizagem e as tecnologias da informação e comunicação: repensando conceitos. In: JOLY, M. C. R. A. (Org.). Tecnologia no ensino: implicações para a aprendizagem. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

VALENTE, J. A., BLIKSTEIN, P. The Construction of Knowledge in Maker Education: A Constructivist Perspective. USA Abstract: Constructivism Foundation, 2019. Disponível em: https://constructivist.info/14/3/252.valente.pdf Acesso em: 20 out. 2019.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 4a ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Regina Célia Fortuna Broti Gavassa

Downloads

Não há dados estatísticos.