Repensando o conceito de docência com o uso de tecnologias digitais de forma autoral na disciplina tecnodocência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tsc.v5i1.14727

Palavras-chave:

Autoral, Tecnodocência, Tecnologia digital

Resumo

O objetivo é analisar como os licenciandos que cursaram a disciplina Tecnodocência em 2018.1 transformam o conceito de docência a partir do desenvolvimento de Materiais Autorais Digitais Educacionais (MADEs). Caracteriza-se como Estudo de Caso. São utilizados três instrumentos na coleta de dados: dois questionários e um roteiro. A análise se baseia em duas categorias: Tecnologia Digital e Desenvolvimento Autoral. Na primeira, saíram de uma relação entre docência e tecnologia mecanizada para outra vinculada à reflexão sobre o uso das tecnologias na docência. Na segunda, pouco se transformou, os licenciandos continuaram com a compreensão da docência centrada na ação do professor. Percebeu-se que a proposta auxiliou na mobilização dos licenciandos para a reflexão sobre a integração entre docência e tecnologia digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana de Lima, Universidade Federal do Ceará

Doutorada em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Professora Adjunta IV – DE da Universidade Federal do Ceará.

 

Robson Carlos Loureiro, Universidade Federal do Ceará

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Professor Associado II – DE da Universidade Federal do Ceará.

 

Referências

ALMEIDA, M. E. B. de. Informática e formação de professores. Coleção Informática Aplicada na Educação. São Paulo: MEC/SEED/PROInfo, 1999.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia Educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARTHES, R. A morte do autor. Lisboa, Portugal: Edições 70, 1984.

COLL, C. Aprender y enseñar con las TIC: expectativas, realidad y potencialidades. In: CARNEIRO, R.; TOSCANO, J. C.; DÍAZ, T. (Orgs.). Los desafíos de las TIC para el cambio educativo. Madrid, España: Fundación Santillana, 2009. p. 113-126.

FAGUNDES, L da C. Las condiciones de la innovación para la incorporación de las TIC en la educación.. In: CARNEIRO, R.; TOSCANO, J. C.; DÍAZ, T. (Orgs.). Los desafíos de las TIC para el cambio educativo. Madrid, España: Fundación Santillana, 2009. p. 127-138.

FOUCAULT, M. O que é um autor? Portugal: Veja/Passagens, 2002.

GIRAFFA, L. M. M. Jornada nas Escol@as: a nova geração de professores e alunos. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, v. 1, n. 1, p. 100-118, nov. 2013.

JAPIASSU, H. O Sonho Transdisciplinar: e as razões da filosofia. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

LIMA, L. de. Integração das Tecnologias e Currículo: a Aprendizagem Significativa de Licenciandos de Ciências na apropriação e articulação entre saberes científicos, pedagógicos e das TDIC. 2014. 366f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

LIMA, L. de; LOUREIRO, R. C. Integração entre Docência e Tecnologia Digital: o desenvolvimento de Materiais Autorais Digitais Educacionais em contexto interdisciplinar. Revista Tecnologias na Educação, Fortaleza, v.17, n.8, p.1-11, 2016.

LIMA, L.; LOUREIRO, R. C. Tecnodocência: integração entre Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e Docência na Formação do Professor. Fortaleza: Editores Independentes, 2018.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Editora Ijuí, 2011. PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 2008.

PAPERT, S. Logo: computadores e educação. São Paulo: Brasiliense, 1988. PIAGET, J. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense, 1970.

PRENSKY, M. Brain Gain: Technology and the quest for digital wisdom. New York: Palgrave Macmillan, 2012.

PÚBLIO JÚNIOR, C. Formação Docente frente às Novas Tecnologias: desafios e possibilidades. Intermeio, v. 24, n.47, p. 189-201, jan./jun., 2018.

REZENDE, F. A. Características do ambiente virtual construcionista de ensino e aprendizagem na formação de professores universitários. 2004. 261f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

SCHLEMMER, E.; FAGUNDES, L. da C. Uma Proposta para Avaliação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem na Sociedade em Rede. Revista Informática na Educação. v.4, n. 2, p. 25-35, dez., 2001.

SILVA, F. Q. da; MEDEIROS, T. de A.; PEREIRA, T. F. Tecnologias e práticas educativas: criando mídias digitais com alunos do 4o e 5o ano do ensino fundamental I de um colégio de aplicação. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, v. 4, n. 1, p. 130-143, dez., 2017.

STAKE, R. E. Investigación con estúdio de casos. Madrid: Morata, 2010.

VALENTE, J. A. A Espiral da Aprendizagem e as tecnologias da informação e comunicação: repensando conceitos. In: JOLY, M. C. (Org.). Tecnologia no Ensino: implicações para a aprendizagem. São Paulo: Casa do Psicólogo Editora, p. 15-37, 2002.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

20-12-2018

Como Citar

LIMA, L. de; LOUREIRO, R. C. Repensando o conceito de docência com o uso de tecnologias digitais de forma autoral na disciplina tecnodocência. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 60–79, 2018. DOI: 10.20396/tsc.v5i1.14727. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/14727. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Relatos de experiência