Banner Portal
Crianças e adolescentes do lixão de Jardim Gramacho
PDF

Palavras-chave

Habitus precário
Rotina escolar
Ralé estrutural
Pierre Bourdieu
Jessé Souza

Como Citar

CORRÊA, Matheus Cabral Ribeiro. Crianças e adolescentes do lixão de Jardim Gramacho: a construção cotidiana de um habitus precário e a sua relação com a rotina escolar. Tematicas, Campinas, SP, v. 31, n. 62, p. 102–132, 2023. DOI: 10.20396/tematicas.v31i62.17558. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/17558. Acesso em: 22 abr. 2024.

Resumo

O presente artigo resulta da minha pesquisa de Mestrado, ainda em processo de realização, na Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Meu objetivo consiste em dar visibilidade, de maneira preliminar e parcial, visto que a pesquisa está em andamento, à produção cotidiana de um habitus precário  que se manifesta em disposições sociais para pensar, sentir e agir precarizadas diante da sociedade e da escola capitalista – de um grupo definido de crianças e adolescentes do lixão de Jardim Gramacho. Parto do pressuposto que as desigualdades escolares estão relacionadas com a estrutura das relações de classe, com defendia Pierre Bourdieu. Tais desigualdades são acentuadas pelo capitalismo periférico brasileiro, dando origem a uma “ralé estrutural”, conforme defendido por Jessé Souza, cujo habitus específico não atende às demandas da rotina escolar.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v31i62.17558
PDF

Referências

BAUDELOT, Christian; ESTABLET, Roger. L. L’École capitaliste en France. Paris: Librairie François Maspero, 1971.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 7º ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. 2. ed. 2. reimpr. Porto Alegue, RS: Zouk, 2015.

BOURDIEU, Pierre. O desencantamento do mundo: estruturas econômicas e estruturas temporais. São Paulo: Editora Perspectiva S/A, 2021.

BOURDIEU, Pierre (coord.). A miséria do mundo. Petrópolis: Vozes, 2012.

BOURDIEU, Pierre. Espaço físico, espaço social e espaço físico apropriado. Estudos avançados, v. 27, p. 133-144, 2013.

CAMPAGNOLI, Karina Regalio. BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Tradução de Ione Ribeiro Valle e Nilton Valle. Florianópolis: Editora da UFSC, 2014. 172 p. Práxis Educativa, [S. l.], v. 17, p. 1–6, 2022.

DE FREITAS, Lorena Rodrigues Tavares. A má-fé institucional na reprodução da desigualdade escolar no Brasil. In: XXVII Congreso de la Asociación Latinoamericana de Sociología. VIII Jornadas de Sociología de la Universidad de Buenos Aires. Asociación Latinoamericana de Sociología, 2009.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. São Paulo: Editora Contracorrente, 2021.

FREITAS, Lorena. A instituição do fracasso: a educação da ralé. In: SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: quem é e como vive. 3 ed. São Paulo: Contracorrente, Cap. 12, p. 303-327, 2018.

GONZÁLES, Lélia. Por um feminismo afro-latino-americano. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

LAHIRE, Bernard. Retratos sociológicos: disposições e variações individuais. Porto Alegre: Artmed Editora, 2004.

MACIEL, Fabrício. A generalização da precariedade: trabalho e classes no capitalismo contemporâneo. Sociedade e Estado, v. 33, p. 755-777, 2018.

NOGUEIRA, Maria Alice; NOGUEIRA, Cláudio Marque M. Um arbitrário cultural dominante. Revista Educação: Bourdieu Pensa a Educação, p. 36-45, 2007.

NOGUEIRA, Maria Alice. A relação família-escola na contemporaneidade: fenômeno social/interrogações sociológicas. Análise social, p. 563-578, 2005.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999.

PATTO, Maria Helena Souza, et al. O estado da arte da pesquisa sobre o fracasso escolar (1991-2002): um estudo introdutório. Educação e pesquisa, v. 30, n. 01, p. 51-72, 2004.

ROCHA, Emerson; TORRES, Roberto. O crente e o delinquente. In: SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: quem é e como vive. 3 ed. São Paulo: Contracorrente, Cap. 10, p. 225 – 262, 2018.

SOUZA, Jessé. A subcidadania brasileira: para entender o país além do jeitinho brasileiro. Rio de Janeiro: Leya, 2018.

SOUZA, Jessé. O brasil dos humilhados: uma denúncia da ideologia elitista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2022.

SOUZA, Jessé. A gramática social da desigualdade brasileira. Revista brasileira de ciências sociais, v. 19, p. 79-96, 2004.

SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

SOUZA, Jessé. Os batalhadores brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora?. 2 ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.

TAYLOR, Charles. As fontes do self: a construção da identidade moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Matheus Cabral Ribeiro Corrêa

Downloads

Não há dados estatísticos.