Banner Portal
Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS)
PDF

Palavras-chave

Tecnologia
Sociedade
Cidade inteligente

Como Citar

KRAUS, Lalita. Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS): contribuições para uma análise crítica da agenda de cidades inteligentes. Tematicas, Campinas, SP, v. 30, n. 60, p. 102–127, 2023. DOI: 10.20396/tematicas.v30i60.16176. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/16176. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

A agenda da smart city tem ocupado de forma crescente o debate público e privado acerca de modelos urbanos supostamente mais sustentáveis. Com o presente artigo queremos propor uma discussão crítica acerca de modelos urbanos inteligentes, a partir das contribuições teóricas do campo de estudo da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). O objetivo é analisar a narrativa sobre cidade inteligente a partir da análise do sentido conferido à tecnologia. Isso é feito mediante a consideração de duas abordagens interpretativas: a primeira que foca apenas na relação entre ciência e tecnologia e a segunda que inclui a sociedade como elementos determinante nessa relação. Como resultado, mostramos de que forma podemos observar na agenda smart uma visão tecnológica marcada pelo determinismo e neutralidade. Ao mesmo tempo, sugerimos uma abordagem sociotécnica que, ao considerar a funcionalidade entre tecnologia e sociedade, possa evidenciar implicações sociais e agenciamentos na cidade inteligente.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v30i60.16176
PDF

Referências

ALBINO, Vito & BERARDI, Umberto & DANGELICO, Rosa Maria. Smart cities: definitions, dimensions, performance, and initiatives. Journal of Urban Technology, 22 (1), 3-21, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10630732.2014.942092. Acesso em: 10 fev. 2020

ANGELIDOU, Margarita. Smart city policies: a spatial approach. Cities, 41, S3- S11, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.cities.2014.06.007. Acesso em: 15 mar. 2019.

BIJKER, Wiebe E. STS for democracy − understanding technological culture and rethinking democracy through a constructivist view on science, technology and society. In: TURANLI, Aydan & AYDINOGLU, Arsen. & SAHINOL, Melike. Türkiye’de STS: Bilim ve Teknoloji Çalışmalarına Giri. Istambul: İstanbul Teknik Üniversitesİ, 2020.

BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Cartilha de cidade. Brasília: BNDES/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão/Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, 2018. Disponível em: https://www.bndes.gov.br/wps/wcm/connect/site/db27849e-dd37-4fbd-9046-6fda14b53ad0/produto-13-cartilha-das-cidades-publicada.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

BOUSKELA, Mauricio & CASSEB, Márcia & BASSI, Silvia & DE LUCA, Cristina & FACCHINA, Marcelo. Caminho para as smart cities: Da gestão tradicional para a cidade inteligente. Monografía del BID (Inter-American Development Bank), 2016. Disponível em: https://publications.iadb.org/publications/portuguese/document/Caminho-para-as-smart-cities-Da-gest%C3%A3o-tradicional-para-a-cidade-inteligente.pdf. Acesso em: 30 jan. 2019.

BRASIL. Projeto de Lei 976/2021. Versão provisória disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1977843. Acesso em: 10 jan. 2022.

BRASIL. Carta brasileira para cidades inteligentes. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Regional. Disponível em: https://www.gov.br/mdr/pt-br/assuntos/desenvolvimento-regional/projeto-andus/carta_brasileira_cidades_inteligentes.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

CEDES − Centro de Estudos e Debates Estratégicos. Cidades inteligentes: uma abordagem humana e sustentável. Brasília: Edições Câmara (Série Estudos Estratégicos, 12), 2021. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/a-camara/estruturaadm/altosestudos/pdf/cidades_inteligentes.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

CHANDLER, Daniel. Technological or Media Determinism, 2000. Disponível em: http://www.aber.ac.uk/media/Documents/tecdet/tecdet.html. Acesso em: 25 abr. 2020.

DAGNINO, Renato. Um Debate sobre a Tecnociência: neutralidade da ciência e determinismo tecnológico. Campinas. Tese (Doutorado em Geografia), Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Campinas, 2007.

DAGNINO, Renato. Enfoques sobre a relação ciência, tecnologia e sociedade: neutralidade e determinismo. DataGramaZero, Revista de Ciências da Informação, 3 (6), 2002.

DUARTE, Fabio & FIRMINO, Rodrigo. Infiltrated City, Augmented Space: Information and Communication Technologies, and Representations of Contemporary Spatialities’. Journal of Architecture, 14 (5), 2009. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13602360903187493. Acesso em: 19 mar. 2019.

FEENBERG, Andrew. Teoria crítica da tecnologia. Piracicaba: Unimep, 2004.

GREENFIELD, Adam. Radical technologies: the design of everyday life. New York: Verso, 2013.

GONÇALVES, Raquel Garcia; PAIVA, Ricardo Viana Carvalho. Grandes projetos urbanos: das utopias de lugar nenhum às estratégias de qualquer lugar. Brasília: Ipea, 36-47, 2012, Brasília.

HARVEY, David. Do administrativismo ao empreendedorismo: a transformação da governança urbana no capitalismo tardio. In: HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

HOLLANDS, Robert G. Will the real smart city please stand up? Intelligent, progressive or entrepreneurial?, City, 12(3), 303-320, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1080/13604810802479126. Acesso em: 19 fev. 2020.

HUGHES, Thomas. The evolution of large technological systems. In: BIJKER, Wiebe. E.; HUGHES, Thomas P. & PINCH, Trevor. The social constrution of technological systems. New directions in the sociology and history of technology. Cambridge: The MIT Press, 1987, 51-82.

HUI, Yuk. Tecnodiversidade. São Paulo: Ubu Editora, 2020.

JOSS, Simon & SENGER, Frans & SCHRAVEN, Daan & CAPROTTI, Federico & DAYOT, Youri. The smart city as global discourse: storylines and critical junctures across 27 cities. Journal of Urban Technology, 26(1), 3-34, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10630732.2018.1558387. Acesso em: 10 jan. 2020.

KITCHIN, Rob & DODGE, Martin. Code/space: Software and everyday life. Cambridge, MIT Press, 2011.

KRAUS, Lalita & NEVES, Cassia Fabiola & COSTA, Aldenilson dos Santos Vitorino. Unequal smart spaces: the Command and Control Centre of Rio de Janeiro. Espaço e Economia, XI (23). Disponível em: http://journals.openedition.org/espacoeconomia/21619. Acesso em: 01 out. 2022.

KRAUS, Lalita & FARIAS, Tainá. A política dos artefatos smart. EGLER, Tamara Tania Cohen & COSTA, Aldenilson dos Santos & KRAUS, Lalita. Marcas da inovação no território, v. II. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2020. Disponível em: https://ippur.ufrj.br/wp-content/uploads/2021/10/Marcas-da-Inovacao-no-territorio-Vol-2.pdf. Acesso em: 10 dez. 2020.

KREIMER, Pablo. Estudios Sociales de La Ciencia y la Tecnologia em America Latina: Para qué? Para Quien?. Redes, 26(13), 55-63, 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/907/90702603.pdf. Acesso em: 30 jan. 2022.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LUQUE-AYALA, Andrés & MARVIN, Simon. Developing a critical understanding of smart urbanism? Urban Studies, 52(12), 2105-2116, 2015. Disponível em: https://doi.org/ 10.1177/0042098015577319. Acesso em: 31 fev. 2022.

MORA, Luca & BOLICI, Roberto & DEAKIN, Mark. The first two decades of smart-city research: a bibliometric analysis. Journal of Urban Technology, 24(1): 3-27, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10630732.2017.1285123. Acesso em: 18 abr. 2020.

MOROZOV, Evgeny. Big tech: a ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

MOROZOV, Evgeny. To save everything click here: the folly of technological solucionism. Public Affair, 2013.

MOROZOV, Evgeny & BRIA, Francesca. Rethinking the smart city. Berlin: Rosa Luxemburg Stiftung, 2018.

OLIVEIRA, Fabio Lucas Pimentel &KRAUS, Lalita & COSTA, Aldenilson & LUFT, Rosangêla. Metrics for smart Rio: a pilot initiative towards a national plan. In: ALBERT, Sylvie; PANDEY, Manish Perfomance metrics for sustainable cities. London; New York: Routledge, 2022.

PINCH, Trevor & BIJKER, Wiebe. La construcción social de hechos y de artefactos: o acerca de cómola sociologia de laciencia y la sociologia de la tecnologia pueden beneficiarse mutuamente. In: THOMAS, Hernán e BUCH, Alfonso. Actos, actores y artefactos. Sociología de la tecnologia. Buenos Aires: Bernal/Univ. Nac. de Quilmes, 2008, p. 51.

REINA, Jess & FERGUS CRUZ, Luã. Seeing through the smart city narrative: Data governance, power relations, and regulatory challenges in Brazil. In: HAGGART, Blayne & TUSIKOV, Natasha & SCHOLTE, Jan Aart. J. Power and Authority in Internet Governance. London: Routledge, 2020.

SILVEIRA, Sergio Amadeu. Governo dos algoritmos. Revista de Políticas Públicas, v. 21, n.1, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v21n1p267-281. Acesso em: 22 mar. 2018.

SIMAN-TIV, Maya & RADOMISLENSKY, Irina & ISRAEL TRAUMA GROUP & PELEG, Kobi. The casualties from electric bike and motorized scooter road accidents. Traffic Inj. Prev. 2017, 18, 318–323. Disponível em: https://www.mdpi.com/2071-1050/13/16/8676/htm. Acesso em: 11 out. 2022.

TUNES, Regina Fetiche da inovação. Território e desenvolvimento no Brasil na contemporaneidade. In: EGLER, Tamara Tania Cohen & COSTA, Aldenilson dos Santos & KRAUS, Lalita. Marcas da inovação no território, v. II. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2020. Disponível em: https://ippur.ufrj.br/wp-content/uploads/2021/10/Marcas-da-Inovacao-no-territorio-Vol-2.pdf. Acesso em: 30 mar. 2021.

VACCAREZZA, Leonardo Silvio. Ciencia, tecnología y sociedad: el estado de la cuestión en AméricaLatina. Revist@ do Observatório do Movimento pela Tecnologia Social da América Latina, v. 01, 42 – 64, 2011.

VANOLO, Alberto. Smartmentality: The smart city as disciplinary strategy. Urban Studies, 51 (5): 883-898, 2014.

VOORWINDEN, Astrid. The privatised city: technology and public-private partnerships in the smart city. Law, Innovation and technology, 12, 2021. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/17579961.2021.1977213. Acesso em: 31 jan. 2022.

WILLIAMS, Raymond. Television: Technology and Cultural Form. USA: Routledge, 2003.

WILSON, John. Thinking with concepts. New York (NY): Cambridge University Press, 1963.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Lalita Kraus

Downloads

Não há dados estatísticos.