“A instrução, só a instrução fará o homem livre sobre a terra livre”: a influência de Francisco Ferrer e do anarquismo na formação de um professor em terras caipiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridpher.v8i00.16726

Palavras-chave:

João Penteado, Anarquismo, Educação Libertária

Resumo

Utilizando de Raymond Williams e sua Sociologia da Cultura este artigo investigou os momentos que possibilitaram a formação de João Penteado como docente e sua inserção na epistemologia anarquista. Segundo resultados obtidos por análises de fontes impressas como folhas locais - como o Commercio do Jahu e Correio do Jahu - e libertárias da capital paulista - como A Lanterna, A Guerra Social e A Terra Livre -, além da obra memorialista de João Penteado Pioneiros do Magistério Primário, buscamos traçar uma linha entre as experiências didáticas de Penteado como aluno e suas escolhas como docente libertário lecionando numa escola isolada no meio rural de Jaú. Essas escolhas resultaram no Caso de Bica de Pedra e na saída de Penteado de Jaú.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel da Silva Barbosa, Universidade Estadual Paulista, Bauru, Brasil

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação Docência para Educação Básica da UNESP/Bauru.

Macioniro Celeste Filho, Universidade Estadual Paulista, Bauru, Marília, Brasil

Doutor em Educação. Docente, Programa de Pós-Graduação Docência para a Educação Básica, UNESP/Bauru e Programa de Pós-Graduação em Educação, UNESP/Marília.

Referências

A Guerra Social, 1904-1910.

A Lanterna, 1901-1912.

A Terra Livre, 1906-1910.

A Voz do Trabalhador, 1908-1910.

Commercio do Jahu, 1908-1913.

Correio do Jahu, 1908.

O Alpha, 1908-1909.

SÃO PAULO. Inspetoria Geral do Ensino do Estado de São Paulo. Annuario do Ensino do Estado de São Paulo: 1907-1908. São Paulo: Tipografia Augusto Siqueira & Cia,1908. 250p.

SÃO PAULO. Inspetoria Geral do Ensino do Estado de São Paulo. Annuario do Ensino do Estado de São Paulo: 1908-1909. São Paulo: Tipografia Siqueira, Salles & Cia, 1909. 416p.

SÃO PAULO. Inspetoria Geral do Ensino do Estado de São Paulo. Annuario do Ensino do Estado de São Paulo: 1909-19010. São Paulo: Tipografia do Diário Official, 1910. 436p.

BAKUNIN, Mikhail. O socialismo libertário. São Paulo: Global, 1979. 67 p.

BAKUNIN, Mikhail. Catecismo Revolucionário: programa da Sociedade, da Revolução Internacional. Tradução e organização de Plínio Augusto Coêlho. São Paulo: Imaginário, 2009. 96p.

BEEVOR, Antony. A Batalha pela Espanha. Trad. Maria Beatriz de Medina. Rio de Janeiro: Record, 2007. 711p.

DIAS, Everardo. História das Lutas Sociais no Brasil. 2. ed. São Paulo: Alfa-Ômega,

330p.

FARIA FILHO, Luciano Mende de. Instrução Elementar no Século XIX. In: LOPES, E. M. T; FARIA FLHO, L. M de; VEIGA, C. G. 500 anos de educação no Brasil. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 135-150.

FERNANDES, José. Vultos e fatos da história de Jaú: capital da terra roxa. [s.l.]:, 1955. Edição conjunta do Correio do Noroeste, Correio da Capital e Correio de Garça.

FERRER Y GUARDIA, Francisco. A Escola Moderna. Trad. Camilo Alvares. São Paulo: Biblioteca Livre, 2014. 153p.

GALLO, Sílvio D. de O. Pedagogia Libertária: Anarquistas, Anarquismos e Educação. São Paulo: Intermezzo, 2015. 272p.

JOMINI, R. Uma Educação para a solidariedade. 1989. 190 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, 1989.

KROPOTKIN, Piotr. A conquista do pão. Trad. Cesar Falcão. Rio de Janeiro: Achiamé, 2011. 151p.

KROPOTKIN, Piotr. A questão social: o humanismo libertário em face da ciência. Rio de Janeiro: Mundo Livre, 1913. 72p.

KROPOTKIN, Piotr. Las prisiones: el salariado – la moral anarquista. Valencia: F. Sempere Y C Editores, s.d. (1897). 197p.

KROPOTKIN, Piotr. O princípio anarquista e outros ensaios. São Paulo: Hedras, 2007. 146p.

MORAES, Carmen Sylvia Vidigal (et al). Educação Libertária no Brasil - acervo João Penteado: inventário de fonte. São Paulo: Fap-Unifep: Edusp, 2013. 384p.

LIPIANSKY, Edmond Marc. A Pedagogia Libertária. Trad. Plínio Augusto Coêlho. São Paulo: Imaginário, 2007. 88p.

LEUENROTH, Edgar. Anarquismo – roteiro de libertação social. Rio de Janeiro, Mundo Livre, 1963. 236p.

MOARES, José Damiro. A trajetória educacional anarquista na Primeira República: das escolas aos Centros de Cultura Social. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em Educação pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, 1999. 76p.

MOURA, Maria Lacerda de. Ferrer e o Clero Romano e a Educação Laica. São Paulo, 2012. 77p.

OLIVEIRA, Flávia Arlanch Martins de. Faces e dominação da terra (Jaú 1890-1910). São Paulo: FAPESP, 1999. 171p.

PRADO, Léa De Ungaro Almeida; PRADO, José Renato de Almeida. De Bica de Pedra a Itapuí: 100 anos de história. Jaú, SP: Editora do Autor, 2013. 131p.

PENTEADO, João. Pioneiros do Magistério Primário. São Paulo, 1944. 92p.

PENTEADO, João. Digressão História Através do Jahu e de seus Pró-Homens. São Paulo, 1953. 90p.

PERES, Fernando Antônio. João Penteado: o discreto transgressor de limites. São Paulo: Alameda, 2012. 336p.

PIRES, José Herculano. Introdução à filosofia espírita. São Paulo: Paideia, 1983. 86p.

RECLUS, Élisée. A evolução, a revolução e o ideal anarquista. São Paulo: Imaginário, 2002. 136p.

RECLUS, Élisée; KROPOTKIN, Piotr. Escritos Sobre Educação e Geografia. Rodrigo Rosa Silva, Adriano Skoda e Guilherme Amaral (organizadores). Terra Livre, São Paulo, 2014. 78p.

RODRIGUES, Edgar. ABC do Anarquismo. Lisboa: Assírio & Alvim, 1975. 96p.

ROMANI, Carlo. Oreste Ristori: uma aventura anarquista. Dissertação de Mestrado – Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP: UNICAMP, 1998. 242p.

SAFÓN, Ramón. Francisco Ferrer y Guardia: o racionalismo combatente. Trad. Plínio Augusto Coêlho. São Paulo: Editora Imaginário, 2003. 96p.

SANTOS, Luciana Eliza dos. A trajetória anarquista do educador João Penteado: leituras sobre educação, cultura e sociedade. 2009. 309 f. Dissertação de Mestrado – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 2009.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2013. 475p.

SILVA, Rodrigo Rosa. Anarquismo, Ciência e Educação: Francisco Ferrer y Guardia e a rede de militantes e cientistas em torno do ensino racionalista (1890-1920). 2013. 379 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo – USP, 2013.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1998. 304p.

TEIXEIRA, Sebastião. O Jahu em 1900. Jaú: VHK Editora, 2009. 159p.

TOMASSI, Tina. Breviário del Pensamento educativo libertário. Trad. Marta Martin. Cali, Colombia: Ediciones Madre Tierra, 1988. 240p.

VALVERDE, Antonio José Romera. Pedagogia Libertária e Autodidatismo. 1996. 332 f. Tese (Doutorado). Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, 1996.

WILLIAMS, Raymond. Cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992. 239p.

WILLIAMS, Raymond. Cultura e Materialismo. São Paulo: Editora UNESP, 2011. 408p.

WOODCOCK, George. Anarchism: a history of libertarian ideas and movements. Londres: Pelican Books, 1962. 505p.

WOODCOCK, George. Os grandes escritos anarquistas. Trad. Júlia Tettamanzi e Betina Becker. São Paulo: L&PM Editores S/A, 1998. 377p.

Downloads

Publicado

2022-12-20

Como Citar

BARBOSA, Daniel da Silva; CELESTE FILHO, Macioniro. “A instrução, só a instrução fará o homem livre sobre a terra livre”: a influência de Francisco Ferrer e do anarquismo na formação de um professor em terras caipiras. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e022019, 2022. DOI: 10.20888/ridpher.v8i00.16726. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/16726. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO