Da inserção ao desmantelamento da política de economia solidária na agenda governamental (2003-2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbest.v3i00.15938

Palavras-chave:

Economia solidária, Capacidades estatais, Políticas sociais, Brasil

Resumo

A inserção da economia solidária na agenda governamental se anunciou como um ato desafiador para a administração pública brasileira. Na busca por uma estratégia de combate ao desemprego, a política foi desenhada segundo os supostos de que o trabalho não se restringe ao emprego assalariado, e que a efetividade da ação estatal na geração de renda e desenvolvimento local implica uma perspectiva de atuação transversal e participativa. Nessa perspectiva, este estudo buscou problematizar a trajetória institucional da política nacional de economia solidária, desde sua origem formal em 2003, passando pela construção das capacidades estatais necessárias para sua implementação, até chegar à supressão em 2019. O exame de tal trajetória distinguiu tanto as capacidades técnico-administrativas como as político-relacionais. Com base no instrumental analítico adotado, pode-se caracterizar esse processo de supressão como “desmantelamento por extinção”, dado que toda a estrutura operacional construída em torno dessa política pública foi sendo desativada formal e sequencialmente, isto é, por meio de atos normativos oficiais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Pereira Silva, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Doutorando em Políticas Públicas e Estratégias de Desenvolvimento, no Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Referências

Anze, V. R., Passarela, G., Silva, D. de C. A., Lobo, L., & Silva, S. P. (2020). Desafios para a implementação e o acompanhamento das políticas de economia solidária realizadas via transferências voluntárias da União. In S. P. Silva (Org.), Dinâmicas da economia solidária no Brasil: Organizações econômicas, representações sociais e políticas públicas (pp. 361-373). IPEA. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/201216_livro_dinamicas_da_economia_cap15.pdf

Avelino, D. P., & Fonseca, I. F. (2018). CF 30 anos: soberania popular e participação social. In E. Fagnani, J. C. Cardoso Júnior et al. (Orgs.), 30 anos da Constituição Federal brasileira: Notas para um obituário precoce (1988-2018) (pp. 57-66). Plataforma Política Social. https://plataformapoliticasocial.com.br/wp-content/uploads/2018/10/Constituicao-Notas-para-um-obituario-precoce.pdf

Bauer, M. W., Jordan, A., & Green-Pedersen, C. (Eds.) (2012). Dismantling public policy: Preferences, strategies, and effects. Oxford University Press.

Brasil/MP (2015). Plano Plurianual 2016-2019: desenvolvimento, produtividade e inclusão social. [Mensagem Presidencial], Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP); Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos (SPI). https://www.gov.br/economia/pt-br/arquivos/planejamento/arquivos-e-imagens/secretarias/arquivo/spi-1/ppa-2016-2019/ppa-2016-2019-ascom-3-1.pdf

Brasil/MTE/Senaes (2017). Relatório de gestão do exercício 2016. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) – Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes).

Cunha, G. C. (2012). Outras políticas para outras economias: Contextos e redes na construção de ações do governo federal voltadas à economia solidária (2003-2010). [Tese, Doutorado em Sociologia], Universidade de Brasília. https://repositorio.unb.br/handle/10482/11178

da Silva, R. F., & Silva, S. P. (2015). Em busca de um marco legal para a economia solidária no Brasil: análise da trajetória do PL no 4.685/2012. Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, 21(58), 91–100. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/10745/1/bmt_58_busca.pdf

Esteves, A. M. (2011). Grassroots mobilization, co-production of public policy and the promotion of participatory democracy by the brazilian solidarity economu movement. [PhD Thesis, Doctor of Philosophy], Brown University. https://base.socioeco.org/docs/tese_ana_margarida_esteves_2011.pdf

Evans, P. (2004). Autonomia e parceria: Estados e transformação industrial. (Trad. C. B. Tigre). Ed. UFRJ.

Evans, P. (2014). The capability enhancing developmental state: concepts and national trajectories. In E. M. Kim, & P. H. Kim (Eds.), The South Korean development experience (pp. 83-110). Palgrave Macmillan. https://doi.org/10.1057/9781137278173_6

Evans, P., Rueschemeyer, D., & Skocpol, T. (Eds.) (1985). Bringing the State back in. Cambridge University Press.

Ferry, M., & Bachtler, J. (2013). Reassessing the concept of policy termination: The case of regional policy in England. Policy Studies, 34(3), 255–273. https://doi.org/10.1080/01442872.2013.768389

Faria, M. S. de (2011). Oito anos da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES): significados e perspectivas. Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, 16(48), 57–70. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/mercadodetrabalho/bmt48_econ02_oitoanos_senaes.pdf

Fonseca, I. F., Avelino, D. P., Pompeu, J. C., Alencar, J. L., Pires, R. R., & Silva, S. P. (2021). A trajetória da participação social no governo federal: uma leitura a partir da produção bibliográfica do Ipea (2010-2020). [Boletim de Análise Político-Institucional, n. 29], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/10639/1/bapi_29_trajetoria.pdf

França Filho, G. (Org.) (2006). Ação pública e economia solidária: Uma perspectiva internacional. Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Gaiger, L. I. (2006). A racionalidade dos formatos produtivos autogestionários. Sociedade e Estado, 21(2), 513–545. https://doi.org/10.1590/S0102-69922006000200009

Galvin, D. J., & Hacker, J. S. (2020). The political effects of policy drift: Policy stalemate and American political development. Studies in American Political Development, 34(2), 216–238. https://doi.org/10.1017/S0898588X2000005X

Geddes, B. (1994). Politician’s dilema: Building state capacity in Latin America. University of California Press.

Goulart, J. O., & Marin, T. R. (2011). Políticas públicas de Economia Solidária e a SENAES: um balanço preliminar (2003-2006). Otra Economía, 5(8), 48–58. https://doi.org/10.4013/otra.2011.58.04

Ianoni, M. (2013). Autonomy of the state and development in the democratic capitalism. Brazilian Journal of Political Economy, 33(4), 577–598. https://doi.org/10.1590/S0101-31572013000400002

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). (2021). Trabalho e renda. Políticas sociais: acompanhamento e análise, (28), 253–300. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/politicas_sociais/210826_boletim_bps_28_trabalho_e_renda.pdf

Johnson, C. (1982). The industrial policy debate. ICS Press.

Kerstenetzky, C. (2019). Redistribuição no Brasil no século XXI. In M. Arretche, E. Marques, & A. P. Faria (Orgs.), As políticas da política: Desigualdades e inclusão nos governos PSDB e PT (pp. 49-74). Editora Unesp.

Kirkpatrick, S., Lester, J., & Peterson, M. (1999). The policy termination process: A conceptual framework and application to revenue sharing. Review of Policy Research (RPR), 16(1), 209–238. https://doi.org/10.1111/j.1541-1338.1999.tb00847.x

Levitsky, S., & Ziblatt, D. (2018). Como as democracias morrem. Editora Zahar.

Mann, M. (1984). The autonomous power of the state: Its origins, mechanisms and results. European Journal of Sociology, 25(2), 185–213. https://doi.org/10.1017/S0003975600004239

Martos, A. (2019). Trayectorias de interacción Estado-movimientos sociales y resultados políticos [Tesis de Doctor de Investigación en Ciencias Sociales con mención en Ciencia Política], Facultad LatinoAmericana de Ciencias Sociales – FLACSO, Ciudad de México. https://flacso.repositorioinstitucional.mx/jspui/bitstream/1026/219/1/Martos_A.pdf

Palier, B. (2001). Beyond retrenchment. [Working Paper Series, No. 77], Center for European Studies. http://aei.pitt.edu/9145/1/palier.pdf

Pierson, P. (1994). Dismantling the Welfare State? Reagan, Thatcher and the politics of retrenchment. Cambridge University Press.

Pierson, P. (2002). Coping with permanent austerity: Welfare State restructuring in affluent democracies. Revue Française de Sociologie, 43(2), 369-406. https://doi.org/10.2307/3322510

Pires, R. C., & Gomide, A. A. (2014). Burocracia, democracia e políticas públicas: arranjos institucionais de políticas de desenvolvimento. [Texto para Discussão, n. 1940], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2939/1/TD_1940.pdf

Pita, F. A. (2021). “O direito importa”? O marco legal da economia solidária no Brasil. Revista da ABET, 19(2), 346–372. https://doi.org/10.22478/ufpb.1676-4439.2020v19n02.54690

Rueda, D. (2017). Situação das políticas estaduais de economia solidária. [Relatório do Projeto Fortalecendo a Política Pública de Economia Solidária: mobilização e participação social na construção do Plano Nacional de Economia Solidária, convênio CEA/MTE/SENAES], Ministério do Trabalho e Emprego, Brasil.

Schujman, M., & Menezes, D. (2019). A viabilidade do trabalho associativo e autogestionário em uma perspectiva plural. Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, 25(67), 125–139. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/mercadodetrabalho/191101_bmt_67_es_a_viabilidade_do_trabalho.pdf

Silva, S. P. (2011). A economia solidária na estratégia de erradicação da pobreza extrema no Brasil. Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, 16(47), 47–53. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/3966/1/bmt_47_economia.pdf

Silva, S. P. (2017a). Análise das dimensões socioestruturais dos empreendimentos de economia solidária no Brasil. [Texto para Discussão, n. 2271], Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7424/1/td_2271.pdf

Silva, S. P. (2017b). Economia solidária e finanças de proximidade: Realidade social e principais características dos empreendimentos de finanças solidárias no Brasil. [Texto para Discussão, n. 2270], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7423/1/td_2270.PDF

Silva, S. P. (2017c). Organização coletiva de catadores de material reciclado no Brasil: dilemas e potencialidades sob a ótica da economia solidária. [Texto para Discussão, n. 2268], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7413/1/td_2268.PDF

Silva, S. P. (2018a). O campo de pesquisa da economia solidária no Brasil: abordagens metodológicas e dimensões analíticas. [Texto para Discussão, n. 2361], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8255/1/TD_2361.pdf

Silva, S. P. (2018b). Laços na diversidade: análise da trajetória de construção do movimento social de economia solidária no Brasil. [Texto para Discussão, n. 2367], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8281/1/TD_2367.pdf

Silva, S. P. (2018c). A política de economia solidária no ciclo orçamentário nacional (2004-2018): inserção, expansão e crise de paradigma. [Texto para Discussão, n. 2434], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8929/1/td_2434.pdf

Silva, S. P. (2018d). Arranjos institucionais de financiamento das políticas públicas de trabalho e renda no Brasil: Uma análise a partir da trajetória do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). [Texto para Discussão, n. 2437], Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2437.pdf

Silva, S. P. (2018e). Democracia, políticas públicas e instituições de deliberação participativa: Visões sobre a experiência brasileira. [Texto para Discussão, n. 2358], IPEA. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/180118_td_2358.pdf

Silva, S. P. (2020a). Entidades de apoio e fomento à economia solidária no Brasil: uma análise exploratória. In S. P. Silva (Org.), Dinâmicas da economia solidária no Brasil: Organizações econômicas, representações sociais e políticas públicas (pp. 151-167). IPEA. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/201216_livro_dinamicas_da_economia_cap06.pdf

Silva, S. P. (2020b). A inclusão produtiva como eixo de política de proteção social: Contexto latino-americano e questões para a realidade brasileira. [Texto para Discussão, n. 2605], IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/10293/1/td_2605.pdf

Silva, S. P. (2020c). O paradigma do Sistema Público de Emprego da OIT e sua construção histórica no Brasil. [Texto para Discussão, n. 2562], Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2562.pdf

Silva, S. P., & Alencar, J. O. (2020). Representação socioestatal e deliberação participativa em políticas públicas: o Conselho Nacional de Economia Solidária na percepção de seus conselheiros. In S. P. Silva (Org.). Dinâmicas da economia solidária no Brasil: Organizações econômicas, representações sociais e políticas públicas (pp. 299-325). Brasília: IPEA. https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/201216_livro_dinamicas_da_economia_cap12.pdf

Silva, S. P., Cunha, G. C., & da Silva, R. F. (2018). Mobilização social e deliberação participativa na formação da agenda governamental: uma análise processual das Conferências Nacionais de Economia Solidária. [Texto para Discussão, n. 2360], Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/180124_td_2360.pdf

Silva, S. P., Morais, L. P., & Santos, D. S. (2020). Repertório programático e resiliência das políticas subnacionais de economia solidária no Brasil: Síntese de experiências estaduais e municipais. Boletim Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, IPEA, 26(70), 213–228. http://doi.org/10.38116/bmt70/economiasolidaria6

Singer, P., da Silva, R. M. A., & Schiochet, V. (2014). Economia solidária e os desafios da superação da pobreza extrema no Plano Brasil Sem Miséria. In T. Campello, T. Falcão, & P. V. da Costa (Orgs.), O Brasil Sem Miséria (pp. 425-445). Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Skocpol, T., & Fenegold, K. (1982). State capacity and economic intervention in the early new deal. Political Science Quarterly, 97(2), 255–278. https://doi.org/10.2307/2149478

Tilly, C. (1981). As Sociology meets History. Academic Press.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Silva, S. P. (2021). Da inserção ao desmantelamento da política de economia solidária na agenda governamental (2003-2019). RBEST Revista Brasileira De Economia Social E Do Trabalho, 3(00), e021020. https://doi.org/10.20396/rbest.v3i00.15938