Música no ensino de história

a canção popular brasileira como documento em sala de aula

Autores

  • Lucas Parreão Costa Universidade Estadual do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20396/muspop.v6i2.13166

Palavras-chave:

Canção popular, Ensino, História

Resumo

O artigo faz uma reflexão sobre as possibilidades de uso da canção popular brasileira como instrumento didático nas práticas de ensino de história, especificamente no segmento do ensino médio. Para isso propõe que a análise da canção, no contexto escolar, leve em consideração não somente sua letra, mas também a atuação do cancionista e performer, como instrumento metodológico numa pedagogia que visa fomentar uma consciência histórica em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Parreão Costa, Universidade Estadual do Maranhão

Mestrado em andamento no Programa de Pós-Graduação em História pela Universidade Estadual do Maranhão.

Referências

ALONSO, Gustavo. Quem não tem suingue morre com a boca cheia de formiga: Wilson Simonal e os limites da memória tropical. Rio de Janeiro: Record, 2011.

ARAÚJO, Paulo César de. Eu não sou cachorro, não: música popular cafona e ditadura militar. Rio de Janeiro: Record, 2003.

AZEVEDO, Crislane Barbosa; LIMA, Aline Cristina Silva. Leitura e compreensão do mundo na educação básica: o ensino de história e a utilização de diferentes linguagens em sala de aula. Roteiro, v.36, n.1, p.55-80, jan./jun. 2011.

BAIA, Silvano Fernandes. A historiografia da música popular no Brasil (1971-1999). São Paulo: USP, 2011.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

BLOCH, Marc. Apologia da história ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais – Ciências humanas e suas Tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Básica, 2006, v.3.

BURKE, Peter. Abertura: a nova história: seu passado e seu futuro. In: A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Unesp, 1992.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre incerteza e inquietude. Patrícia Chittoni Ramos (Trad.). Porto Alegre: UFRGS, 2002.

CUNHA, Luiz Antônio. Educação, Estado e Democracia no Brasil. 6ª ed. Niterói: Cortez, 2005. DAPIEVE, Arthur. Brock: o rock brasileiro dos anos 80. 4ªed. São Paulo: Editora 34, 2015.

FICO, Carlos. História do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Contexto, 2015.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do saber. Luiz Felipe Baeta Neves (Trad.). 7ªed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FREIRE. Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

__________. Pedagogia do Oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1987.

HERMETO, Miriam. Canção Popular Brasileira e ensino de história: palavras, sons e tantos sentidos. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

HOBSBAWM, Eric. O sentido do passado. In: Sobre história. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

KARNAL, Leandro (Org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2003.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 5ª ed. Campinas: Unicamp, 2003.

NAPOLITANO, Marcos. História e Música: história cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

_________. A historiografia da música popular brasileira (1970-1990): síntese bibliográfica e desafios atuais da pesquisa histórica. Uberlândia: Artcultura, v.8, n.13, p.137-150, jul/dez. 2006.

_________ A síncope das ideias: a questão da tradição na música popular brasileira. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2007.

PINSKY, Jaime. Cidadania e Educação. Canoas: Contexto, 2000.

PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla Bassanezi. Por uma história prazerosa e consequente. In: KARNAL, Leandro (Org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2003, pp. 43-75.

RUSSEN, J. Razão histórica: teoria da história; os fundamentos da ciência histórica. Brasília, DF: UNB, 2001.

SCHMITD, Maria Auxiliadora Moreira dos Santos; CAINELLE, Marlene. Ensinar história. São Paulo: Scipione, 2009 (Coleção pensamento e ação na sala).

SCHMITD, Maria Auxiliadora Moreira dos Santos; GARCIA, Tânia Maria F. Braga. A Formação da consciência histórica de alunos e professores e o cotidiano das aulas de história. In: Cadernos Cedes, Campinas vol. 25, n. 67, p 297-308, set./dez. 2005. 83 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32622005000300003

SOUZA, Ana Inês. Paulo Freire: Vida e Obra. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

TATIT, Luiz. O cancionista: composições de canção no Brasil. 2ª ed. São Paulo: EDUSP, 2002.

__________. O século da canção. 2ª ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2008.

TINHORÃO, José Ramos. Pequena história da música popular: da modinha à canção de protesto. Petrópolis: Vozes,1974.

WISNIK, José Miguel. Getúlio da Paixão Cearense. In: O Nacionalismo e o popular na cultura brasileira (música). São Paulo: Brasiliense, 1983, pp. 45-77.

Downloads

Publicado

2019-12-28

Como Citar

COSTA, L. P. Música no ensino de história: a canção popular brasileira como documento em sala de aula. Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 6, n. 2, p. 153–173, 2019. DOI: 10.20396/muspop.v6i2.13166. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/13166. Acesso em: 29 jun. 2022.