Música Popular em Revista https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop <p><strong>Escopo</strong>: <strong>Música Popular em Revista (MPR) </strong>é um periódico de publicação contínua, online, de circulação gratuita, vinculado aos Programas de Pós-Graduação em Música do Instituto de Artes da UNICAMP e do Centro de Letras e Artes da UNIRIO. A MPR divulga artigos originais de estudiosos ligados a disciplinas distintas do campo das humanidades como musicologia, etnomusicologia, história, sociologia, antropologia, filosofia, linguística, letras e comunicação. Além de artigos, este periódico aceita outros tipos de contribuições como resenhas, entrevistas, transcrições comentadas, partituras e traduções cujos conteúdos sejam compatíveis com a sua temática.<br /><strong>Qualis CAPES</strong>: C - Artes / B4 – Interdisciplinar<br /><strong>Área do conhecimento</strong>: Artes<br /><strong>Ano de fundação</strong>: 2012<br /><strong>E-ISSN</strong>: 2316-7858<br /><strong>Título abreviado</strong>: Mus. Pop. em Rev.<br /><strong>E-mail</strong>: <a href="mailto:musicapopularemrevista@gmail.com">musicapopularemrevista@gmail.com</a><br /><strong>Unidade</strong>: IA<br /><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.20396<br /><a title="CC BY" href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons" /></a></p> Universidade Estadual de Campinas pt-BR Música Popular em Revista 2316-7858 <p>A publicação Música Popular em Revista em sua obra adota e está licenciada com uma Licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional</a>.</p> Áudio-arte de estúdio, música montável e discursividade https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/15958 <p>O artigo tem por proposição apresentar possíveis caminhos metodológicos para a análise de música popular gravada, levando em conta seu caráter transdisciplinar. Partiremos da noção de “áudio-arte de estúdio”, proposta por Turino (2008), e do conceito de “música montável”, trabalhado por Molina (2017), pensando possíveis aproximações teóricas e metodológicas entre tais autores. Ademais, partimos de uma noção do materialismo-histórico e de um entendimento discursivo diante da materialidade musical (MARX, 2011; ALTHUSSER, 1970; ORLANDI, 2001). Assim, consideramos as condições de produção materiais e históricas de um fonograma enquanto interferentes necessários na produção de sentido de uma sonoridade. Por fim, levantaremos percursos que possam ser adotados em análises que se proponham a delinear a sonoridade de um fonograma em um sentido amplo e multifacetado, exemplificando tal proposta analítica a partir do disco <em>Minas </em>(1975), de Milton Nascimento, entendido aqui como uma obra resultante do Clube da Esquina.</p> Esdras Garcia Pereira Leandro Barsalini Copyright (c) 2022 Esdras Garcia Pereira, Leandro Barsalini https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2022-10-12 2022-10-12 9 e022001 e022001 10.20396/muspop.v9i00.15958