A força do concreto

a esquerda no pré-golpe de 1964 e o ornitorrinco de Caio Prado Jr.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v29i57.13822

Palavras-chave:

Caio Prado Jr., Revolução brasileira, Pensamento social brasileiro, O onitorrinco

Resumo

Se há uma força comum a diferentes obras de Caio Prado Jr., esta é – para dizê-lo com Antonio Candido – “a força do concreto”. Trata-se da tentativa de se encontrar uma lógica interna à realidade histórica nacional, recusando-se a enxergá-la “como aparece nos mesquinhos e deformadores esquemas e modelos exóticos”. Neste artigo, limitando-nos à análise de alguns argumentos centrais do livro A revolução brasileira, procuraremos explicitar o modo como, fazendo emergir o concreto, Caio Prado Jr. argumenta que a esquerda no pré-golpe de 1964 havia sido incapaz de analisar conjunturas, compreender o comportamento dos atores sociais, especular com alguma plausibilidade sobre possíveis desfechos de suas disputas, identificar as forças às quais podia se aliar, quais se lhe contrapunham e, principalmente, quais os caminhos que lhe permitiriam traçar estratégias revolucionárias que fossem mais do que uma quimera. À guisa de conclusão, veremos como o autor acabaria por adiantar em boa parte, ainda em 1966, o argumento central de O ornitorrinco (2003) de Francisco de Oliveira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dario de Negreiros, Universidade de São Paulo

Doutorando do Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo. Professor-convidado e coordenador-assistente do curso de especialização “Psicanálise nas situações sociais críticas” da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 

Referências

ARANTES, Paulo. O novo tempo do mundo: e outros estudos sobre a era da emergência. São Paulo: Boitempo, 2014.

CANDIDO, Antonio. A força do concreto. In: D’INCAO, Maria Angela (Org.). História e ideal – ensaios sobre Caio Prado Júnior. São Paulo, Editora Brasiliense, 1989, p. 23-26.

CARDOSO, Fernando Henrique. As ideias e seu lugar. São Paulo, Vozes, 1980.

CHAUI, Marilena. Apontamentos para uma crítica da Ação Integralista Brasileira. In: CHAUI, Marilena. Manifestações ideológicas do autoritarismo brasileiro. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014, p. 11-116.

COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL. Declaração Sobre a Política do PCB - Voz Operária, 22-03-1958. Transcrição: Daniel Domingues Monteiro HTML: Fernando A. S. Araújo. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/tematica/1958/03/pcb.htm

FERREIRA, Jorge. O Partido Comunista Brasileiro e o governo João Goulart. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 33, n. 66, p. 113-134, 2013.

MARQUESE, Rafael. Capitalismo & escravidão e a historiografia sobre a escravidão nas Américas. Estudos Avançados, v.26, n.75, p. 341-354, 2012.

MELO, Alfredo Cesar B. Raça e modernidade em Formação do Brasil contemporâneo, de Caio Prado Jr. Revista brasileira de Ciências Sociais, v. 35, n.102, p. 1-16, 2020.

NOBRE, Marcos. Depois da “formação” – Cultura e política da nova modernização. Artigo publicado na revista Piauí (Edição 74, Nov. 2012). Disponível em: http://piaui.folha.uol.com.br/materia/depois-da-formacao/

NOVAIS, Fernando. Estrutura e Dinâmica do Antigo Sistema Colonial (Séculos XVI - XVIII). Caderno Cebrap, São Paulo, n.17, 1974.

OLIVEIRA, Francisco de. Crítica à razão dualista – O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003.

OLIVEIRA, Francisco de. Hegemonia às avessas. Artigo publicado na revista Piauí (Edição 4, Jan. 2007). Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/materia/hegemonia-as-avessas/

PRADO Jr., Caio. A revolução brasileira/A questão agrária no Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 2014. (Versão digital)

PRADO Jr., Caio. Formação do Brasil contemporâneo: colônia. São Paulo, Companhia das Letras, 2011.

PRADO Jr., Caio. Evolução política do Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 2012.

PRADO Jr., Caio. História e desenvolvimento: a contribuição da historiografia para a teoria e a prática do desenvolvimento brasileiro. São Paulo, Brasiliense, 1999.

RICUPERO, Bernardo. Caio Prado Jr. e a nacionalização do marxismo no Brasil. São Paulo, Fapesp; Editora. 34, 2000.

TAVARES, Assis [pseudônimo de Marco Antônio Tavares Coelho]. Caio Prado e a Teoria da Revolução Brasileira. Revista Civilização Brasileira, ano 1, n.11 e 12, Dez 1966/Março1967.

Downloads

Publicado

2021-06-25

Como Citar

NEGREIROS, D. de. A força do concreto: a esquerda no pré-golpe de 1964 e o ornitorrinco de Caio Prado Jr. Tematicas, Campinas, SP, v. 29, n. 57, p. 38–63, 2021. DOI: 10.20396/tematicas.v29i57.13822. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/13822. Acesso em: 20 maio. 2022.