Profissionalização militar

notas sobre o sistema do Exército Brasileiro

Autores

  • Ana Amélia Penido Oliveira Universidade Estadual Paulista
  • Suzeley Kalil Mathias Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v28i56.12295

Palavras-chave:

Profissionalização militar, Educação militar, Exército brasileiro

Resumo

Neste artigo, defende-se a educação militar como variável relevante para se pensar uma profissionalização que aumente a segurança da própria sociedade. Isso é perceptível nos trabalhos de Huntington (1996) e dos seus críticos. Para isso, o artigo é organizado em três partes. Na primeira, é realizada uma breve digressão histórica sobre as origens da discussão sobre profissionalização militar. O objetivo da segunda parte é avaliar a bibliografia que sustenta nossa posição de que a variável central da profissionalização militar é a educação. Por fim, na terceira e última parte, apresenta-se o sistema de ensino do Exército brasileiro e alguns de seus desafios para a profissionalização em uma democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Amélia Penido Oliveira, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Relações Internacionais. Atualmente, bolsista de pós-doutorado no Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".

Suzeley Kalil Mathias, Universidade Estadual Paulista

Professora da Universidade Estadual Paulista e pesquisadora do GEDES – UNESP. Pesquisadora nível 2 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Referências

ANDRESKI, Stanislav. Military organization and society. Berkeley and Los Angeles:University of California Press, 1968.

BESIO, Félix. Análisis comparado en el COno Sur: Diferenciais y puntos en común en la enseñanza militar. In: MEJÍAS, Sonia Alda (Org.). Sistemas de Enseñanza militar y educación para la defensa em iberoamérica. Madrid: Instituto Universitario General Gutiérrez Mellado, p. 175-190, 2010.

BRASIL. Ministério da Defesa. Decreto no 3.182, de 23 de setembro de 1999. Política Educacional do Exército. Brasília: Ministério da Defesa, 1999a.

BRASIL. Ministério da Defesa. Lei Complementar número 97. Brasília: Ministério da Defesa. 1999b.

BRASIL. Ministério da Defesa. Exército Brasileiro: um norte para o futuro profissional de milhares de jovens. Revista Verde-Oliva, n. 215, 2002.

BRASIL. Ministério da Defesa. Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP). Portaria nº 25, de 06 de setembro de 1995. Brasília: Ministério da Defesa, 1995a.

BRASIL. Ministério da Defesa. Plano de Modernização do Ensino do Exército. Brasília: Ministério da Defesa, 1995b.

BRASIL. Ministério da Defesa. Estatuto do Exército Brasileiro. Brasília: DOU, 1997.

BRASIL. Ministério da Defesa. Plano Educacional do Exército. 2007. Disponível em: http://www.aman.ensino.eb.br/. Acesso em: novembro de 2014.

BRASIL. Ministério da Defesa. Política de Defesa Nacional. Brasília-DF: Ministério da Defesa, 1996a. Disponível em: https://www.defesa.gov.br/arquivos/2012/mes07/pnd.pdf. Acesso em: 18/11/2019.

BRASIL. Presidência da República. Lei de Diretrizes e Bases para o Ensino (Lei 9.394/96). Brasília: DOU, 1996b.

BRASIL. Ministério da Defesa. Departamento de Educação e Cultura do Exército Brasileiro. GTEME. Fundamentos para a modernização do ensino. Brasília: GTEME, p. 1, 1996c.

BRASIL. Ministério da Defesa. Lei número 200. Brasília: Ministério da Defesa, 1967.

BRASIL. Ministério da Defesa. Normas para a elaboração e revisão de currículos (NERC). Portaria número 103 DEP, 28 de dezembro de 2000.

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf. Acesso em: 18/11/2019.

CAMPOS, Marcio Teixeira; ALVES, Vagner Camilo. A guerra das Falklands/Malvinas e suas repercussões no Exército Brasileiro. In: FIGUEIREDO, Eurico Lima (Org.). Sociedade, política e estudos estratégicos. Rio de Janeiro: Luzes, 2013.

CASTRO, Celso. A invenção do Exército brasileiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

COSTA, Antonio F. Gomes da (Maj.). Perfil profissiográfico, sua aplicação no processo educacional. Revista A Defesa Nacional. Rio de Janeiro, Bibliex, n. 742, ano LXXVII, p. 68-75, març/abr. 1989.

DOMINGOS NETO, Manuel. A convivência civil-militar no âmbito acadêmico: o caso brasileiro. Revista Comunicação e Política, v. 30, n. 2, p. 048-059, 2012.

FÁZIO, Ednéia. A política de ensino do Exército brasileiro na Nova República: o projeto de modernização (1985-2000) (Tese de doutorado). Franca: UNESP, 2008.

FINER, Samuel. The man on horseback. New Brunswick: Transaction Publishers, 2002.

FLOREZ, José Miguel. Qué militares, para qué escenarios: la formación militar em la agenda de la governabilidade. Sistemas de Enseñanza Militar y educación para la defensa em Iberoamerica, Madrid, p.133-155, 2010.

GIDDENS, Antony. Estado-Nação e violência. São Paulo: Edusp, 2008.

GODOY, Tânia R.P. O estudo da guerra e a formação da liderança brasileira (1996-2004). (Tese de doutorado). São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 2004.

HOBSBAWN, Eric. A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2012.

HUNTINGTON, Samuel P. O soldado e o Estado: teoria política das relações entre civis e militares. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1996.

JANOWITZ, Morris. The military in the political development of new nations: an essay in comparative analysis. Chicago, Chicago University Press, 1964.

LUCHETTI, Maria S.R. O ensino no Exército brasileiro: histórico, quadro atual e reforma. (Tese de mestrado). Piracicaba: UNIMEP, 2006.

LUDWIG, Antônio C. Will. Democracia e ensino militar. São Paulo: Cortez, 1998.

MATHIAS, Suzeley Kalil. Modelos educativos comparados em Iberoamérica. In: MEJÍAS, Sonia Alda (Org.). Sistemas de enseñanza militar y educación para la defensa em iberoamérica. Madrid: Instituto Universitario General Gutiérrez Mellado, p. 109-132, 2010.

PENIDO, A.A. As ruas em disputa: entre o direito ao protesto e a perturbação da ordem. (Tese de doutorado). São Paulo: UNESP, 2019.

RIAL, Juan. Modelos de enseñanza militar em América Latina: sistemas de enseñanza militar y educación para la defensa em Iberoamerica. Madrid, p. 209-231, 2010.

SHY, John. “Clausewitz” in Peter Paret (Org.). Construtores da estratégia moderna. Tomo 1. Rio de Janeiro: Bibliex, 2001a.

SHY, John. “Jomini” in Peter Paret (Org.). Construtores da estratégia moderna. Tomo 1. Rio de Janeiro: Bibliex, 2001b.

Downloads

Publicado

2020-12-13

Como Citar

OLIVEIRA, A. A. P.; MATHIAS, S. K. Profissionalização militar: notas sobre o sistema do Exército Brasileiro. Tematicas, Campinas, SP, v. 28, n. 56, p. 38–69, 2020. DOI: 10.20396/tematicas.v28i56.12295. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/12295. Acesso em: 25 out. 2021.