Educação e democracia

o projeto gaúcho de um Brasil moderno

Autores

  • Arilda Arboleya Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v22i43.11418

Palavras-chave:

Educação, Democracia, Assembleia Constituinte de 1934, Brasil

Resumo

Este trabalho pretende analisar o debate em torno da questão educacional no espaço da Assembleia Nacional Constituinte de 1934 enquanto arquétipo do projeto de modernização nacional elaborado pela bancada gaúcha. Retomando a conjuntura sócio-política do período, aquela esfera de reformulação institucional do país se constituiu enquanto uma arena de enfretamento entre os diversos grupos de interesses na defesa de suas agendas, clarificando o movimento pelo qual os ideários grupais se constroem enquanto forças sociais e agem na configuração de um projeto de Nação. Neste sentido, é possível perceber no tratamento documental dos Anais da ANC 34 o esquadro nascente de uma política educacional pautada na ampliação das atribuições do Estado nacional que reverbera no processo de democratização pós-45, demarcando a percepção da educação enquanto arma política e, diretamente vinculada a isso, enquanto fator propulsor do desenvolvimento nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arilda Arboleya, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná.

Referências

ANDERSON, Benedict. Nação e consciência nacional. São Paulo: Ática, 1998.

ARBOLEYA, Arilda. Entre o Regionalismo e a Construção da Nação: o Impasse da Atuação Gaúcha na Constituinte de 1934. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. UFPR, 2010.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BAUER, Martin. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. BAUER, Martin; GASKELL, George (Org). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: manual prático. 2a Ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

BOSI, Alfredo. A educação e a cultura nas constituições brasileiras. In: BOSI, Alfredo (Org.). Cultura Brasileira – temas e situações. 4ª ed. São Paulo: Ática, 1999. pp. 208-218.

BRASIL. Assembléia Nacional Constituinte. Anais da Assembléia Nacional Constituinte (1933/1934). Rio de Janeiro: Gráfica do Senado/Imprensa Nacional, 1934-1937. 22 vol.

BRASIL. Diários da Assembléia Nacional Constituinte (1933/1934). Rio de Janeiro: Gráfica do Senado/Imprensa Nacional, 1933-1934.

BRASIL. Código Eleitoral da República Federativa dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro: Gráfica do Senado: 1932. (de acordo com o Decreto nº 21.076 de 24/02/1932).

CANDIDO, Antonio. A educação pela noite. 5ª Ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CARONE, Edgar. A República Velha I: instituições e classes sociais (1889–1930). Rio de Janeiro: Difel, 1978.

CASTRO, Maria Helena de Magalhães. O Rio Grande do Sul no pós-30: de protagonista a coadjuvante. In: GOMES, Ângela Maria de Castro (Org). Regionalismo e centralização política: partidos e Constituinte nos anos 30. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980. pp. 41-131.

CEPEDA, Vera Alves. Roberto Simonsen e a Formação da ideologia Industrial no Brasil – Limites e impasses. Tese de Doutorado. Departamento de Ciência Política, USP. São Paulo, 2004. Datilo.

DINIZ. Eli. Empresário, Estado e capitalismo no Brasil 1930-1945. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

DE DECCA, Edgar. 1930 – o silêncio dos vencidos. São Paulo: Brasiliense, 1981.

DURKHEIM, Emile. Da divisão do trabalho social. 2ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FAUSTO, Boris. Pequenos Ensaios de História da República (1889-1945). São Paulo: CEBRAP, 1972.

FAUSTO, Boris. A Revolução de 30. 3a edição. São Paulo: Brasiliense, 1991.

FURTADO, Celso. Celso Furtado: economia. Col. Grandes Cientistas Sociais. São Paulo: Ática, 1983.

GODINHO, Wanor; ANDRADE, Oswaldo. Constituintes Brasileiros de 1934. Rio de Janeiro, s/d.

GOMES, Ângela Maria de Castro. (Org.). Regionalismo e centralização política:partidos e Constituinte nos anos 30. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

GOMES, Ângela Maria de Castro. Confronto e Compromisso no Processo de Constitucionalização. In: FAUSTO, Boris (org). História geral da Civilização Brasileira. Tomo III, Vol. 3. São Paulo: Difel, 1983.

GOMES, Ângela Maria de Castro. Cidadania e direitos do trabalho. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

GOMES, Ângela; LOBO, Lucia; COELHO, Rodrigo. Revolução e Restauração: a experiência paulista no período da constitucionalização. In: GOMES, Ângela Maria de Castro. (Org.). Regionalismo e centralização política: partidos e Constituinte nos anos 30. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980. pp. 237-337.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a Organização da Cultura. 4ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

IBGE. Anuários Estatísticos Brasileiros. Rio de Janeiro: IBGE, 1936.

KOSELLE, Reinhart. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: PUC Rio/Contraponto, 2006.

LAMOUNIER, Bolívar. Formação de um Pensamento Político Autoritário na Primeira República. Uma Interpretação. In: Col. História Geral da Civilização Brasileira. 1983.

MANNHEIM, Karl. Ideologia e Utopia: uma introdução à sociologia do conhecimento. Rio de Janeiro: Globo, 1954.

MANNHEIM, Karl. O Pensamento Conservador. In: MARTINS, José de Souza. Introdução Crítica à Sociologia Rural. São Paulo: Hucitec, 1996.

MEDEIROS, Antonio Borges de. O poder moderador. Recife: Diário de Pernambuco, 1933.

PÉCAUT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo: Ática, 1990.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1980.

SANTA ROSA, Virgílio. O sentido do tenentismo. São Paulo: Alfa-ômega, 1976.

SALES, Teresa. Raízes da desigualdade social na cultura política brasileira. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. No. 25, ano 9, junho de 1994. CDROM.

SANTOS, Wanderlei Guilherme dos. Décadas de espanto e uma apologia democrática. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

SILVA, Hélio. 1934 – A Constituinte. São Paulo: Civilização Brasileira, 1969.

SILVA, Hélio. 1932 – A guerra paulista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

TORRES, Alberto. O problema nacional brasileiro. 3a edição. São Paulo: Editora Nacional, 1978.

TRINDADE, Hélgio; NOLL, Maria Izabel. Rio Grande da América do Sul: partidos e eleições (1823-1990). Porto Alegre: UFRGS, 1991.

VIANNA, Francisco José de Oliveira. Populações meridionais do Brasil. 3ª Ed. Vol. 2. Belo Horizonte: Itatiaia, 1987.

WEFFORT, Francisco. Classes populares e política. São Paulo: Edusp, 1968.

WEBER, M. Parlamentarismo e Governo numa Alemanha Reconstruída. In: Textos Selecionados. 2ª. Ed. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

Downloads

Publicado

2014-07-31

Como Citar

ARBOLEYA, A. Educação e democracia: o projeto gaúcho de um Brasil moderno. Tematicas, Campinas, SP, v. 22, n. 43, p. 103–126, 2014. DOI: 10.20396/tematicas.v22i43.11418. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11418. Acesso em: 31 jan. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)