Banner Portal
Estudos pós-coloniais e ciências sociais
PDF

Palavras-chave

Ciência
Epistemologia
Modernidade
Pós-colonial

Como Citar

PORTELA JÚNIOR, Aristeu. Estudos pós-coloniais e ciências sociais: críticas e alternativas epistemológicas. Tematicas, Campinas, SP, v. 23, n. 45, p. 75–100, 2015. DOI: 10.20396/tematicas.v23i45/46.11102. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11102. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho analisa algumas das principais críticas epistemológicas que os ditos estudos “pós-coloniais” endereçam às ciências sociais (ou à ciência, em geral), e as alternativas que propõem. Mais especificamente, centra-se nas formulações desenvolvidas no âmbito do grupo “Modernidade/Colonialidade”, a partir do trabalho de Walter Mignolo, e naquele que tem sido um dos seus principais interlocutores em língua portuguesa: Boaventura de Sousa Santos. Primeiramente, aponta como o colonial fornece o fundamento para a construção das modernas concepções de conhecimento, negando ao universo das crenças e dos comportamentos dos países colonizados a própria condição de conhecimento. Por fim, reconhecendo a extrema relevância, para as ciências humanas e sociais, dos “paradigmas outros” e da “ecologia dos saberes”, delineia algumas limitações nessas perspectivas, sobretudo no que diz respeito ao estatuto epistemológico da ciência depois de reconhecidas suas raízes e sobrevivências coloniais.


https://doi.org/10.20396/tematicas.v23i45/46.11102
PDF

Referências

ALMEIDA, J. Perspectivas pós-coloniais em diálogo. In: ALMEIDA, J.; MIGLIEVICH-RIBEIRO, A.; GOMES, H. T. Crítica pós-colonial: panorama de leituras contemporâneas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013, p. 9-29.

BHABHA, H. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

CASTRO-GÓMEZ, S.; GROSFOGUEL, R. Prólogo: Giro decolonial, teoría crítica y pensamiento heterárquico. In: ______. (Org.). El giro decolonial. Bogotá: Siglo del Hombre Editores, 2007, p. 9-23.

CÉSAIRE, A. Discurso sobre o colonialismo. Lisboa, Livraria Sá da Costa Editora, 1978.

COSTA, S. Desprovincializando a Sociologia: a contribuição pós-colonial. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 21, n. 60, p. 117-183, 2006.

COSTA, S. (Re)Encontrando-se nas redes? As ciências humanas e a nova geopolítica do conhecimento. In: ALMEIDA, J.; MIGLIEVICH-RIBEIRO, A.; GOMES, H. T. Crítica pós-colonial: panorama de leituras contemporâneas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013, p. 257-274.

GIDDENS, A. O positivismo e seus críticos. In: BOTTOMORE, T.; NISBET, R. (Org.). História da análise sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1980, p. 317-378.

HALL, S. Quando foi o pós-colonial? Pensando no limite. In: Da Diáspora. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003, p. 101-128.

LANDER, E. Ciencias sociales: saberes coloniales y eurocéntricos. In: ______. (Ed.). La colonialidad del saber : eurocentrismo y ciencias sociales. Buenos Aires: CLACSO, 2000, p. 9-38.

MACAMO, E. O pós-colonial ante portas: algumas notas de rodapé. In: ALMEIDA, J.; MIGLIEVICH-RIBEIRO, A.; GOMES, H. T.. Crítica pós-colonial. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013, p. 247-256.

MARTUCCELLI, D. Existen individuos en el Sur? Santiago: Lom Ediciones, 2010.

MEZZADRA, S. Introducción. In: ______. (Org.) Estudios postcoloniales:ensayos fundamentales. Madrid: Traficantes de Sueños, 2008, p. 15-31.

MIGNOLO, W. Historias locales / diseños globales: colonialidad, conocimientos subalternos y pensamiento fronterizo. Madrid: Akal, 2003.

MIGNOLO, W. El pensamiento decolonial: desprendimiento y apertura. Un manifiesto. In: CASTRO-GÓMEZ, S.; GROSFOGUEL, R. (Org.). Elgirodecolonial. Bogotá: Siglo del Hombre Editores, 2007, p. 25-46.

NUNES, J. A. O resgate da epistemologia. In: SANTOS, B.; MENESES, M. P. (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010, p. 261-290.

OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista. In: Crítica à razão dualista / O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003, p. 25-120.

QUIJANO, A. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. In: LANDER, E. (Ed.). La colonialidad del saber. Buenos Aires: CLACSO, 2000, p. 193-238.

ROSA, M. Rumo a uma sociologia não exemplar: modernidade, decolonialidade e lutas por terra na África do Sul e no Brasil. In: ALMEIDA, J.; MIGLIEVICH-RIBEIRO, A.; GOMES, H. T.. Crítica pós-colonial. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013, p. 287-300.

SANTOS, B.; MENESES, M. P. Introdução. In: ______. (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010, p. 15-27.

SANTOS, B. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, B.; MENESES, M. P. (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010, p. 31-83.

SCHWARZ, R. Nacional por subtração. In: ______. Que horas são?São Paulo: Companhia das Letras, 1987, p. 29-48.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2015 Aristeu Portela Júnior

Downloads

Não há dados estatísticos.