A construção da realidade na perspectiva relacional de Pierre Bourdieu

Autores

  • Danilo Manoel Farias da Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v22i44.10972

Palavras-chave:

Construção da realidade, Percepção, Representação, Bourdieu, Perspectiva relacional, Metodologia, Epistemología

Resumo

Falar do que vem a ser a “construção da realidade” é um tema transdisciplinar e interdisciplinar envolvendo distintas abordagens cientificas. Esse problema estápresente desde a filosofia (vontade e representação), passando pela linguística (linguagemestruturando a realidade/construção da realidade social), a psicanálise (princípios darealidade psíquica), sociologia (construção social da realidade), antropologia (significaçãoda norma cultural/formas de representação) e até a física teórica (visão da matéria na relação com o objeto/ posição do observador no espaço). No entanto, por mais queesse debate no nosso campo das ciências sociais seja conhecido a partir da sociologia doconhecimento (Berger e Luckmann), este trabalho se propõe a uma abordagem diferentea partir da perspectiva relacional de Pierre Bourdieu. Este ensaio tem como objetivouma sistematização metodológica da discussão acerca da construção da realidade nopensamento de Bourdieu, além de discutir acerca do caráter social e cientifico que envolve a compreensão do que vem a ser a “realidade” e as possibilidades de sua representação, percepção e decodificação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Manoel Farias da Silva, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP.

Referências

ARISTÓTELES. [323 a.C.] Poética. In: Os Pensadores – vol 2. SP: Nova cultural, 1991.

ARISTÓTELES. [300 a.C.] Ética a Nicômico. In: Os Pensadores – vol 2. SP: Nova cultural, 1991.

ARISTÓTELES. [1 a.C.] Categorias. Trad. Maria J. Figueiredo. Lisboa: Instituto Piaget, 2000.

BERGER, P. LUCKMANN, T. [1996]. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

BOURDIEU, Pierre. [1972] Esquisse d ́une théorie de la pratique. Seuil: France, 2000.

BOURDIEU, Pierre. [1994] Razões Práticas: sobre a teoria da ação. – Campinas, SP: Papirus, 2011.

BOURDIEU, Pierre. [1980] O senso prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

BOURDIEU, Pierre. [1990] O Poder Simbólico. – RJ: Bertrand Brasil, 2006.

BOURDIEU, Pierre. [1930] Coisas Ditas. SP: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, Pierre.[1997] Meditações Pascalianas. – RJ: Bertrand Brasil, 2007.

BOURDIEU, Pierre. Une classe objet. In: Actes de larechercheensciencessociales. Vol. 17-18, novembre 1977 p. 2-5.

DA SILVA, Danilo. A Reestruturação do habitus na formação de novos sentidos: Bourdieu com Lacan. 37º Encontro Anual da ANPOCS, 2013.

DAVIS, K e MOORE, W. Alguns principios de estratificação,in: VELHO, Otavio. Estrutura de Classes e Estratificação Social. RJ: zahar, 1979.

DOMINGUES, J.M. Teorias sociológicas no século XX. – Rj: Civilização Brasileira, 2008.

DURKHEIM, Émile. [1893] As regras do método sociológico. – SP: Martins Fontes, 1995.

DURKHEIM, Émile. Sociologie et Philosophie. Paris: PressesUniversitairaires de France, 1951.

DURKHEIM, Émile. [1912] As formas elementares da vida religiosa. SP: Martins Fontes, 1996.

EINSTEIN, Albert. [1905] O ano miraculoso de Einstein: cinco artigos que mudaram a física. RJ: Ed UFRJ, 2005.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: Aula inaugural no College de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. – São Paulo: Ed Loyola, 1996.

FREUD. Sigmund. [1900] A interpretação dos sonhos. RJ: imago, 2001.

FREUD. [1913] Totem e Tabu. RJ: Imago, 2006.

FREYRE, Gilberto. [1936] Sobrados e Mocambos. – SP: Global, 2006.

HANKS, William. Língua Como Prática Social: das relações entre língua, cultura e sociedade a partir de Bourdieu e Bakhtin. RJ: Cortez, 2008.

HEIDEGGER, Martin. [1927] Ser e Tempo. RJ, Petrópolis: vozes, 1988.

HUSSERL, Edmund. A Idéia de Fenomenologia. Lisboa: Ed 70. 1989.

LACAN, Jacques. (1966). Escritos. RJ: Jorge Zahar, 1998.

LACAN, Jacques. (1975-6). O Seminário, livro 23 – O sinthoma. – RJ:Zahar, 2007.

MAFRA, Taciana. A Estrutura na Obra Lacaniana. RJ: Companhia de Freud, 2000.

MARX, Karl. [1845-6] A ideologia alemã. SP: Boitempo, 2007.

MEUCCI, Artur. O papel do habitus na teoria do conhecimento: entre Aristóteles, Descartes, Hume, Kant e Bourdieu. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós Graduação em Filosofia da Usp: SP, 2009.

MICELI, S. A força do sentido. In: BOURDIEU, P. Economia das trocas simbólicas. SP: Perspectiva, 2009.

NEWTON, Isaac. [1687] PRINCIPIA: Princípios Matemáticos de Filosofia Natural. SP: Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

ORTIZ, Renato. Introdução. In: PierreBourdieu – Sociologia. – SP: Ática, 1994.

SAUSSURE, Ferdinand. [1916] Curso de Linguística Geral. – SP: Cultrix, 2006.

SCHUTZ, A. Collected Papers I: The problemof social reality. The Hague, Martinus Nijhoff, 1962.

SEARLE, John. La construction de la realité sociale. – Paris: Gallimard, 1995.

SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: quem é e como vive. BH: Editora UFMG, 2009.

TAYLOR, Charles. As fontes do self – a construção da identidade moderna. SP: Ed Loyola, 1997.

VANDENBERGHE, Frederic. Teoria Social Realista: um diálogo franco-britânico. BH: Ed UFMG; RJ: IUPERJ, 2010.

VANDENBERGHE, Frederic. As sociologias de Georg Simmel. SP: Edusc, 2005.

WEBER, M. [1904] A “objetividade” do conhecimento nas ciências sociais. SP: Ática, 2006.

WEBER, M. [1913] Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília: São Paulo: Imprensa Oficial do estado de São Paulo, 1999.

WITTGENSTEIN, Ludwig. [1953] InvestigaçõesFilosóficas. SP: vozes, 1994.

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

SILVA, D. M. F. da. A construção da realidade na perspectiva relacional de Pierre Bourdieu. Tematicas, Campinas, SP, v. 22, n. 44, p. 61–86, 2014. DOI: 10.20396/tematicas.v22i44.10972. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/10972. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê