Desenvolvendo uma pedagogia socioambiental

pesquisa e ação associadas a barragens

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/ijoce.v2i00.14234

Palavras-chave:

Educação, Sociedade, Barragens, Pedagogia, Resistência

Resumo

O presente artigo, fruto do percurso coletivo do Grupo de Pesquisa e Ação em Conflitos, Riscos e Impactos Associados a Barragens (CRIAB), em especial de seu Grupo Temático Educação e Sociedade, versa sobre o desenvolvimento de uma pedagogia socioambiental, voltada a comunidades afetadas por barragens de mineração e de água. Busca-se, com essa pedagogia, colaborar para uma maior articulação entre sociedade e universidade na construção de formas de re-existir nesses territórios, a partir da compreensão de que a educação é uma prática que pode afetar as condições materiais de existência dos grupos sociais. Localizamos, assim, a educação socioambiental como uma concepção pedagógica crítica que visa à formação de sujeitos comprometidos com a justiça socioambiental e com a construção de outro mundo possível, com base na pedagogia freireana – aqui desenvolvida a partir da pedagogia da sustentabilidade – e do materialismo histórico. Essa proposta, composta por cinco eixos temáticos (geológico, geográfico, sociológico, ambiental e político) trabalhados de maneira articulada, irá se desdobrar na estruturação de um plano pedagógico que se dará de maneira colaborativa, com as pessoas envolvidas no projeto e, principalmente, com a população local. Diante do exposto, apresentamos os princípios dessa educação não formal extensionista, de seu método e de formas de abordagem, focando-nos, inicialmente, em explanações teórico-metodológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Medeiros, Univesidade de São Paulo

Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

Claudia Castellanos Pfeiffer, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Exerce suas atividades científico-acadêmicas no Laboratório de Estudos Urbanos (LABEURB/NUDECRI/UNICAMP).

Giulia Mendes Gambassi, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em andamento em doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas.

Marco Túlio Pena Câmara, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em andamento em doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas.

Rebeca de Souza Assis, Universidade Estadual de Campinas

Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas.

Talita Gantus de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em andamento em Geociências pela Universidade Estadual de Campinas.

Adriana Maria Villalón, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Antropologia Social no Museu Nacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisadora colaboradora no Cemi do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas.

José Alberto Maia Barbosa, R.TORSIANO consultoria agrária, ambiental e fundiária

Doutor em Ciências pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares da Universidade de São Paulo. Colaborador na equipe da R.TORSIANO consultoria agrária, ambiental e fundiária.

Isabela Kojin Peres, Universidade de São Paulo

Doutoranda no Programa Interunidades em Ecologia Aplicada (ESALQ e CENA) da Universidade de São Paulo.

Referências

Adger, W. N. V. (2006). Global environmental change, v. 16(3), 268-281. https://doi.org/10.1016/j.gloenvcha.2006.02.006.

Brandão, C. R. (2002). A educação como cultura. Campinas: Mercado das Letras.

Câmara, M. T. P. (2018). Para nunca esquecer: uma análise discursiva de coberturas midiáticas impressas sobre o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana. Dissertação (mestrado) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens, Belo Horizonte.

Dickmann, I. (2010). Contribuições do pensamento pedagógico de Paulo Freire para a educação socioambiental a partir da obra pedagogia da autonomia. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Educação, Curitiba.

Carmo, R., & Menezes, A. (2018). Entrevista Roberto do Carmo: Vozes e silenciamentos em Mariana. Crime o desastre ambiental. Jornal da Unicamp. Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/index.php/ju/noticias/2018/08/22/os-desastres-sao-construidos-socialmente. Acesso em: ago. 2020.

Fontes, R. N. (2018). Crime, desastre ou acidente? Disputas narrativas sobre o rompimento da barragem da Samarco. Dissertação (mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural. Universidade Federal de Viçosa. Viçosa.

Freire, P. (1980). Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes.

Freire, P. ([1968] 2005). Pedagogia do Oprimido. 49 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. ([1996] 2019). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 62.ed Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra.

Leff, E. (coord.). (2003). A complexidade ambiental. São Paulo: Cortez.

Lindoso, D. P. (2017). Vulnerabilidade e Resiliência: potenciais, convergências e limitações na pesquisa interdisciplinar. Ambiente & Sociedade, 20(4), 127-144. https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc0248r1v2042017.

Marx, K., & Engels, F. ([1848] 2015). Manifesto do partido comunista. São Paulo: Global Editora e Distribuidora Ltda.

Santos, M. ([1987]2007). Espaço do Cidadão. 7.ed. São Paulo: Editora da USP.

Turner II, B. L., Kasperson, R. E., Matson, P. A., McCarthy, J. J., CORELL, R. W.; Christensen, L., Eckley, N., Kasperson, J. X., Luers, A., Martello, M. L., Polsky, C., Pulsipher, A., & Schiller, A. (2003). A framework for vulnerability analysis in sustainability science. Proceedings of the national academy of sciences, 100(14), 8074-8079. https://doi.org/10.1073/pnas.1231335100

Downloads

Publicado

2021-04-19

Como Citar

Medeiros, C., Pfeiffer, C. C., Gambassi, G. M. ., Câmara, M. T. P. ., Assis, R. de S. ., Oliveira, T. G. de, Villalón, A. M., Barbosa, J. A. M., & Peres, I. K. (2021). Desenvolvendo uma pedagogia socioambiental: pesquisa e ação associadas a barragens . Revista Internacional De Extensão Da UNICAMP, 2(00), e021002. https://doi.org/10.20396/ijoce.v2i00.14234

Edição

Seção

Artigos