Banner Portal
Clube de Ciências como proposta para emancipação social
PDF

Palavras-chave

Clube de Ciências
Educação
Emancipação Social
Ecologia dos Saberes

Como Citar

CÂNDIDA MACHADO, M. A. .; FALEIRO, W. . Clube de Ciências como proposta para emancipação social. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 12, n. 2, 2020. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9949. Acesso em: 21 fev. 2024.

Resumo

A modernidade proporciona que revisemos a realidade social por meio de posturas que proporcionem um desenvolvimento de aprendizagens valorizando principalmente o que é comprovado cientificamente. Por isso é fundamental a compreensão do papel da educação com uma perspectiva amplificada para formação do sujeito crítico. Partindo da perspectiva da produção de existências, esse trabalho objetiva fazer uma reflexão sobre o Clube de Ciências como uma ferramenta que possibilite um despertar para emancipação social por meio das ecologias. Como a ciência se estrutura na sua universalidade em um saber único, logo o que é local se despreza e se marginaliza, sendo descartado por ser considerado sem utilidade e desprovido de veracidade. Entretanto, a ciência hegemônica esconde que os conhecimentos populares possuem sua universalidade local. Sendo assim, apostar em uma educação pautada na emancipação requer reconhecer e valorizar os conhecimentos locais, desenvolvendo a criticidade do que se encontra próximo do indivíduo.

PDF

Referências

ALTHUSSER, L. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. 3. ed. Lisboa: Editorial Presença/Martins Fontes, 1980.

AMORIM, Nádia Ribeiro; LEITE, Sidnei Quezada Meireles; TERRA, Vilma Reis; SOUZA, Maria Alice Veiga Ferreira. Cineclube na Escola: uma proposta sociocultural interdisciplinar para a promoção da alfabetização científica. Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica, v. 2, n. 02, p. 111-121, 2012.

BASTOS, Roberta Freire; GONÇALVEZ, Thalita Matias. Contribuições de Boaventura de Sousa Santos para a educação brasileira. Pró -Discente: Caderno de Prod. Acad.-Cient. Prog. Pós-Grad. Educ., Vitória-ES, v. 21, n. 2, p. 26-38, jul./dez. 2015.

BOGDAN, Roberto C.; BIKLEN, Sari K. Investigação qualitativa em educação. Porto (Portugal): Porto Editora, 1994.

CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. Ijuí: Unijuí, 2ª ed. 2001.

CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista brasileira de educação, n. 22, p. 89-100, 2003.

FERRARINI, Adriane Vieira. Sociologia das ausências e das emergências na análise teórico-epistemológica de uma política pública participativa. Revista de Ciências Sociais: RCS, v. 49, n. 1, p. 400-425, 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 56 edições, Rio de Janeiro/São Paulo, Paz e Terra, 1996.

______. Pedagogia do Oprimido. 47 edições, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 2005.

CACHAPUZ, Antônio; GIL-PEREZ, Daniel; CARVALHO, Anna Maria Pessoa., PRAIA, João; VILCHES Amparo. A necessária renovação do ensino das ciências. São Paulo, Cortez, 2005.

MANCUSO, Ronaldo; LIMA, Valdez Marina do R.; BANDEIRA, Vera Alfama. Clubes de Ciências: criação, funcionamento, dinamização. Porto Alegre, SE/CECIRS, 1996.

MIGNOLO, Walter D. A colonialidade de cabo a rabo: o hemisfério ocidental no horizonte conceitual da modernidade. p. 33- 49 In: LANDER, Edgardo (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais Perspectivas latino-americanas. ColecciÛn Sur Sur, CLACSO, Ciudad AutÛnoma de Buenos Aires, Argentina. setembro 2005.

MENEZES, Celso; SCHROEDER, Edson; SILVA, Vera L. de S. Clubes de Ciências como espaço de Alfabetização Científica e Ecoformação. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v. 7, n. 3, p. 811-833, 2012.

PRÁ, Grazieli; TOMIO, Daniela. Clube de Ciências: condições de produção da pesquisa em educação científica no Brasil. Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 7, n. 1, p. 179-207, maio 2014.

SANTOS, Boaventura de Souza. Um discurso sobre as Ciências. 5 edições, Ideias, 1987.

______. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo, Boitempo, 2007.

______. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. 3edição. São Paulo, Cortez, 2010.

SASSERON, Lúcia Helena; DE CARVALHO, Anna Maria Pessoa. Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em ensino de ciências, v. 16, n. 1, p. 59-77, 2016.

ROCHA, Nando Matheus; KERN, Fiama Cristina; TOMIO, Daniela. Como seria se não fosse como é: compartilhando a experiência da inclusão inversa em Clubes de Ciências. In: VII ENCONTRO REGIONAL SUL DO ENSINO DE BIOLOGIA, 2015, Anais..., Criciúma, UNESC, 2015.

TOMIO, Daniela; HERMANN, Andiara Paula. Mapeamento dos Clubes de Ciências da América Latina e construção do site da Rede Internacional de Clubes de Ciências. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 21, p. 1-23, 2019.

TRIVIÑOS, Augusto Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2013.

Apesar do periódico ser de acesso aberto, utilizando a Licença Creative Commons, os direitos autorais dos trabalhos submetidos são de exclusividade da revista.

Downloads

Não há dados estatísticos.