A educação ambiental no tratamento dos resíduos sólidos urbanos e seus impactos socioambientais

Autores

  • Marcelo Henrique Santana Ulian UNESP- Jaboticabal
  • Renan De Souza Bin Unesp- FCAV
  • Vinicius Miguel Gomes UNESP- Jaboticabal
  • Fábio Gabriel Nascibem UNICAMP

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Prática docente, Resíduos sólidos

Resumo

O estudo apresenta o planejamento de uma sequência didática, proposta para a disciplina Didática das Ciências, sobre o ensino de Educação Ambiental, utilizando como tema gerador a problemática do consumismo e da geração de resíduos sólidos urbanos. A temática apresenta grande relevância socioambiental, pois grande parte dos problemas ambientais e sociais estão intimamente relacionados ao consumo exacerbado e, consequentemente, a geração de resíduos. Além disso, a mesma está profundamente relacionada com a realidade de todos os alunos, já que é necessário consumir para sobreviver e consumo gera resíduo. A metodologia seguida para a elaboração foi a dos Três Momentos Pedagógicos, com a utilização de estratégias como a Ciência, Tecnologia, Sociedade, Ambiente (CTSA) e a Aula Expositiva Dialogada, entre outras. A sequência pode despertar nos discentes e docentes a empatia pelo meio ambiente e para as problemáticas ambientais, estimulando o consumo consciente, o coletivismo e uma vida sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Henrique Santana Ulian, UNESP- Jaboticabal

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias

Vinicius Miguel Gomes, UNESP- Jaboticabal

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias

Fábio Gabriel Nascibem, UNICAMP

Programa de Pós-graduação

Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática

UNICAMP

Referências

ABRELPE. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. São Paulo, 2017.

BRANCO, E. P.; ROYER, M. R.; BRANCO, A. B. G. A abordagem da Educação Ambiental nos PCNS, nas DCNS e na BNCC. Nuances: estudos sobre Educação, v. 29, n. 1, 2018.

BARBOSA, L.; CAMPBELL, C. O Estudo do Consumo nas Ciências Sociais Contemporâneas. In: BARBOSA, L.; CAMPBELL, C. (org). Cultura, Consumo e Identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: temas transversais - meio ambiente. Brasília: MEC/SEF, 2001.

BRASIL. Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: 27 de abr. de 1999.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017.

BAUMAN, Z. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

CAETANO, S. V. N. ; FALKEMBACH, G. A. M. YouTube: uma opção para uso do vídeo na EAD. RENOTE-Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 5, n. 1, p. 1-10, 2007.

CASTRO, A. D. E. A. (ed.). Didática para a escola de 1º e 2º graus. 4. ed. São Paulo: Pioneira. 1976.

CAVALCANTI, M. H. S.; RIBEIRO, M. M.; BARRO, M. R. Planejamento de uma sequência didática sobre energia elétrica na perspectiva CTS. Ciência & Educação, Bauru, v. 24, n. 4, p. 859-874 , 2018.

CHAPANI, D. T.; CAVASSAN, O. O estudo do meio como estratégia para o ensino de Ciências e educação ambiental. Mimesis. Bauru, v. 18, n. 1, p. 19-39, 1997.

DA COSTA, L. A. V.; IGNÁCIO, R. P. Relações de consumo x meio ambiente: em busca do desenvolvimento sustentável. Âmbito Jurídico, Rio Grande. 2011.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO. M. M.. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 4. ed. São Pulo: Cortez, 1991.

FERNANDES, I. M. B.; PIRES, D. M.; DELGADO-IGLESIAS, J. Perspetiva Ciência, Tecnologia, Sociedade, Ambiente (CTSA) nos manuais escolares portugueses de Ciências Naturais do 6º ano de escolaridade. Ciência & Educação, Bauru, v. 24, n. 4, p. 875-890, 2018.

FREIRE, P. A pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001

GIORDAN, M.; GUIMARÃES, Y. A. F. E MASSI, L. Uma análise das abordagens investigativas de trabalhos sobre sequências didáticas: Tendências no ensino de Ciências. In: VIII Encontro da educação, São Paulo, Anais [...]. Universidade de São Paulo. 2012.

GODECKE, M. V.; NAIME, R. H.; FIGUEIREDO, J. A. S. O consumismo e a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Eletrônica em gestão, educação e tecnologia ambiental, Mato Grosso do Sul, v. 8, n. 8, p. 1700-1712, 2012.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, p. 1503-1510, 2012.

MOTA JUNIOR, V. D. Educação ambiental, política, cidadania e consumo. Revista Interacções, Sorocaba-SP,v. 11, n. 11, p. 214.-229p. 2009.

LOPES, R. C. S. A relação professor aluno e o processo ensino aprendizagem. Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, v. 2, n. 3, p. 6-25. 2008.

MATOS, L. A. D. Sumário de Didática Geral. 10. Rio de Janeiro: Gráfica Editora Aurora. 1971.

MÉHEUT, M.; BOERSMA, K. et al. Teaching-learning sequences tools for learning and/or research. Research and quality of science education. Dordrecht: Springer, 2005.

MÉHEUT, M.; PSILLOS, D. Teaching-learning sequences: aims and tools for science education research. International Journal of Science Education, Abingdon, v. 3, n. 10, p. 37-41. 2004.

MODESTO, M.A; SANTOS, F.T. As Premissas da Educação Ambiental em Documentos Oficiais: proposições exequíveis ou quimeras. in:Encontro Internacional, Sergipe, Anais [...], Universidade Federal de Sergipe. 2017.

OLIVEIRA, P. P. M. O YouTube como ferramenta pedagógica. in: SIED: EnPED-Simpósio Internacional, São Carlos, Anais[...]Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, 2016.

PEZARINI, A.; MACIEL, M. EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO VIÉS DA ARGUMENTAÇÃO: O PANORAMA E AS POSSIBILIDADES DESTA RELAÇÃO. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 2, p. 43-127. 2020.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Ciências - 1º. grau: 5ª à 8ª séries. São Paulo: SE/CENP, 1993.

ZABALA, A. Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ARTMED. 1998.

ZANCUL, M. C. S. et al. A OBRA DE PAULO FREIRE NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL (2010-2014). In: encontro paranaense de educação ambiental, 15; colóquio internacional de educação ambiental, 2. Guarapuava. Anais [...] 2017. unicentro: Guarapuva, 2017.

Downloads

Publicado

2021-09-04

Como Citar

ULIAN, M. H. S. .; BIN, R. D. S. .; GOMES, V. M. .; NASCIBEM, F. G. . A educação ambiental no tratamento dos resíduos sólidos urbanos e seus impactos socioambientais. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 14, n. 00, p. e021003, 2021. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/14796. Acesso em: 25 jan. 2022.