Atipologias
Capa por: Fanny Lopes, a partir de William Daniel, Self-Portrait, As Pedlar of Statues, 1850.  Organizadores: João Victor Batista, João Victor Rossetti Brancato, Ana Carolina Dias Florindo, Janaína da Silva Fonseca, Catherine Peggion Hergert, Letícia Asfora Falabella Leme, Fanny Tamisa Lopes, Fabriccio Miguel Novelli Duro, Fernando Pesce, Alysson Brenner Nogueira Pereira, Victoria Cristina Rozario Rodrigues.
PDF

Palavras-chave

Arte contemporânea
Sistema de artes
Pertencimento
Estratégias

Como Citar

WEIDUSCHADT, L. Atipologias: estratégias de pertencimento no sistema das artes. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 15, p. 758–766, 2021. DOI: 10.20396/eha.15.2021.4680. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4680. Acesso em: 21 fev. 2024.

Resumo

Na arte contemporânea os críticos e os curadores ganharam mais espaço, ocupando no sistema de dominação um espaço próximo ao dos artistas. Esta inversão alicerça o sucesso artístico à criação de parcerias sociais. Para tanto, o artigo parte do processo criativo com o intuito de reconstruir marcos e questões que ora catalisam a criação, ora a modificam. Através do que diagnosticamos enquanto atipologias metodológicas observaremos que as estratégias de pertencimento no mercado de arte perfazem um caminho próximo daquilo que Boris Groys anunciava enquanto autoria múltipla. Perante esta construção, interessa-nos refletir acerca de modalidades de pertencimento, avaliando como o agenciamento de seus processos, obras e da imagem de si é algo individual e não replicável.

https://doi.org/10.20396/eha.15.2021.4680
PDF

Referências

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BUENO, Maria Lúcia. Artes Plásticas no século XX: modernidade e globalização. Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

DAMISCH, Hubert. Artista. In: ENCICLOPEDIA Einaudi. Porto: Imprensa Oficial, 1984.

GROYS, Boris. Autoria múltipla. In: GROYS, Boris. Arte e Poder. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2015.

HEINICH, Nathalie. A sociologia da arte. São Paulo: EDUSC, 2008.

HEINICH, Natalie. As reconfigurações do estatuto de artista na época moderna e contemporânea. Porto Arte, v. 13, n. 22, maio 2005. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/PortoArte/article/view/27910/16517. Acesso em 27/03/2016.

MOLIN, Raymonde. O mercado da arte: mundialização e novas tecnologias. Porto Alegre: Zouk, 2007.

PEVSNER, Nikolaus. Academias de arte: passado e presente. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Letícia Weiduschadt

Downloads

Não há dados estatísticos.