Identidade nacional e as paisagens do "Álbum de Guignard" (1942-1943)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/eha.15.2021.4635

Palavras-chave:

Alberto da Veiga Guignard, Arte moderna, Paisagem, Identidade nacional, História da arte

Resumo

O objeto de nossa pesquisa é o artista Alberto da Veiga Guignard. Entre o anos de 1942 e 1943, Guignard colaborou com o suplemento literário “Autores e livros”, do jornal A Manhã, onde possuía uma seção de desenhos de paisagens denominada “Álbum de Guignard”. Nesse artigo, analisamos algumas dessas paisagens e como estas se relacionam com o pensamento dos intelectuais modernistas e com o projeto político de certos agentes do Estado e instituições na construção de uma identidade nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovana Benedita Cardoso Spinhardi, Universidade Federal de São João del-Rei

Mestranda em História pela Universidade Federal de São João del-Rei.

Referências

ANDERSON, Benedict. “Introdução”. In:ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008, p. 26-34.

CHUVA, Márcia. Fundando a nação: a representação de um Brasil barroco, moderno e civilizado. Topoi. Rio de Janeiro, v. 4, n. 7, jul.-dez. 2003, pp. 313-333.

CHUVA. Os Arquitetos da Memória: sociogênese das práticas de preservação do patrimônio cultural no Brasil (Anos 1930-1940). Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

DIENER, Pablo. Reflexões sobre a pintura de paisagem no Brasil no século XIX. Perspective. 2/2013. Disponível em: https://journals.openedition.org/perspective/5542. Acesso em 06 de abril de 2021.

FRANCO, José Luiz de Andrade & DRUMMOND, José Augusto. Proteção à natureza e identidade nacional no Brasil, anos 1920-1940. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2009.

GOMES, Angela C. História e historiadores. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1996.

GUIGNARD, Alberto da Veiga. A pintura moderna no Brasil. [Entrevista concedida a] Raul de São Vitor. Autores e Livros: Suplemento Literário de A Manhã. Rio de Janeiro, vol. VII, p. 177-179, 01/10/1944. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=066559&pasta=ano%20194&pesq=Guignard&pagfis=2241. Acesso em: 15 mar. 2020.

GUIGNARD. Ainda não sei desenhar. [Entrevista concedida a] Fritz Teixeira de Salles & Sebastião Nery. Para todos – Quinzenário da Cultura Brasileira. Rio de Janeiro - São Paulo, Ano II, n. 29, p. 4, 2a. quinzena de julho de 1957. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=124451&Pesq=guignard&pagfis=33645. Acesso em: 15 ago. 2020.

HOBSBAWM, Eric & RANGER, Terence (organizadores). A invenção das tradições. 13a. Edição, Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

MICELI, S. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

NAVARRA, Ruben. Ainda o “Salão”. Letras, Artes e Idéias Gerais: terceira secção do Diário de Notícias. Rio de Janeiro, Ano XIII, nº. 6131, p. 17, 18/10/1942. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=093718_02&pasta=ano%20194&pesq=Ruben%20Navarra&pagfis=11832. Acesso em: 19 ago. 2020.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. A questão nacional na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1990.

PÉCAUT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo: Editora Ática, 1990.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

SPINHARDI, G. B. C. Identidade nacional e as paisagens do "Álbum de Guignard" (1942-1943). Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 15, p. 704–717, 2021. DOI: 10.20396/eha.15.2021.4635. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4635. Acesso em: 4 fev. 2023.