Por uma arquitetura fluida
Capa preta com título "Os silêncios na História da Arte", data e número da edição. Na parte inferior, a pintura de quatro pessoas brancas com vestimentas de época sentadas em volta de uma mesa.
PDF

Palavras-chave

Toyo Ito
Arquitetura fluida
Arquitetura japonesa
Vazios

Como Citar

LACERDA, Marina Pedreira de. Por uma arquitetura fluida: uma análise do vazio na Casa White U do arquiteto Japonês Toyo Ito. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 12, p. 424–436, 2017. DOI: 10.20396/eha.12.2017.4544. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4544. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

O arquiteto japonês Toyo Ito (1941-) graduou-se na Universidade de Tóquio nos anos 1960, momento que marca o auge do Movimento Metabolista liderado pelo arquiteto Kenzo Tange (1913-2005). Este grupo de profissionais estava interessado em discutir o planejamento das cidades japonesas associado às novas tecnologias, entre eles estava presente o arquiteto Kiyonori Kikutake (1928-2011) com quem Ito trabalhou por quatro anos e que teve grande influência na sua carreira.

https://doi.org/10.20396/eha.12.2017.4544
PDF

Referências

COUTINHO, Walkyria Tsutsumi Ferreira. O conceito Ma: o conceito Ma na conformação de espaços em Tadao Ando. Dissertação de Mestrado, Centro de Artes e Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco, 2016.

ITO, Toyo. Arquitectura de límites difusos. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, SL, 2007.

ITO, Toyo. White Ring, 1976 In: Tarzans in the media forest. Londres: AA Publications, 2011.

NICOLLI, Silvana Castro. Formas vazias na arquitetura: a existência precede a essência. Dissertação de Mestrado, Pós-Graduação em História Social da Cultura do Departamento de História do Centro de Ciências Sociais, PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2014.

NITSCHKE, Gunter. Ma: the Japanese sense of place: in old and new architecture and planning. Architectural Design, Tokyo, n.36, p. 116-156, mar. 1966.

OKANO, Michiko. Ma: entre-espaço da arte e comunicação no Japão. São Paulo: Annablume; Fapesp; Fundação Japão, 2012.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Marina Pedreira de Lacerda

Downloads

Não há dados estatísticos.