O visível e o invisível na obra de Elaine Tedesco
Capa preta com título "Os silêncios na História da Arte", data e número da edição. Na parte inferior, a pintura de quatro pessoas brancas com vestimentas de época sentadas em volta de uma mesa.
PDF

Palavras-chave

Visível e invisível
Elaine Tedesco
Fotografia
Paisagem
Didi-Huberman

Como Citar

WÄCHTER, Adriane Schrage. O visível e o invisível na obra de Elaine Tedesco. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 12, p. 11–16, 2017. DOI: 10.20396/eha.12.2017.4366. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4366. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

Nessa pesquisa analiso a ideia de visível e invisível, conceito de Didi-huberman em seu livro ?o que vemos, o que nos olha? em relação ao trabalho que contém uma escada a beira da lagoa da artista Elaine Tedesco. A obra de Elaine, considerada paisagem traz o elemento escada, objeto que juntamente com a artista compõe o cenário da praia sul-riograndense que foi registrado por meio da fotografia. A paisagem é um elemento construído dentro da arte, por isso é considerada uma invenção, como explica Anne Cauquelin em seu livro ?A invenção da paisagem?. Não se sabe exatamente quando ela surgiu, mas alguns momentos em que sofreu influencias de outros elementos como os jardins ou mesmo as pinturas. O seu conceito teria surgido mais fortemente no século XVII com o desenvolvimento da arte flamenga. A paisagem esta relacionada com o espaço e o lugar, que no caso do espaço e local da obra de Elaine Tedesco seria a praia.

https://doi.org/10.20396/eha.12.2017.4366
PDF

Referências

BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015

HUBERMAN, Georges Didi. Diante da imagem: questão colocada aos fins de uma história da arte. São Paulo: Editora 34, 2013.

HUBERMAN, Georges Didi. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2010.

PONTY- Merleau, Maurice. O Olho e o espírito. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

TEDESCO, Elaine. Sobreposições Imprecisas/Elaine Tedesco-São Paulo: Escrituras Editora, 2003. (Documento Areal; 4).

ZIELINSKY, Mônica. Lugares Desdobrados/Mônica Zielinsky-traduzido por Nicholas Rands.-Porto Alegre: Fundação Iberê Camargo, 2009.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2012 Adriane Schrage Wächter

Downloads

Não há dados estatísticos.