Do tirar Polo natural
PDF

Palavras-chave

Francisco de Holanda
Teoria do retrato
Renascimento

Como Citar

FONSECA , Raphael do Sacramento. Do tirar Polo natural: considerações sobre a teoria do retrato em Francisco de Holanda. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 3, p. 231–240, 2007. DOI: 10.20396/eha.3.2007.3686. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/3686. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

Retratar é criar monumentos. Buscando o sentido denotativo desta última palavra, encontramos as seguintes definições: “1. Obra ou construção destinada a perpetuar a memória de fato notável ou pessoa ilustre; 2. recordação, memória”.

https://doi.org/10.20396/eha.3.2007.3686
PDF

Referências

ALVES, José da Felicidade. Introdução ao estudo da obra de Francisco de Holanda. Lisboa: Livros Horizonte, 1986.

CAMPBELL, Lorne. Renaissance portraits: European portrait-painting in the 14th, 15th and 16th Centuries. Londres: Yale University Press, 1990.

HOLANDA, Francisco de. Álbum dos desenhos das antigualhas. Lisboa: Livros Horizonte, 1989.

HOLANDA, Francisco de. Da pintura antigua. Lisboa: Livros Horizonte, 1984.

HOLANDA, Francisco de. Do tirar polo natural. Lisboa: Livros Horizonte, 1984.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Editora Unicamp, 1996.

POMMIER, Édouard. Théories du portrait – de la Renaissance aux Lumières. Paris: Gallimard, 1998.

POPE-HENESSY, John. The portrait in the Renaissance. Nova Iorque: Pantheon Books, 1966.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2007 Raphael do Sacramento Fonseca

Downloads

Não há dados estatísticos.