O Trompe l’oeil, questões para pensar o anacronismo na contemporaneidade
PDF

Palavras-chave

Marina Rieck Borck
Anacronismo
Fotografia

Como Citar

CHEREM, Rosângela Miranda. O Trompe l’oeil, questões para pensar o anacronismo na contemporaneidade. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 3, p. 150–158, 2007. DOI: 10.20396/eha.3.2007.3670. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/3670. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

Abordarei neste trabalho uma série de fotografias de Marina Rieck Borck, artista plástica nascida em 1980 em Ilhéus na Bahia. Produzidas entre 2006 e 2007 permitem um diálogo com a pintura, fornecendo várias questões para pensar a história da arte como um procedimento realizado em camadas para onde incidem diferentes questões relacionadas ao pensamento sobre o pensamento plástico. 

https://doi.org/10.20396/eha.3.2007.3670
PDF

Referências

GELEUZE, Gilles. A dobra. Leibniz e o barroco. S.P.: Papirus, 2005, 2ª ed, p. 118.

BAUDRILLARD, Jean. A Arte da desaparição. R.J.: Ed. UFRJ / N-Imagem, 1997. Capítulo I.

MILMAN, Miriam. Le Trompe-L’oeil. Les illusiones de la réalité. Genève: Suisse. Editions d’Art Albert Skira S.A., 1994.

MARIN, Louis. Sublime Poussim. S.P.: Edusp, 2000, p. 165.

LACAN, Jacques. O seminário. Livro 11, os quatro conceitos da psicanálise.R.J.:Ed. Zahar,1998, 2ª Ed. p.76.

DIDI-HUBERMAN,George. Devant l’image. Paris: Lês Editions de Minuit. 1990, capítulo 4.

BLANCHOT, Maurice. O espaço literário. R.J.: Ed. Rocco, 1987, p.256.

CAILLOIS, Roger. Mimetismo e psicastenia legendária. Revista Che Voui, ano 1, Cooperativa Cultural Jacques Lacan, Porto Alegre: 1986.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2007 Rosângela Miranda Cherem

Downloads

Não há dados estatísticos.