Parangolés e bólides caixas
PDF

Palavras-chave

Hélio Oiticica
Modernismo
Institucionalização da arte

Como Citar

BENASSI, Carla. Parangolés e bólides caixas: o debate entre a institucionalização da arte, o projeto estetizante no modernismo nacional e o momento sóciopolíticocultural brasileiro sintetizados na obra de Hélio Oiticica. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 3, p. 83–91, 2007. DOI: 10.20396/eha.3.2007.3655. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/3655. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

O trabalho artístico de Hélio Oiticica é considerado, pelo próprio artista, como Programas in Progress. Neste percurso que articula profundamente pensamento e práxis, temos como marca o enfrentamento plástico com ideias e questões que compreendem um amplo arco que começa na experiência visual pura Metaesquemas, passa pela superação do quadro e da pintura nos Bilaterais e questiona o circuito artístico com suas obras, que não se destinam a serem expostas nos espaços internos dos museus ou
consumidas como “mercadorias simbólicas”, como nos Programas Parangolés e Bólide Caixa.

https://doi.org/10.20396/eha.3.2007.3655
PDF

Referências

BOURDIEU, Pierre, Livre-Troca: Diálogos entre Arte e Ciência. Bertrand Brasil, 1995.

BOURDIEU, Pierre, Economia das trocas simbólicas, Perspectiva, São Paulo, 2003.

CATÁLOGO do Centro Hélio Oiticica. Rio de janeiro, 1996.

CHAUÍ, Marilena. Conformismo e Resistência: Aspectos da Cultura Popular no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1986.

COELHO, Teixeira. Dicionário Crítico de Política Cultural: cultura e imaginário. São Paulo: FAPESP, 1997.

FAVARETTO, Celso. A Invenção de Hélio Oiticica. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000.

FIGUEIREDO, Luciano. Pape, Lygia. Salomão, Waly. Aspiro ao Grande Labirinto. Rio de Janeiro, 1996.

JAPIASSÚ, Hilton e Marcondes, Danilo Dicionário Básico de Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1996.

LECHTE, John. Cinqüenta Pensadores Contemporâneos Essenciais. Rio de Janeiro Difel, 2002.

PEDROSA, Mário. Arte Ambiental, Arte Pós-moderna, Hélio Oiticica. In: Correio da Manhã, 26.06.66 Republicado em Dos Murais de Portinari aos Espaços de Brasília, pp. 205-209.

PONTUAL, Roberto. Dicionário de Artes Plásticas no Brasil. Rio de Janeiro Civilização Brasileira, 1969.

ZÍLIO, Carlos. Da Antropofagia à Tropicália. In “O nacional e o popular na cultura brasileira - Artes Plásticas e Literatura”. São Paulo, Brasiliense, 1982.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2007 Carla Benassi

Downloads

Não há dados estatísticos.