Contribuição ao estudo de uma arte ambiental na década de 1960
PDF

Palavras-chave

Arte ambiental
Hélio Oiticica
Década de 60

Como Citar

ANDRADE, Marco Antonio Pasqualini de. Contribuição ao estudo de uma arte ambiental na década de 1960. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 3, p. 55–65, 2007. DOI: 10.20396/eha.3.2007.3652. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/3652. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

O termo “ambiente” não possui, em si, um significado único e estático. É possível notar que sua conceituação se transforma de maneira marcante, especialmente ao longo dos anos de 1960.

https://doi.org/10.20396/eha.3.2007.3652
PDF

Referências

ARGAN, Giulio Carlo. Urbanismo, espaço e ambiente. In: História da arte como história da cidade. São Paulo: Martis Fontes, 2005, p. 215-219.

COLAVERO, Luciano. L’avvento dello spazialismo: gli Ambiente Spaziali. Disponínel em: www.geocities.com/Athens/Agora/5156/cap6.htm. Acesso em 26 dez. 2006.

FAVARETTO, Celso. A Invenção de Hélio Oiticica. São Paulo: Edusp/Fapesp, 2000, p.125-7.

FRIEDMAN, Kenneth S. Words on the Environment. In: SONFIST, Allan (org.). Art in the Land. New York: E.P. Hutton, 1983, p. 253-6.

KAPROW, Allan. O legado de Jackson Pollock. In: FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Org.) Escritos de Artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006, p.42.

KAPROW, Allan. Assemblages, Environmnts and Happenings. In: HARRISON, Charles; WOOD, Paul (Org.) Art in Theory 1900-1990: an Anthology of Changing Ideas. Oxford, Cambridge: Blackwell, 1994, p.705. MUGERAUER, Robert. Interpreting Environments: tradition, deconstruction, hermeneutics. Austin: University of Texas Press, 1995, p. 109-110.

MARCHÁN, Simon. Del arte objetual al arte de concepto. 2 ed. Madrid: Alberto Corazón, 1974, p. 205.

OITICICA, Helio. Novembro 1964. Bases fundamentais para uma definição do “Parangolé”. In: Aspiro ao grande labirinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1986, p. 67.

OITICICA, Hélio. A transição da cor do quadro para o espaço e o sentido de construtividade. Habitat, São Paulo, ano 12, n.70, dez. 1962, p. 51.PACQUEMENT, Alfred. Environmental Art. In: TURNER, Jane (org.) Groove’s Dictionary of Art. London:1994, v.10, p.415.

PEDROSA, Mário. Arte ambiental, arte pós-moderna, Hélio Oiticica. In: Dos Murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo: Perspectiva, 1981, p.207-8.

PEDROSA, Mário. A Bienal de cá para lá. In: GULLAR, Ferreira. Arte Brasileira Hoje. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1973, p.62.

RORIMER, Anne. New Art in the 60s and 70s: redefining reality. London: Thames & Hudson, 2001, p. 277.

SOULÉ, Michael E.; LEASE, Gary (org.) Reinventing Nature? Responses to post modern deconstruction. Washigton-DC: Island Press, 1995.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2007 Marco Antonio Pasqualini de Andrade

Downloads

Não há dados estatísticos.