Revisando o Fluxo de Materiais Reprocessáveis entre Unidades de Internação e o Centro de Material Esterilização
Capa do Eixo 5, sobre Saúde e Qualidade de Vida
PDF

Palavras-chave

Enfermagem
Infecção hospitalar
Gerenciamento

Categorias

Como Citar

MARCONATO, Rafael Silva; JULIO, Paulo Rogerio; ALMEIDA, Nelisa Abe da Cruz de; MOITINHO, Ana Carolina Braz; SANTOS, Fabiana Aparecida dos; GRACIANO, Joaquim Antonio; RECCO, Elenita Aparecida de Castro. Revisando o Fluxo de Materiais Reprocessáveis entre Unidades de Internação e o Centro de Material Esterilização: melhoria utilizando ferramentas Lean. Congresso dos Profissionais das Universidades Estaduais de São Paulo, Campinas, SP, n. 2, p. e023024, 2023. DOI: 10.20396/conpuesp.2.2023.5157. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/conpuesp/article/view/5157. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

Introdução: Os materiais reprocessáveis das Unidades de Internação são encaminhados após utilização ao Centro de Materiais e Esterilização para serem processados e devolvidos, este fluxo apresentava desconexões que necessitavam de revisão e as ferramentas Lean mostraram-se uma estratégia para facilitá-las. Objetivo: Reorganizar o fluxo dos materiais. Metodologia: Relato de experiência da aplicação de ferramentas Lean/HealthCare na revisão dos fluxos de materiais reprocessáveis. Projeto  aplicado entre 10/2021 e 04/2022, em um Hospital Universitário. Resultados: Após a construção do A3,  levantou-se a situação atual com o Mapa de Fluxo de Valor. Os objetivos do A3 foram: a redução do estoque da enfermaria em 90%, reduzir materiais vencidos na unidade em 100%, reduzir o Lead time do processo em 50%. Para análise do problema utilizou-se: diagrama  Spaghetti, Causa Efeito e gráfico de Paretto. Conclui-se a necessidade de revisão dos estoques, métodos de transporte material,  impressos, checagem e dos horários de atendimento. Elaborou-se um plano de ação utilizando 5W2H, elencou-se uma enfermaria como piloto, e as seguintes etapas foram realizadas: organização e padronização dos armários de guarda, definido cotas de materiais, reduzido de três para um momento de entrega e devolução, conferência quinzenal das validades. Conclusão: Com o sucesso do piloto as ações foram expandidas para todo o HC e tornou-se uma nova rotina, estimou-se que a mudança economiza aproximadamente 7920 horas de enfermagem por ano, por enfermaria.

https://doi.org/10.20396/conpuesp.2.2023.5157
PDF

Referências

Ouriques CM, Machado ME. Enfermagem no processo de esterilização de materiais. Texto Contexto Enferm. 2013 ;22(3):695-703.

Bugs TV, Rigo DFH, Bohrer, CD, Borges, F, Marques LGS, Vasconcelos RO. Perfil da equipe de enfermagem e percepções do trabalho realizado em uma central de materiais. Rev Min Enferm 2017;21:e-996.

Pereira AL, Ferreira NKF, Barbosa KTN, Silva JM, Domingos SPS, Souza MDG, Silva CC. A importância da atuação dos profissionais do centro de material e esterilização para o cuidado em saúde. Enfermagem Brasil, Pernambuco. Convergência Editorial. 2021;20(2):177-190.

Costa ENF, Soares IS Monteiro LM, et al. Incidentes relacionados à limpeza de artigos para a saúde que comprometem a segurança do paciente. Glob Acad Nurs. 2022;3(Spe.1):e236

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Rafael Silva Marconato, Paulo Rogerio Julio, Nelisa Abe da Cruz de Almeida, Ana Carolina Braz Moitinho, Fabiana Aparecida dos Santos, Joaquim Antonio Graciano, Elenita Aparecida de Castro Recco (Autor)

Downloads

Não há dados estatísticos.