Banner Portal
Apron e o solo movediço do real
PDF

Palavras-chave

Maravilhoso surrealista
Instalação
Imagem
Cultura dos especialistas.

Como Citar

RAMPIN, Priscila Arantes. Apron e o solo movediço do real: correlações entre a instalação artística e a montagem fotográfica. Revista Visuais, Campinas, SP, v. 4, n. 6, p. 152–169, 2018. DOI: 10.20396/visuais.v4i6.12120. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/visuais/article/view/12120. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

Apron,  que significa pátio de aeronaves, é uma instalação na qual elementos visuais que contêm índices da linguagem técnica de uma determinada categoria de especialistas (a da aviação civil) são articulados com o ponto de vista do indivíduo comum. Parte-se da noção de que certos trechos, aparentemente estáveis da realidade,  podem insurgir imprevisivelmente como uma incógnita. A reflexão teórica sobre esse processo da percepção encontrou amparo na ideia do merveilleux postulada pelos integrantes do movimento surrealista. A apresentação em formato de instalação filiou-se às práticas da montagem fotográfica desse grupo.

https://doi.org/10.20396/visuais.v4i6.12120
PDF

Referências

ADES, Dawn. Photography and the surrealist text. In: KRAUSS, Rosalind; LIVINGSTON, Jane (Org.). L’amour fou: photography and surrealism. New York: Abbeville Press, 1985, p. 155-192.

ANAC. Projeto de Aeródromos. Regulamento brasileiro de aviação civil. no. 154 Emenda no. 03. ANAC, 2018. Disponível em: http://www.anac.gov.br/assuntos/legislacao/legislacao-1/rbha-e-rbac/rbac/rbac-154-emd-01. Acesso em: 15 abr. 2018.

ARAGON, Louis. O camponês de Paris. Tradução de Flávia Nascimento. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1996.

BARTHES, Roland. A câmara clara. Nota sobre a fotografia. Tradução de Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1984.

BENJAMIN, Walter. O surrealimo. O último instantâneo da inteligência europeia. In: Magia e técnica, arte e política. Obras escolhidas, volume 1. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.

BRETON, Andre. Manifestos do surrealismo. Tradução de Sérgio Pachá. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2001.

CUNHA, Newton. Filosofia e surrealismo: a insuficiência da realidade. In: GUINSBURG, Jacob; LEIRNER, Scheila (Org.). O surrealismo. São Paulo: Perspectiva, 2008.

DEMO, Pedro. Epistemologia (2). Conhecimento científico. Disponível em: https://docs.google.com/document/d/e/2PACX-1vToEOXsnB5B8SSYD7N9mYtSVqdYuQh60hCUngtabLpcRR7Izjeuj7YBcIDF_q9Go5_AmLiBpy1wBRJi/pub. Acesso em: 15 abr. 2018.

KRAUSS, Rosalind. Photography in the service of surrealism. In: KRAUSS, Rosalind; LIVINGSTON, Jane (Org.). L’amour fou: photography and surrealism. New York: Abbeville Press, 1985, p.15-56.

MACHADO, Arlindo. Máquinas e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Edusp, 1996.

NADEAU, Maurice. História do surrealismo. Tradução de Geraldo G. de Souza. São Paulo: Perspectiva, 2008.

POYNOR, Rick. Documents of the marvelous. Eye Magazine, n. 65 v. 17. 2008. Disponível em: http://www.eyemagazine.com/magazine/issue-65. Acesso em: 15 abr. 2018.

RAMPIN, Priscila. O que é isso?: micronarrativas visuais para (des)organizar o mundo. In: Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 26°, 2017, Campinas. Anais do 26° Encontro da Anpap. Campinas: Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 2017. p. 2874-2885.

VINHOSA, Luciano. Fotoperformance em fotomontagem: entre ficcionalidade e ficção. In: Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 25o, 2016, Porto Alegre. Anais do 25º Encontro da Anpap. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2016. p. 1019-1038.

WRIGHT, Stephen. Para um léxico dos usos. São Paulo: Edições Aurora, 2016.

Downloads

Não há dados estatísticos.