Banner Portal
Reprodução na ordem e a ordem da reprodução
PDF

Palavras-chave

Elites
Redes
Eleições
OAB/MA
Perfis

Como Citar

MEIRELES, Samário José Lima; GRILL, Igor Gastal. Reprodução na ordem e a ordem da reprodução: padrões de seleção de presidentes da OAB/MA (1932-2022). Tematicas, Campinas, SP, v. 31, n. 62, p. 214–250, 2023. DOI: 10.20396/tematicas.v31i62.17537. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/17537. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

Neste artigo são analisados os padrões de seleção dos presidentes da seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MA), no período compreendido entre 1932 e 2022. A investigação centrou-se nas dinâmicas das eleições em que foram escolhidos os dirigentes da entidade. Na operacionalização do estudo, buscou-se apreender: 1) os recursos herdados e acumulados pelos principais protagonistas que exerceram os postos de direção da OAB/MA; 2) as cadeias de líderes-seguidores que rivalizaram no âmbito da instituição, evidenciando os fluxos de entradas, saídas, aproximações e distanciamentos; 3) as cliques de dirigentes formadas nesses embates e as clivagens construídas por meios de realinhamentos constantes nas alianças reconstituídas; 4) as bases sociais de interconexões, elos e vínculos mais ou menos efêmeros. O propósito é demonstrar como, ao longo de 90 anos, três segmentos da elite dos “bacharéis” em direito no Maranhão alternaram-se no comando da OAB/MA, primeiramente, enquanto membros da “elite política” (1932/1973), depois, participantes de uma “elite jurídica” (1973/2003), e, por fim, integrantes da “elite da advocacia privada” (2004/2022), sempre acionando meios e coalizões interpessoais que atravessam diversos domínios do espaço do poder no Estado.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v31i62.17537
PDF

Referências

ALMEIDA, Frederico. As elites da justiça: instituições, profissões e poder na política da justiça brasileira. In: REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal (org.). Estudos sobre elites políticas e culturais: reflexões e aplicações não canônicas. São Luís: EDUFMA, 2016, p. 205-236.

BARREIRA, Irlys. Campanhas em família: as veias abertas das disputas eleitorais. In: PALMEIRA, Moacir; BARREIRA, César. Política no Brasil: visões de antropólogos. Rio de Janeiro: Relumé-Dumará, 2006, p. 301-332.

BOISSEVAIN, Jeremy. Coaliciones. In: FÉLIX SANTOS, Requena (org.). Análisis de redes sociales. Barcelona: Ciclo Veituinno, 2003, p. 18-33.

BONELLI, Maria da Glória. Profissionalismo e política no mundo do direito: as relações dos advogados, desembargadores, procuradores de justiça e delegados de polícia com o Estado. 1. ed. São Carlos: EdUFSCAR, 2002.

BOURDIEU, Pierre. Lutas de classificação. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 2020a.

BOURDIEU, Pierre. Estratégias de reprodução de modos de dominação. Revista Pós-Ciências Sociais – REPOCS, v. 17, n. 34, p. 21-36, 2020b.

BOURDIEU, Pierre. Modos de dominação. In: BOURDIEU, Pierre. A produção da crença. Porto Alegre: Zouk, 2014, p. 191-219.

BOURDIEU, Pierre. A representação política. In: BOURDIEU, Pierre. Poder Simbólico. 15. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011, p. 163-206.

BOURDIEU, Pierre. A delegação e o fetichismo político. In: BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1984, p. 199-206.

CHARLE, Christophe. A prosopografia ou biografia coletiva: balanço e perspectivas. In: HEINZ, Flávio M. (org.). Por outra história das elites. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006, p. 41-54.

COELHO, Edmundo Campos. As profissões liberais: medicina, engenharia e advocacia no Rio de Janeiro: 1822-1930. 1. ed. Rio de Janeiro: Record, 1999.

CARVALHO, José Murilo. A construção da ordem: a elite política imperial. Teatro de sombras: a política imperial. 5. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

ELIAS, Norbert. Introdução à Sociologia. 1. ed. Lisboa: Edições 70, 1999.

ENGELMANN, Fabiano. Questões para o estudo de “elites de Estado”: o caso representativo dos juristas. In: CORADINI, Odaci Luís (org.). Estudos de grupos dirigentes no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2008, p. 61-84.

GAXIE, Daniel. La démocratie représentative. 1. ed. Paris: Montchrestien, 1993.

GRILL, Igor Gastal; REIS, Eliana Tavares. Dos campos aos domínios das “Elites” no Brasil. Revista TOMO, n. 32, p. 163-210, 2018.

GRILL, Igor Gastal. Especialização política no Maranhão: Padrões de seleção, níveis de disputas e interdependências. In: REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal (org.). Estudos sobre elites políticas e culturais. São Luís: EDUFMA, 2014, p. 225-246.

GRILL, Igor Gastal. Especialização política: bases sociais, profissionalização e configurações de apoio. In: SEIDL, Ernesto; GRILL, Igor (org.) As ciências sociais e os espaços da política no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2013, p. 227-278.

LANDÉ, C. H. Introduction: the dyadic basis of clientelismo. In: SCHMIDT, S. W. et al. Friends, Followers and Factions: A reader in political clientelism. Berkeley, University California Press, 1977, p. xiii-xxxvii.

MATTOS, Marco Aurélio Vannucchi Leme. Os cruzados da ordem jurídica: a atuação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 1945-1964. 1. ed. São Paulo: Alameda, 2013.

MAYER, Adrian. A importância dos quase-grupos no estudo das sociedades complexas”. In: FELDMAN-BIANCO, Bela. Antropologia das sociedades contemporâneas. São Paulo: Global, 1987, p. 139-170.

MEIRELES, Samário José Lima. A "política na ordem": perfis de lideranças e redes nas eleições da OAB/MA (1932-2022). Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais/UFMA, São Luís, 2022.

MEIRELES, Samário José Lima. Processo de seleção de dirigentes na OAB/MA Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais/UFMA, São Luís, 2017.

OFFERLÉ, Michel. Sociologie des groupes d’intérêt. 2. ed. Paris: Montchrestien, 1998.

PALMEIRA, Moacir. Política, facções e voto. In: PALMEIRA, Moacir; HEREDIA, Beatriz Maria. Política Ambígua. Rio de Janeiro: Relume-Dumará: NUAP, 2010, p. 15-26.

PALMEIRA, Moacir; BARREIRA, César. Introdução. In: PALMEIRA, Moacir.; BARREIRA, César. Política no Brasil: visões de antropólogos. Rio de Janeiro: Relumé-Dumará, 2006, p. 9-22.

REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal. Juxtapositions de logiques et de domaines culturels et politiques dans l’état du Maranhão. Brésil(s), v. 24, 2023 (a sair).

REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal. Biografias estratégicas. Revista Política e Sociedade, v. 21, p. 97-147, 2022.

REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal. Estudos de elites políticas e as bases das multinotabilidades no Brasil. Tempo Social, v. 29, n. 3, p. 137-159, 2017.

REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal. Mirada reflexiva e esforços propositivos às pesquisas sobre elites. In: REIS, Eliana Tavares; GRILL, Igor Gastal. Estudos sobre elites políticas e culturais: reflexões e aplicações não canônicas. São Luís: EUUFMA, 2016, p. 9-43.

REIS, Eliana Tavares; PETRARCA, Fernanda Rios. Profissões e espaços da política: aspotencialidade de uma agenda de pesquisa. Revista Pós-Ciências Sociais – REPOCS, v. 12, n. 23, p. 11-18, 2015.

WEBER, Max. Ciência e política: duas vocações. 18. ed. São Paulo: Cultrix, 2012.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Samário José Lima Meireles, Igor Gastal Grill

Downloads

Não há dados estatísticos.