Banner Portal
Uma certa pandemia em documentos
PDF

Palavras-chave

Pandemia
Povos indígenas
Documentos
Ceará

Como Citar

STIGGER, D. R. Uma certa pandemia em documentos : mobilizações indígenas no Ceará diante da Covid-19 . Tematicas, Campinas, SP, v. 31, n. 61, p. 147–195, 2023. DOI: 10.20396/tematicas.v31i61.17364. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/17364. Acesso em: 28 fev. 2024.

Resumo

O presente trabalho pretende proporcionar condições para uma interpretação da pandemia de Covid-19 entre os povos indígenas no Ceará a partir da análise de múltiplos documentos. Para isso, utiliza-se de um arcabouço teórico-metodológico fundamentado na antropologia de documentos, com foco nos parâmetros metodológicos elaborados pela tradição histórica da micro-história italiana. A pesquisa utilizou-se de documentos produzidos por diferentes sujeitos, como a Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará, o Ministério Público Federal e matérias jornalísticas; a fim de compreender os modos pelos quais os povos indígenas no Ceará se organizaram coletivamente para o enfrentamento da pandemia de Covid- 19.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v31i61.17364
PDF

Referências

APIB, Nossa luta é pela vida. Disponível em: https://emergenciaindigena.apiboficial.org/relatorio/. Acesso em: 21 mai. 2023.

BLOCH, Marc. Apologia da História: ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

HACON, Vanessa; PONTES, Ana Lúcia de Moura. Capítulo 2: A disputa de narrativas em torno dos dados acerca dos impactos da pandemia de Covid-19 entre os povos indígenas. In: ALACRON, D.; PONTES, A. (org.). A gente precisa lutar de todas as formas: povos indígenas e o enfrentamento da Covid-19 no Brasil. São Paulo: Hucitec, 2022, pp. 83-130.

BRASIL. Senado Federal. Relatório final CPI da pandemia. Distrito Federal, 2021.

FEITOSA, Maria Conceição Alves; NÓBREGA, Luciana Nogueira; STIGGER, David Rodrigues. “A gente combinamos de não morrer”: résistances autochtones en temps de pandémie dans l’État du Ceará, au Brésil”. Caminando, Montréal, vol. 35, nº1, p.40- 43, Fevereiro, 2021.

GEERTZ, Clifford. “Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura”. In: A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar Editora, 1973, pp. 3-21.

GEERTZ, Clifford. “O impacto do conceito de cultura sobre o conceito de homem”. In: A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar Editora, 1973, pp. 25-40.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a Antropologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

GIUMBELLI, Emerson. Para além de “Trabalho de campo”: reflexões supostamente malinowskianas. RBCS, Caxumbu, no 48, vol. 17, fevereiro, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/YgzRjr5rQNwyZqhzmdnVzTQ/abstract/?lang=pt. Acesso em: 21 de mai. 2023.

GINZBURG, Carlo. “Sinais: raízes de um paradigma indiciário”. Mitos, Emblemas e sinais: Morfologia e História. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GOYATÁ, Júlia Vilaça. Haiti popular: saberes antropológicos e artísticos em circulação (1940-1950). 2019. Tese (Doutorado)- Curso de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

HALBWACHS, Maurice. Memória coletiva e memória histórica. In: HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Edições Vértice, 1990.

HERZFELD, Michael. A produção social da indiferença. Rio de Janeiro: Vozes, 2016.

LOSEKANN, Cristiana. Mobilização do Direito como Repertório de Ação Coletiva e Crítica Institucional no Campo Ambiental Brasileiro. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, no 2, pp. 311 a 349, vol. 56, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dados/a/VkN6nHGLRsrZdzq74mWZCqx/?lang=pt. Acesso em: 21 mai. 2023.

MAGNANI, José Guilhermoe Cantor. Etnografia como prática e experiência. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, n. 32, p. 129-156, ano 15, jul./dez., 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ha/a/6PHBfP5G566PSHLvt4zqv9j/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 21 mai. 2023.

MALINOWSKI, Bronislaw. Argonautas do Pacífico ocidental. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

PEIRANO, Mariza. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 20, n. 42, p. 377-391, jul./dez. 2014.

OLIVEIRA, João Pacheco de (org.). A viagem da volta: etnicidade, política e reelaboração cultural no Nordeste indígena. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 1999.

PEREIRA, Luena. Alteridade e raça entre África e Brasil: branquidade e descentramentos nas ciências sociais brasileiras. Revista de Antropologia, v. 63, n. 02, p. 01-14, 2020.

PINHEIRO, Francisco José. Relações interétnicas no espaço cearense: Uma história marcada pelo conflito. Trajetos. Revista do Programa de Pós-Graduação em História Social e do Departamento de História da Universidade Federal do Ceará.- v. 1, n. 1, pp. 145-153, nov. 2001. Fortaleza: Departamento de História da UFC, 2001.

PORTO ALEGRE, Maria Sylvia. Documentos para a história indígena do Nordeste. São Paulo: NHII-USP/Fapesp, 1994.

RILES, Annelise (org.). Introduction: In Response. In: Documents: artifacts of modern knowledge. United States Of America: University of Michigan Press, 2006.

SAHLINS, Marshall. Ilhas de História. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

SILVA, Isabelle Braz Peixoto da. Vilas de índios no Ceará Grande: dinâmicas locais sob o Diretório Pombalino. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Doutorado em Ciências Sociais, 2003.

STRATHERN, Marilyn. O efeito etnográfico e outros ensaios. São Paulo: Ubu Editora, 2017.

TÓFOLI, Analu, Retomada de terras Tapeba: entre a afirmação étnica, os descaminhos da demarcação territorial e o controle dos espaços .In: PALITOT, Estêvão Martins (org.). Na mata do sabiá: contribuições sobre a presença indígena no Ceará. Fortaleza: Secult/ Museu do Ceará/ IMOPEC, 2009, pp. 213- 232.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 David Stigger

Downloads

Não há dados estatísticos.