Banner Portal
O marginal como sujeito histórico
PDF

Palavras-chave

Marginal
Resistência
Carolina Maria de Jesus
Cidade

Como Citar

SILVA, Edinei Pereira da. O marginal como sujeito histórico: o caso de Carolina Maria de Jesus como experiência de um “despejo” ainda em voga na atualidade. Tematicas, Campinas, SP, v. 30, n. 59, p. 282–311, 2022. DOI: 10.20396/tematicas.v30i59.15923. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/15923. Acesso em: 18 abr. 2024.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo apresentar o Marginal como sujeito histórico. Para tanto, trago o pensamento da escritora Carolina Maria de Jesus e seu livro Quarto de Despejo: diário de uma favelada, como uma das fontes para o presente estudo, de forma a historicizar os espaços praticados na cidade de São Paulo, que àquela altura vivia uma intensa dinamização na estrutura de sua paisagem urbana, o que resultou no afastamento de muitas pessoas para as bordas dessa megalópole. Nesse caso, os sujeitos “indesejados” foram empurrados para as margens do rio Tietê, formando assim a primeira favela da região: o Canindé. Como aporte teórico-metodológico para este estudo de caso, utilizei tanto algumas obras correlatas a essa temática, como os jornais da época, que também são fontes históricas de primeira grandeza.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v30i59.15923
PDF

Referências

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. vol. I. São Paulo: Brasiliense, 2012.

BURKE, Peter. A Escola dos Annales: a revolução francesa da historiografia. São Paulo: Editora Unesp, 2010.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano: artes do fazer- vol. 01. Petrópolis: Vozes, 2014.

GINZBURG, Carlos. O Queijo e os Vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Ática, 2014.

JORGE, Janes. Tietê: O Rio que a cidade perdeu - São Paulo: 1890-1940. São Paulo: Departamento de educação ambiental (governo do Estado de São Paulo), 2017.

PERROT, Michelle. Minha História das mulheres. São Paulo: Contexto, 2015.

PERROT, Michelle. Os Excluídos da História: operários, mulheres e prisioneiros. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

RAMOS. Fernão. Cinema Marginal (1968/1973): A representação em seu limite. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1987.

SCHIMITT, Jean-Claude. “A História dos Marginais”. In: LE GOFF, Jacques. A História Nova. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

SILVA, Edinei P. Cinema na Margem: arte, história e subversão no filme de Ozualdo Candeias. Curitiba: CRV, 2021.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e Literatura. Ed. Zahar. Rio de Janeiro, 1979.

FONTE

ALCÂNTARA, Maurício Fernandes de. "Gentrificação". In: Enciclopédia de Antropologia. São Paulo: Universidade de São Paulo, Departamento de Antropologia, 2018. Disponível em: http://ea.fflch.usp.br/conceito/gentrificação.

DANTAS, Audálio. Quarto de Despejo (I). O Cruzeiro, Rio de Janeiro, 20 de jun. de 1959. p. 93.

ROSE, Saconi. Como era São Paulo sem a Marginal Tietê. Estado de São Paulo, São Paulo. 04 mar. 2013.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Edinei Pereira da Silva

Downloads

Não há dados estatísticos.