Banner Portal
Cativeiro estrutural na era da covid-19
PDF

Palavras-chave

Mulher negra
Brasil contemporâneo
Trabalhadora doméstica

Como Citar

NORMANDIA, Luciana Costa. Cativeiro estrutural na era da covid-19: "a vida é assim mesmo... não tem outro jeito!". Tematicas, Campinas, SP, v. 30, n. 59, p. 261–281, 2022. DOI: 10.20396/tematicas.v30i59.15831. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/15831. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

O presente artigo apresenta uma breve reflexão sobre a mulher negra, trabalhadora e doméstica no Brasil, em meio a pandemia do novo coronavírus. Analisamos esta situação por meio de dois exemplos atuais, tendo como fio condutor as obras da autora Carolina Maria de Jesus. Para desenvolver a análise, utilizamos reportagens jornalísticas e uma entrevista individual, com o intuito de traçarmos um paralelo entre dois estudos de caso: um trabalho doméstico realizado em condições análogas à escravidão X um trabalho doméstico “legalizado”, ambos balizados por uma estrutura de desigualdade social que nos permitiu concluir que cativeiro, enquanto entendido como um fenômeno social, possui raízes bem mais profundas e de caráter multifacetado.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v30i59.15831
PDF

Referências

BRASIL. Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977. Altera o Capítulo V do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho, relativa à Segurança e Medicina do Trabalho. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6514.htm. Acesso em: 07 fev. 2022.

BRASIL. Portaria nº 3214 de 08 de junho de 1978. Aprova as Normas Regulamentadoras do Ministério de Estado do Trabalho, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto no art. 200, da Consolidação das Leis do Trabalho, com redação dada pela Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977. Brasília, 1978. Disponível em: http://www.jacoby.pro.br/diversos/nr_16_perigosas.pdf. Acesso em: 21 jun. 2021.

BRASIL. Decreto-Lei 5.859, de 11 de dezembro de 1972. Revogada pela Lei Complementar 150 de 1º de junho de 2015, dispõe sobre a profissão de empregado doméstico e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5859.htm. Acesso em: 07 fev. 2022.

CARVALHO, Marcus. J. M. Liberdade: rotinas e rupturas do escravismo no Recife, 1822- 1850. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1998.

EVARISTO, Conceição. Becos da memória. Belo Horizonte: Mazza, 2006.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza, 2003.

HASENBALG, Carlos. Os Números da Cor. Rio de Janeiro: Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 1996.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1960.

JESUS, Carolina Maria de. Diário de Bitita. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

JESUS, Carolina Maria de. Casa de alvenaria: diário de uma ex-favelada. Rio de Janeiro: Editora Paulo de Azevedo, 1961.

LOPES, Felix. Repertórios sobre as razões das desigualdades no Brasil. In: Classes Sociais, Estado e Desigualdade - IPEA, p. 57-68, 2020.

NATALINO, Marco & LOPES, Felix. Introdução à edição temática classes sociais, estado e desigualdades. In: Classes Sociais, Estado e Desigualdade - IPEA, n.23, p. 7-16, 2020.

OLIVEIRA, Ana Luíza Matos de. Enfrentando a pandemia na América Latina: uma análise de vulnerabilidades após 30 anos de neoliberalismo. Informe Especial da Internacional de Serviços Públicos, 2020. Disponível em: http://www.confetam.com.br/system/uploads/ck/files/5aee5ae5-9744-4aaa-8579-c80a0addd94bArtigoISP-EnfrentandoapandemianaAmricaLatinaPT.pdf. Acesso em: 15 fev. 2021.

PINTO, Ana Flávia. A escravidão não oferece resposta para tudo. Revista Galedés, 2020. Disponível em: https://www.geledes.org.br/a-escravidao-nao-oferece-resposta-para-tudo/. Acesso em: 01 dez. 2020.

PREUSS, Miriam Raja. Patroas e Empregadas: Relações de Proximidade e Oposição. In: Coletâneas da ANPEPP: Mulher: cultura e subjetividade, v. 1, n. 07., p. 53-65, 1997.

SALATI, Paula. Recessão gerada pela pandemia impacta mais mulheres e negros no mercado de trabalho. Revista Geledes, 2020. Disponível em: https://www.geledes.org.br/recessao-gerada-pela-pandemia-impacta-mais-mulheres-e-negros-no-mercado-de-trabalho/. Acesso em: 31 jul. 2021.

SANTOS, Boaventura de Souza. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Almedina, 2020.

SORJ, Bila & FONTES, Adriana. "O care como regime estratificado: implicações de gênero e classe social". In: HIRATA, Helena; GUIMARÃES, Nadya Araujo. Cuidado e cuidadores: as várias faces do trabalho do Care. São Paulo: Atlas, 2012, p. 103-116.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Luciana Costa Normandia

Downloads

Não há dados estatísticos.