Uma interpretação latino-americana do Brasil

Vânia Bambirra e seu lugar na teoria marxista da dependência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v30i59.15655

Palavras-chave:

Capitalismo dependente, América Latina, Brasil, Vânia Bambirra

Resumo

O presente estudo busca refletir sobre a vida e obra de Vânia Bambirra, uma das maiores intérpretes do Brasil. Conciliando vasta produção teórica com ativa militância política, Bambirra fez parte da chamada Teoria Marxista da Dependência (TMD), junto com Ruy Mauro Marini e Theotônio dos Santos. Articulando a realidade brasileira com a latino-americana, ela reuniu qualidades típicas de uma intelectual orgânica, como: debate sobre temas candentes de sua época, profundidade na abordagem dos temas, atuação política de viés socialista e o gosto pela frutífera polêmica. Tudo isso foi possível realizar num ambiente dominado, hegemonicamente, por homens. E é reconhecendo a representatividade feminina de Bambirra que viso analisar seu papel na TMD, com base em dois tópicos específicos: a) sua interpretação sobre o desenvolvimento capitalista dependente, através das tipologias da dependência; b) sua interpretação sobre a revolução burguesa no Brasil, através do conceito de intergração monopólica mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Itamá Winicius do Nascimento Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Doutorando em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

BAMBIRRA, Vânia. Liberación de la mujer y lucha de clase. Revista Punto Final, n. 151, Santiago de Chile, febrero de 1972.

BAMBIRRA, Vânia. A Revolução Cubana: uma reinterpretação. Coimbra: Centelha, 1975.

BAMBIRRA, Vânia. Memorial. Brasília: Fundação Universidade de Brasília, 1991.

BAMBIRRA, Vânia. A teoria marxista da transição e a prática socialista. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1993.

BAMBIRRA, Vânia. O capitalismo dependente latino-americano. Florianópolis: Insular, 2019.

BRESSER-PEREIRA, Luís Carlos. As três interpretações da dependência. Perspectivas, São Paulo, v. 38, p. 17-48, 2010.

LUCE, Mathias S. Teoria Marxista da Dependência: problemas e categorias. Uma visão histórica. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

MATTOS, Marcelo Badaró. Em busca da revolução socialista: a trajetória da Polop (1961-1967). In: RIDENTI, Marcelo.; REIS, Danilo A. (Orgs.). História do Marxismo no Brasil: partidos e organizações dos anos 1920 aos 1960. Campinas: Editora da Unicamp, 2007, p. 197-225.

MIRANDA, Orlando.; FALCÓN, Pery. (Orgs.). POLOP: uma trajetória de luta pela organização independente da classe operária no Brasil. Salvador: Centro de Estudos Victor Meyer, 2010.

SANTIAGO, Ricardo Luiz. Visões do Capitalismo: conflito e transformação no campo intelectual das teorias da dependência. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Recife, 2017.

SILVA, Luis Fernando da; COSTA, Gisele. Teoria da dependência e América latina. São Paulo: Sundemann, 2018.

SILVA, Itamá. W. N. Relações Brasil-EUA durante o Governo Jango: o golpe civil-militar de 1964 na órbita da integração monopólica mundial. REBELA, Florianópolis, v. 11, n.1, p. 32-50, jan./abr., 2021.

SIQUEIRA, Sandra Maria. A análise de Vânia Bambirra acerca da opressão das mulheres latino-americanas. Germinal: marxismo e educação em debate, Salvador, v. 12, n. 1, p. 99-113, abr., 2020.

WASSERMAN, Claúdia. A teoria da dependência: do nacional-desenvolvimentismo ao neoliberalismo. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2017.

Downloads

Publicado

2022-06-10

Como Citar

SILVA, I. W. do N. Uma interpretação latino-americana do Brasil: Vânia Bambirra e seu lugar na teoria marxista da dependência. Tematicas, Campinas, SP, v. 30, n. 59, p. 92–113, 2022. DOI: 10.20396/tematicas.v30i59.15655. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/15655. Acesso em: 5 dez. 2022.