Entre o individual e o coletivo

mudança e permanência na opção por um projeto de vida agroecológica da classe média

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v29i58.15163

Palavras-chave:

Classe média, Agroecologia, Questão ambiental, Neorrural, Êxodo urbano

Resumo

O presente artigo busca contribuir para os debates acerca das novas dinâmicas da ruralidade e sobre a direção destas transformações a partir do fenômeno de migração das cidades para o campo de indivíduos pertencentes à chamada classe média. Essa tarefa inicia-se pela discussão sobre a classe média nas teorias de análises de classes, avaliando a adequação e possibilidades dos instrumentos analíticos oferecidos por essas teorias para retratar esse grupo social. Feita a construção teórica, busca-se, a partir de entrevistas semiestruturadas, refletir sobre a complexidade do fenômeno de êxodo urbano e da opção pela agroecologia por parte de indivíduos da classe média urbana: aqui chamado de projeto de vida agroecológica. Esse movimento, motivado por uma crítica ao modo de vida urbano, à lógica capitalista de produção e reprodução da vida material, e pela preocupação com o agravamento da questão ambiental, ao mesmo tempo que representa uma grande mudança, também mantém uma cultura e privilégios de classe oriundos da origem social desses indivíduos, cuja combinação reflete crenças de transformação a partir da esfera individual. Apresentados os resultados das entrevistas, o artigo busca refletir sobre como esse processo migratório e a proposta de mudança nele embutida apresentam potencialidades e limitações, bem como a ligação delas com o fato de seus atores serem originários da classe média.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Herick Vazquez Soares, Banco do Brasil

Doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo. Analista Técnico da empresa de economia mista - Banco do Brasil S/A. 

Anália Meira Spinelli, Fundação Getulio Vargas

Mestre em História Política e bens culturais pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro.

Referências

ABRAMOVAY, Ricardo. Muito além da economia verde. 1. ed. São Paulo: Editora Abril, 2012.

ALMADA, Pablo. Classe Média, classe trabalhadora e precariado: elementos para uma compreensão teórica das classes sociais. Anais do XI Seminário de Pesquisa em Ciências Humanas. Blucher Social Science Proceedings, n.4, v. 2, p. 1158-1167. São Paulo: Blucher, 2016.

ALTIERI, Miguel. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 1ª ed. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2000.

BAUER, Márcio André; MESQUITA, Zilá. Organizações sociais e agroecologia: construção de identidades e transformações sociais. Revista de Administração de Empresas (RAE), FGV EAESP, São Paulo, p. 23-34, jul./set. 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Confiança e Medo na Cidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

BERNAL, Alex B.; MARTINS, Adriana M. C. (Org.). Formação de agentes populares de educação ambiental na agricultura familiar: sustentabilidade e agroecologia. Conceitos e fundamentos. 1ª ed. v. 5. Brasília: MMA, 2015.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 2ªed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil 2013.

CANUTO, João Carlos. Sistemas agroflorestais: experiências e reflexões. Brasília: Embrapa, 2017.

CARNEIRO, Maria José. Ruralidade: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 6, n. 2, p. 53-75, out. 1998. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/brasil/cpda/estudos/onze/zeze11.htm. Acesso em: 16 nov. 2020.

CARNEIRO, Maria José (Org.) Ruralidades Contemporâneas. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora Mauad, 2012.

CENCI, Alexander; VICTORIA, Ceres Gomes. De volta ao que nunca foi: análise de trajetória de vida de agricultores “neo-rurais” participantes da rede agroecológica metropolitana – Rama. In: XIII Reunião de Antropologia do Mercosul, Porto Alegre, s/ p., 2019.

DORNELAS, Rafaela. Movimento agroecológico no Brasil: considerações sobre a dimensão política e os saberes na agroecologia. Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais. Centro de Ciências Humanas e Naturais da Universidade Federal do Espírito Santo, 2016.

FONTOURA, Yuna.; NAVES, Flávia. Movimento agroecológico no Brasil: a construção da resistência à luz da abordagem neogramsciana. Revista O&S, Salvador, v. 23, n. 77, p. 329-347, abr./jun. 2016.

GIULIANI, Gian Mario. Neo-ruralismo: O Novo Estilo dos Velhos Modelos. Revista Brasileira de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 14, p. 59-67, 1990.

GIULIANI, Gian Mario. A questão ecológica, a indústria e o capitalismo. Raízes, Campina Grande, ano. XVIII, n. 19, p. 9-15, mai. 1999.

GIULIANI, Gian Mario. Ecologia e nostalgia do futuro. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, n. 2, v. 19, p. 270-313, 2011.

HAWKEN, Pauk; LOVINS, Amory; LOVINS, Hunter. Capitalismo Natural Criando a Próxima Revolução Industrial. São Paulo: Cultrix, 2002.

HOLANDA, Sergio Buarque. Raízes do Brasil. 26. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOLMGREN, Davis. Permacultura: Princípios e caminhos além da sustentabilidade. 1. ed. Tradução Luiza Araújo. Porto Alegre: Via Sapiens, 2013.

LONDRES, Flavia; MARTINS, Gustavo; PETERSEN, Paulo (Org.). Olhares agroecológicos: análise econômico-ecológica de agroecossistemas em sete territórios brasileiros. 1. ed. Rio de Janeiro: Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), 2017.

LÖWY, Michael. Crise ecológica, crise capitalista, crise de civilização: a alternativa ecossocialista. Caderno CRH [on-line], n. 67, v. 26, p. 79-86, abr. 2013.

MACHADO, Luiz Carlos Pinheiro; MACHADO FILHO, Luiz Carlos Pinheiro. A dialética da agroecologia: contribuição para um mundo com alimentos sem veneno.1ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2014.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, Karl: ENGLES, Friedrich. Manifesto Comunista. 1. ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2010.

MELLO, João Manuel Cardoso; NOVAIS, Fernando. A. Capitalismo Tardio e Sociabilidade Moderna. In: SCHWARCZ, Lilia. (Org.). História da vida privada no Brasil. v. 4. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

MILLS, Charles Wright. A nova classe média (White Collar). Tradução Vera Borda. Rio de Janeiro: Zahar, 1969.

MOLLISON, Bill. Permaculture: a desinger’s manual. 2. ed. Australia: Tagari Publications, 1988.

NERI, Marcelo. Meio século de vida brasileira. Revista Conjuntura Econômica, São Paulo, FGV, n. 10, v. 58, p. 72-74, 2004.

NERI, Marcelo. Dinheiro traz a felicidade? Revista Conjuntura Econômica, São Paulo, FGV, n. 2, v. 62, p. 13-14, 2008.

NERI, Marcelo. A nova classe média. Revista Conjuntura Econômica, São Paulo, FGV, n.9, v. 62, s/ p., 2008.

NERY, Djalma. Uma alternativa para a sociedade – Caminhos e perspectivas da permacultura no Brasil. 1ª ed. São Paulo: Autonomia Literária, 2018.

POCHMANN, Marcio. O mito da grande classe média: capitalismo e estrutura social. 1ª ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2014.

SILVA NETO, Benedito. Agroecologia e classes sociais, uma abordagem baseada nas obras de György Lukács e Michel Clouscard. Ambiente & Sociedade [on-line], v. 22, dez. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc0290r2vu19l4ao. Acesso em: 16 nov. 2020.

SOUZA, Jessé. Os batalhadores brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora? 1ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: quem é e como vive. 1. ed. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2011.

SPINELLI, Anália Meira. Projeto de vida agroecológica: uma opção da classe média. Dissertação de mestrado. Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas, Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais. Rio de Janeiro, p. 131, 2020.

TRIP TRANSFORMADORES. Enest Göstch | Uma vida pela regeneração da floresta. Trip, 2015. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=SKI3_Xigiyc. Acesso em: 23 fev. 2021.

VIANA, Nildo. A teoria das Classes Sociais em Karl Marx. 1ª ed. Florianópolis: Bookess, 2012.

WEBER, Max. Classe, status, partido. In: VELHO, Otávio Guilherme; PALMEIRA, Moacir; BERTELLI, Antônio (org). Estrutura de classes e estratificação social. 7. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1977, p. 57- 99.

WRIGHT, Erik Olin. Análise de classes. Revista Brasileira de Ciência Política, n. 17. Brasília, p. 121-163, maio/ agosto de 2015.

Downloads

Publicado

2021-12-03

Como Citar

SOARES, H. V.; SPINELLI, A. M. Entre o individual e o coletivo: mudança e permanência na opção por um projeto de vida agroecológica da classe média. Tematicas, Campinas, SP, v. 29, n. 58, p. 102–137, 2021. DOI: 10.20396/tematicas.v29i58.15163. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/15163. Acesso em: 16 maio. 2022.