Banner Portal
A pesquisa em HIV/aids nas ciências sociais
PDF

Palavras-chave

HIV/AIDS
Pesquisa em Ciências Sociais
Estudo da arte
Análise de conteúdo

Como Citar

OLIVEIRA, Kris Herik de. A pesquisa em HIV/aids nas ciências sociais: uma análise das teses e dissertações brasileiras (1990-2018). Tematicas, Campinas, SP, v. 28, n. 55, p. 227–270, 2020. DOI: 10.20396/tematicas.v28i55.14166. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/14166. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

As contribuições das Ciências Sociais diante da epidemia de HIV/aids têm sido pouco examinadas no Brasil em termos quantitativos e qualitativos. Para experimentar aproximações junto ao “estado da arte” deste campo de pesquisas, o presente trabalho pretendeu mapear e analisar as teses e dissertações brasileiras em HIV/aids na área de Ciências Sociais. Através do levantamento bibliográfico no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES foram identificadas 111 dissertações e 48 teses, abrangendo o período de 1990 a 2018. Análises de estatística descritiva e de conteúdo foram empregadas e discutidas acerca do volume, área do conhecimento, período, instituição, região, gênero, temas e metodologias. Dentre os resultados, destacam-se: o crescimento expressivo de estudos e o processo de diversificação do material empírico ao longo dos anos; as mulheres como as principais interlocutoras; práticas terapêuticas e de cuidado como temas menos frequentes; a carência de estudos junto à população negra, aos indígenas e às expressões de gênero e sexualidade em sua pluralidade; as instituições públicas de saúde, empresas e laboratórios como contextos pouco ou ainda não explorados. Ademais, o artigo atenta para as possibilidades de expansão de pesquisas com as novas biotecnologias e mídias digitais.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v28i55.14166
PDF

Referências

ACIOLI, Sonia; HERINGER, Ariádina; OLIVEIRA, Denize Cristina de; GOMES, Antônio Marcos Tosoli; FORMOZO, Glaucia Alexandre; COSTA, Tadeu Lessa da; GIAMI, Alain. HIV/AIDS e enfermagem nas teses e dissertações: 1980 a 2005. Online Brazilian Journal of Nursing, Niterói, RJ, v. 5, n. 3, dez. 2006.

AGOSTINI, Rafael; ROCHA, Fátima; MELO, Eduardo; MASKUD, Ivia. A resposta brasileira à epidemia de HIV/AIDS em tempos de crise. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 12, p. 4599-4604, dez. 2019.

ALMEIDA, Carla C. L. Formação e estratégia de discursos sobre sexualidade nas escolas públicas do Rio de Janeiro. 100 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1994.

AQUINO, Estela M. L. Gênero e saúde: perfil e tendências da produção científica no Brasil. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. esp., p. 121-132, 2006.

ARAÚJO, Maria A. L.; ARAÚJO, Thelma L.; DAMASCENO, Marta M. C. Conhecimento em HIV/AIDS de 1998 a 2005: estudos publicados em periódicos de Enfermagem. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 126-131, 2006.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reta e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BASTOS, Cristiana. A pesquisa médica, a SIDA e as clivagens da ordem mundial: uma proposta de antropologia da ciência. Análise Social, 32.140, p. 75-111, 1997.

BASTOS, Francisco; COUTINHO, Kátia. Tão longe, tão perto... as pesquisas sobre HIV/AIDS no Brasil. In: PARKER, Richard; GALVÃO, Jane; BESSA, Marcelo Secron (Orgs.). Saúde, desenvolvimento e política: respostas frente à AIDS no Brasil. Rio de Janeiro: ABIA; São Paulo: Ed. 34, 1999.

BASTOS, Francisco; MALTA, Mônica. As pesquisas sobre HIV/AIDS no Brasil hoje: uma análise do triênio 1997-2000. In: PARKER, Richard; TERTO JR., Veriano (Orgs.). Anais... Seminário “Pesquisa em DST/Aids: Determinantes Sócio-Demográficos e Cenários Futuros”, 2001, Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: ABIA, 2002. p. 9-46.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de DST/Aids: princípios e diretrizes. Coordenação Nacional de DST e Aids. Brasília: Ministério da Saúde, 1999. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd03_17.pdf. Acesso em: 03 fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI). Boletim Epidemiológico: HIV/Aids, 2019. Brasília, DF, número especial, dez. 2019. 2019a Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hivaids-2019. Acesso em: 04 fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI). Relatório de monitoramento clínico do HIV. Brasília: Ministério da Saúde, 2019b. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/relatorio-de-monitoramento-clinico-do-hiv-2019. Acesso em: 04 fev. 2020.

CANO, Ignacio. Nas trincheiras do método: o ensino da metodologia das ciências sociais no Brasil. Sociologias, Porto Alegre, v. 14, n. 31, p. 94-119, set./dez., 2012.

CAPES. Catálogo de Teses e Dissertações. 2019. Disponível em: https://catalogodeteses.capes.gov.br. Acesso em: 20 ago. 2019.

CAPES. Documentos de área – triênio 2010-2012. 2013. Disponível em: http://www.avaliacaotrienal2013.capes.gov.br/documento-de-area-e-comissao. Acesso em: 20 ago. 2019.

CARVALHO, João Alberto. Sexo/pecado, doença/punição ou a AIDS entre nós (um estudo com universitários da UFPE). 155 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1990.

CORDEIRO, Alexander M.; OLIVEIRA, Glória Maria de; RENTERÍA, Juan Miguel; GUIMARÃES, Carlos Alberto. Revisão sistemática: uma revisão narrativa. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 34, n. 6, p. 428-431, 2007.

DAVIS, Mark; SQUIRE, Corinne. HIV technologies. In: DAVIS, Mark; SQUIRE, Corinne (Eds.). HIV treatment and prevention technologies in international perspective. UK: Palgrave Macmillan, 2010.

FACCHINI, Regina; DANILIAUSKAS, Marcelo; PILON, Ana Cláudia. Políticas sexuais e produção de conhecimento no Brasil: situando estudos sobre sexualidade e suas conexões. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 44, n. 1, p. 161-193, jan./jun. 2013.

FERREIRA, Carolina B. C. Mulheres em movimento: trajetórias de mulheres HIV+ no movimento político de HIV/AIDS do Estado do Paraná. 112 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Centro de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2006.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, São Paulo, ano 23, n. 79, p. 257-272, ago. 2002.

GALVÃO, Jane. AIDS no Brasil: a agenda de construção de uma epidemia. Rio de Janeiro: ABIA; São Paulo: Editora 34, 2000.

GONÇALVES, Aline L. Uso de resumos e palavras-chave em Ciências Sociais: uma avaliação. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. 26, 2º sem. 2008.

GUIMARÃES, Carmem Dora. O comunicante, a comunicada: a transmissão sexual do HIV. In: PAIVA, Vera (Org.). Em tempos de AIDS: sexo seguro, prevenção, drogas, adolescentes, mulheres, apoio psicológico, aos portadores: vida a vida. São Paulo: Summus, 1992. p. 147-157.

GUIMARÃES, Carmen Dora. Descobrindo as mulheres: uma antropologia da Aids nas camadas populares. 285 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

HARAWAY, Donna. Manifesto ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX [1985]. In: HARAWAY, Donna; KUNZRU, Hari; TADEU, Tomaz (Org.). Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

HOLANDA, Eliane R.; LIRA, Maria C. C.; GALVÃO, Marli T. G.; DAMASCENO, Marta M. C.; ARAUJO, Thelma L. Tendencies in the production of scientific knowledge in nursing regarding HIV/AIDS : a bibliometric study. Online Brazilian Journal of Nursing, Rio de Janeiro, v. 12, n. 4, p. 986-997, 2013.

KAUSS, Bruno S. Novas tecnologias, sexualidade e direitos em tempos de risco: um estudo sobre a implementação da Profilaxia Pós-Exposição ao HIV/Aids pelos trabalhadores da linha de frente das políticas públicas. 163 f. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

LAURINDO-TEODORESCU, Lindinalva; TEIXEIRA, Paulo R. Histórias da aids no Brasil, 1983-2003. Brasília: Ministério da Saúde/ Secretaria de Vigilância em Saúde/Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, 2015. 2 v.

LETA, Jacqueline. Mulheres na ciência brasileira: desempenho inferior? Revista Feminismos, Salvador, v. 2, n. 3, p. 139-152, set-dez. 2014.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MISKOLCI, Richard. Desejos digitais: uma análise sociológica da busca por parceiros online. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

OLIVEIRA, Denize C.; COSTA, Tadeu L.; GOMES, Antônio M., ACIOLI, Sonia; FORMOZO, Gláucia A.; HERINGER, Ariádina; GIAMI, Alain. Análise da produção de conhecimento sobre o HIV/AIDS em resumos de artigos em periódicos brasileiros de enfermagem, no período de 1980 a 2005. Revista Texto & Contexto - Enfermagem, Florianópolis, v. 15, n. 4, p. 654-662, 2006.

PARKER, Richard. O fim da Aids? Rio de Janeiro: Abia, 2015. Disponível em: http://abiaids.org.br/wp-content/uploads/2015/11/FIM_da_AIDS_capaverm_jan2016.pdf. Acesso em: 04 jun. 2019.

PARKER, Richard; GALVÃO, Jane; BESSA, Marcelo Secron. Introdução. In: PARKER, Richard; GALVÃO, Jane; BESSA, Marcelo Secron (Orgs.). Saúde, desenvolvimento e política: respostas frente à AIDS no Brasil. Rio de Janeiro: ABIA; São Paulo: Ed.34, 1999.

PELÚCIO, Larissa M. Nos Nervos, na Carne, na Pele - uma etnografia sobre prostituição travesti e o modelo preventivo de aids. 313 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, 2007.

PERLONGHER, Néstor. O negócio do michê: prostituição viril em São Paulo. São Paulo: Brasiliense, 1987.

PERLONGHER, Néstor. O que é AIDS. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989.

PIGNARRE, Philippe. O que é o medicamento? Um objeto estranho entre ciência, mercado e sociedade. São Paulo: Ed. 34, 1999.

PIMENTA, Maria Cristina; PASSARELLI, Carlos A. F.; BRITO, Ivo; PARKER, Richard. As Pesquisas Sociais sobre Sexualidade e Aids no Brasil: entre a Demografia e a Cultura Sexual (1980-2000). In: PARKER, Richard; TERTO JR., Veriano (Orgs.). Anais... Seminário “Pesquisa em DST/Aids: Determinantes Sócio-Demográficos e Cenários Futuros”, 2001, Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: ABIA, 2002. p. 47-54.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura, Goiânia, v.11, n.2, p. 263-274, jul./dez. 2008.

PRECIADO, Paul. Testo Yonqui. Madrid: Espasa Calpe, 2008.

ROMANOWSKI, Joana P.; ENS, Romilda T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educacional, v. 6, n. 19, p. 37-50, set./dez., 2006.

SANTOS, Acácio S. A. Os Akan-Agni Morofoé da Costa do Marfim (África do Oeste) frente à emergência e à disseminação do HIV/aids. 378 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SANTOS, Claudete Gomes dos. A participação feminina na produção científica brasileira sobre HIV/aids, 1983-2007. BIS. Boletim do Instituto de Saúde (Impresso), n. 46, p. 18-21, 2008.

SANTOS, Claudete Gomes dos. Aids em revista(s): produção científica no Brasil, 1982-2002, 2004. Dissertação (Mestrado). Coordenação dos Institutos de Pesquisa da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. São Paulo, 2004.

SANTOS, Claudete Gomes dos; SILVA, Lindinalva Laurindo da. HIV/Aids em Ciências Sociais: síntese analítica de estudos produzidos entre 1996 e 2001. In: V Congresso da Sociedade Brasileira de DST - DST5; V Congresso Brasileiro de Prevenção em DST e Aids; I Congresso Brasileiro de Aids, 2004, Recife. V Congresso da Sociedade Brasileira de DST - DST5/V Congresso Brasileiro de Prevenção em DST e Aids/I Congresso Brasileiro de Aids. Anais... 29 de Agosto a 01 de Setembro - Centro de Convenções de Pernambuco - Recife - 2004. Recife: Usina Multimida, 2004.

SANTOS, Rafael Antunes dos. Crescimento da produção científica brasileira em HIV/Aids no período 1989-2013. In: Anais... Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria, Recife, PE, 14 a 16 de maio de 2014.

SEFFNER, Fernando. O jeito de levar a vida: trajetórias de soropositivos enfrentando a morte anunciada. 294 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1995.

SEFFNER, Fernando; PARKER, Richard. Desperdício da experiência e precarização da vida: momento político contemporâneo da resposta brasileira à aids. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 20, n. 57, p. 293-304, jun. 2016.

SILVA, Adailton da. Corpo negro e saúde: um estudo sobre Afrobrasileiros, Aids e Ações afirmativas. 318 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Instituto de Ciências Humanas e Letras, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018.

SILVA, Cristina L. C. Ativismo, ajuda mútua e assistência: a atuação das Organizações Não Governamentais na luta contra a aids. 165 f. Tese (Doutorado em Sociologia e Antropologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1999.

SILVA, Cristina L. C. Triângulo Rosa: a busca pela cidadania dos “homossexuais”. 264 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1994.

SILVA, Joao Paulo F. Desejos comodificados: dos classificados aos perfis nos aplicativos na busca por parceiros do mesmo sexo. 194 f. Mestrado (Dissertação em Sociologia) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, 2017.

SILVA, Lindinalva L. AIDS e homossexualidade em São Paulo. 204 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Faculdade de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1986.

VOSGERAU, Dilmeire S. R.; ROMANOWSKI, Joana P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014.

UNAIDS. Relatório Informativo – Dia Mundial Contra a Aids 2018. Estatísticas globais sobre HIV 2017. 2018. Disponível em: https://unaids.org.br/wp-content/uploads/2018/11/Fact-sheet-UNAIDS-novembro-2018-1.pdf. Acesso em: 04 jun. 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Kris Herik de Oliveira

Downloads

Não há dados estatísticos.