Banner Portal
Arte e psicanálise no tratamento da psicose
PDF

Palavras-chave

Arte
Psicanálise
Psicose
Nise da Silveira
Henry Bauchau

Como Citar

MESSIAS, Caio Leal. Arte e psicanálise no tratamento da psicose: proximidades e diferenças entre a proposta de Nise da Silveira e Henry Bauchau. Tematicas, Campinas, SP, v. 28, n. 55, p. 195–226, 2020. DOI: 10.20396/tematicas.v28i55.14163. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/14163. Acesso em: 12 abr. 2024.

Resumo

Em 1982 o escritor, psicanalista e dramaturgo belga Henry Bauchau Bauchau dá uma série de conferências sobre Arte e Psicanálise na Universidade Paris VII. Seu livro L’enfant bleu  conta a história de Orion, jovem psicótico que, com o auxílio da psicanalista Véronique, descobre na arte uma forma de lidar com seus sintomas. Foi revelado depois que o artista Lionel, um antigo paciente, inspirou o livro. Há proximidades entre o trabalho de Véronique/Baucahu e o da psiquiatra Nise da Silveira no Brasil dos anos 1940. Nos dois casos, teme-se os efeitos iatrogênicos do modelo asilar e da camisa de força química.  Busca-se, então, uma forma alternativa de “cura”, um tratamento pela palavra e pela arte, onde importa mais o “cuidado de si”, o fortalecimento do “eu” e o encontrar um lugar no mundo do que a busca de uma “normalidade absoluta”. Este artigo explora proximidades e diferenças entre as duas propostas.

 

https://doi.org/10.20396/tematicas.v28i55.14163
PDF

Referências

BASAGLIA, Franco. Escritos selecionados em saúde mental e reforma psiquiátrica, org. Paulo Amarante. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

BASAGLIA, Franco. Conferenze brasiliane. Milão: Raffaello Cortina Editore, 2000.

BAUCHAU, Henry. L’enfant bleu. Arles: Actes Sud, 2004.

FONDS HENRY BAUCHAU. Manuscrito de Henry Bauchau, documento A7774. Universidade Católica de Louvain, Louvain-la-Neuve, Bélgica.

FONDS HENRY BAUCHAU. Manuscrito de Henry Bauchau, documento A7776. Universidade Católica de Louvain, Louvain-la-Neuve, Bélgica.

FONDS HENRY BAUCHAU. Manuscrito de Henry Bauchau, documento A7792. Universidade Católica de Louvain, Louvain-la-Neuve, Bélgica.

FONDS HENRY BAUCHAU. Manuscrito de Henry Bauchau, documento A7877. Universidade Católica de Louvain, Louvain-la-Neuve, Bélgica.

FONDS HENRY BAUCHAU. Manuscrito de Henry Bauchau, documento A7829. Universidade Católica de Louvain, Louvain-la-Neuve, Bélgica.

BRASIL. Lei 10.216 de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10216.htm. Acesso em: 16 abr. 2020.

CAPE, Anouck; BOULANGER, Christophe. Lionel – L’enfant bleu d’Henry Bauchau. Arles: Actes Sud/LaM, 2012.

CHAN, Thereza Glória. Emygdio de Barros: o poeta do espaço. Rio de Janeiro: UFRJ/EBA/PPGAV, 2009.

DESVIAT, Manuel. A reforma psiquiátrica. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2015.

DUNKER, Christian. Estrutura e constituição da clínica psicanalítica: Uma arqueologia das práticas de cura, psicoterapia e tratamento. São Paulo: Annablume, 2011.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do Sujeito. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. O poder psiquiátrico: curso dado no Collège de France (1973-1974). São Paulo: Martins Fontes, 2012.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, 2015.

GRÉSILLON, Almuth. Éléments de critique génétique: lire les manuscrits modernes. Paris: PUF 1994.

HAY, Louis. La littérature des écrivains: questions de critique génétique. Paris: Corti, 2002.

KRAMER, Edith. Art as therapy with children. New York: Schocken, 1975.

LACAN, Jacques. Le problème du style et la conception psychiatrique des formes paranoïaques de l’expérience. In LACAN, Jacques. De la psychose paranoïaque dans ses rapports avec la personnalité suivi de Premiers écrits sur la Paranoïa. Paris: Éditions du Seuil, 1975.

LACAN, Jacques. De uma questão preliminar a todo tratamento possível da psicose. In LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

LA HAYE, Jacques Lesage. A morte do manicômio: história da antipsiquiatria. São Paulo: EDUA, 2007.

LIMA, Elizabeth Maria. Das obras aos procedimentos: Ressonâncias entre os campos da Terapia ocupacional e da Arte. Tese (Doutorado em Psicologia clínica) - PUC São Paulo, 2003.

MESSIAS, Caio Leal. Orion, personagem de Bauchau: um estudo de crítica genética. Tese (Doutorado em Letras) - FFLCH, USP, 2018.

NAUMBURG, Margaret. Schizophrenic art: its meaning in psychotherapy. New York: Grune & Stratton, 1950.

PINO, Cláudia; ZULAR, Roberto. Escrever sobre escrever: uma introdução crítica à crítica genética. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2007.

SILVEIRA, Nise. Imagens do inconsciente. Ed. Alhambra, Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 1982.

SILVEIRA, Nise. O mundo das imagens. Rio de Janeiro: Ática, 1992.

SILVEIRA, Nise (Coord.). A Casa das Palmeiras: a emoção de lidar: uma experiência em Psiquiatria. Rio de Janeiro: Alhambra, 1986.

SZASZ, Thomas. Mito da doença mental. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

WIART, Claude. Art et Psychothérapie. In : PICHOT, Pierre; SAMUEL-LAJEUNESSE, Bertrand. (Orgs.). Nouvelles tendances en psychothérapies. Paris : Masson, 1983.

WIART, Claude. 100 ans. Des «peintures faites par des fous» à «l’art-thérapie». Soins Psychiatrie, junho-julho 1985.

WILLEMART, Philippe. Crítica genética e psicanálise. São Paulo: Perspectiva, 2005.

WILLEMART, Philippe. Os processos de criação: na escritura, na arte e na psicanálise. São Paulo: Perspectiva, 2009.

WILLEMART, Philippe. Psicanálise e teoria literária. São Paulo: Perspectiva, 2014.

WILLEMART, Philippe. A escritura na era da indeterminação. São Paulo: Perspectiva, 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Caio Leal Messias

Downloads

Não há dados estatísticos.