A ação sindical petroleira nos governos do partido dos trabalhadores (2003-2016)

Autores

  • Danilo Lucena Mendes Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v27i53.11607

Palavras-chave:

Sindicalismo, Petroleiros, Partido dos trabalhadores

Resumo

O presente artigo oferece uma visada sobre a ação da Federação Única dos Petroleiros (FUP) durante os governos do Partido dos Trabalhadores (PT). Com base no recente debate sobre o comportamento do sindicalismo ao longo desses anos, e a observação do posicionamento político dos petroleiros na política de desenvolvimento econômico-social dos governos dos dois presidentes do PT, pretendemos ampliar a compreensão acerca do elo entre os governos petistas e trabalhadores nos anos 2000.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Lucena Mendes, Universidade Federal de São Carlos

Doutorado em andamento em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos.

Referências

ALVES, G. Trabalho e sindicalismo no Brasil: um balanço crítico da ‘década neoliberal’ (1990-2000). Rev. Sociol. Polít., Curitiba, v.19, p. 71-94, 2002.

ANTUNES, R. e SILVA, J. B. Para onde foram os sindicatos? Do sindicalismo de confronto ao sindicalismo negocial. CRH, Salvador, v. 28, n. 75, p. 511-528, 2015.

BATISTA, C. A estratégia da negação: o lulismo e a dissidência sindical petroleira. Tese (Doutorado em Ciências Jurídicas e Sociais), Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2018.

BOITO, A. et al. Brasil: o movimento sindical e popular na década de 2000. OSAL, Buenos Aires: CLACSO v. 10, n. 26, 2009.

BOITO, A. A. De volta para o novo corporativismo, a trajetória política do sindicalismo brasileiro. São Paulo em Perspectiva, São Paulo: Fundação SEADE, v. 9, n. 3, p. 116-126, 1994.

BOITO, A. A. Hegemonia neoliberal e sindicalismo no Brasil. Crítica Marxista, São Paulo: Brasiliense, v.1, n.3, p. 80-105, 1996.

BRAGA, Ruy. Terra em transe: o fim do lulismo e o retorno da luta de classes. In: André Singer e Isabel Loureiro. (Orgs.). As contradições do lulismo: a que ponto chegamos?. 1. edição, São Paulo: Boitempo, 2016.

BRANT, V. C. et al. Paulínia, petróleo e política. Campinas/São Paulo, Sindicato dos Petroleiros de Paulínia e Campinas / Cebrap, 1990.

CARDOSO, A. A Década Neoliberal e a crise dos sindicatos no Brasil. São Paulo, Boitempo, 2003.

CARDOSO, A. Dimensões da crise do sindicalismo brasileiro. CRH, Salvador, v. 28, n. 75, p. 493-510, 2015.

CERQUEIRA, B. Política fiscal, demanda agregada, crescimento e crise: o investimento federal e o investimento da Petrobras no período 2003-2015. Instituto de Economia da UFRJ, texto para discussão n. 27, 2016. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/images/pesquisa/publicacoes/discussao/2016/TD_IE_027_2016_CERQUEIRA.pdf. Acesso em: 11 jul. 2019.

COLOMBI, A. P. Entre a fragmentação e ação unificada: uma análise da atuação do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e região durante os anos 2000. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Econômico) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, 2014.

COMIN, A. A estrutura sindical corporativa: um obstáculo à consolidação das centrais sindicais no Brasil. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 1995.

COSTA, Hermes Augusto. O sindicalismo contemporâneo entre as tipologias e as formas de acção. Estudos de sociologia, Araraquara, v.16, n.31, p. 341-362, 2011.

DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Desafios rumo à construção de uma nova legislação para a indústria de petróleo e gás natural no Brasil. Estudos e Pesquisas, n. 48. São Paulo: DIEESE, 2009. Disponível em: https://www.dieese.org.br/estudosepesquisas/2009/estPesq48petroleoGas.pdf. Acesso em: 9 jul. 2018.

DRUCK, G. Terceirização: (des)fordizando a fábrica - um estudo do complexo petroquímico da Bahia. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Departamento de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1995.

Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/list. php?tid=28. Acesso em: 22 abr. 2015.

FARIA, G. O governo Lula e o novo papel do Estado brasileiro. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2010.

FIORI, J. L. C. Petróleo: uma decisão urgente. In: LEÃO, Rodrigo; NOZAKI, William (Orgs.). Geopolítica, estratégia e petróleo: transformações internacionais e nacionais. Rio de Janeiro: INEEP; FLACSO, p. 31-33, 2019.

FUP. 6º CONFUP. 16, 17 e 18 de junho de 2000 Belo Horizonte - MG. Disponível em: https://www.fup.org.br/forum/confup/vi-confup. Acesso em: 28 ago. 2018.

FUP. 7º CONFUP, PRIVATIZAR FAZ MAL AO BRASIL. 29, 30 de junho e 01 Julho de 2001 Porto Alegre – RS. Disponível em: https://www.fup.org.br/forum/confup/vii-confup. Acesso em: 28 ago. 2018.

FUP. 9º CONFUP, PETROLEIROS: 50 ANOS CONSTRUINDO A HISTÓRIA DA PETROBRÁS 10, 11, 12 e 13 de julho de 2003. Campinas-SP. Disponível em: https://www.fup.org.br/forum/confup/ix-confup. Acesso em: 28 ago. 2018.

GALVÃO, A. Participação e fragmentação: a prática sindical dos metalúrgicos do ABC nos anos 1990. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) Universidade Estadual de Campinas, 1996. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/list. php?tid=28. Acesso em: 22 abr. 2015.

GALVÃO, A. A reconfiguração do movimento sindical no governo Lula. Outubro, Campinas, n. 18, p.177-200, 2009. Disponível em: http://outubrorevista.com.br/a-reconfiguracao-do-movimento-sindical-no-governo-lula/. Acesso em: 12 mai. 2015.

KREIN, J. D, TEIXEIRA, M. As controvérsias das negociações coletivas nos anos 2000 no Brasil. In: OLIVEIRA, R. V., BRIDI, M. A., FERRAZ, M. (Orgs.). O sindicalismo na era Lula: paradoxos, perspectivas e olhares. Belo Horizonte: Editora Fino Traço, 2016, p. 213-246.

LADOSKY, M. H. A CUT e o Governo Lula: Da defesa da “liberdade e autonomia” à reforma sindical inconclusa. Tese (Doutorado em Sociologia), Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2009. Disponível em: http://www.teses.usp.br/index.php?lang=pt-br. Acesso em: 9 de dez. 2016.

______. OLIVEIRA, R, V. O “novo sindicalismo” pela ótica dos estudos do trabalho. Revista Mundos do Trabalho, vol. 6, n. 11, p. 147-170, 2014.

LOUREIRO, I. e TROJBICZ, B. Rupturas, continuidades e gradualismo nas políticas de petróleo no Brasil: 1995 a 2010. O&S. Salvador, v. 25, n. 85, p. 193-210, 2018.

MALERBA, P. E. O sindicalismo bancário nos governos do PT. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 2017.

MARTINS RODRIGUES, Leôncio. Destino do Sindicalismo. São Paulo: Edusp/Fapesp, 2002.

OLIVEIRA, R. V. Sindicalismo e democracia no Brasil: do novo sindicalismo ao sindicato cidadão. São Paulo: Annablume Editora, 2011.

PARANHOS, M. Mobilização e ação sindical: a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e a negociação coletiva para o acordo 2013-2015. Tese (Doutorado em Sociologia), Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2016.

PEREIRA, C. Leilão do pré-sal: a vez das petroleiras americanas. In: LEÃO, R., NOZAKI, W. (orgs.). Energia e petrolíferas globais: transformações e crise. Rio de Janeiro: INEEP – FLACSO, p. 93-98, 2018.

PRZEWORSKI, A. Capitalismo e Social-Democracia. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

RAMALHO, J. R. et al. Relações de trabalho e sindicato no primeiro governo Lula (2003-2006). Ciência e Cultura, v. 60, p. 54-57, 2008.

RODRIGUES, I. J. Um laboratório de relações de trabalho: o ABC paulista nos anos 90. Tempo Social, São Paulo, v. 14, n.1, p. 137-157, 2002.

RODRIGUES, I. J. O sindicalismo brasileiro: da confrontação à cooperação conflitiva. São Paulo em Perspectiva, São Paulo: Fundação SEADE, v. 9, n. 3, p. 116-126, 1995.

ROMÃO, F. A Greve do fim do mundo: petroleiros 1995 - Expressão fenomênica da crise fordista no Brasil. Tese (Doutorado em Sociologia), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, – Universidade Estadual de Campinas, 2006.

SANTANA, M. A. Entre a ruptura e a continuidade: visões da história do movimento sindical brasileiro. RBCS, v. 14, n. 41, p. 103-120, 1999.

SOARES, J. As centrais sindicais e o fenômeno do transformismo no governo Lula. Revista Sociedade e Estado, Brasília, vol. 28, n. 3, p. 541-564, 2013.

Downloads

Publicado

2019-10-08

Como Citar

MENDES, D. L. A ação sindical petroleira nos governos do partido dos trabalhadores (2003-2016). Tematicas, Campinas, SP, v. 27, n. 53, p. 225–250, 2019. DOI: 10.20396/tematicas.v27i53.11607. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11607. Acesso em: 25 out. 2021.