Banner Portal
Como ser brasilera lá e européia aqui
PDF

Palavras-chave

Travestis
Identidade nacional

Como Citar

PATRÍCIO, Maria Cecília. Como ser brasilera lá e européia aqui. Tematicas, Campinas, SP, v. 20, n. 40, p. 139–178, 2012. DOI: 10.20396/tematicas.v20i40.11430. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11430. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

O objetivo principal deste artigo é destacar, através das trajetórias de viagem e das representações de travestis brasileiras, as formas pelas quais elas se intitulam e se legitimam, com destaque na circulação entre países, identificando nelas uma brasilidade, assim como uma europeidade como marca de quem pode absorver características novas em sua configuração identitária. Identifico que as trajetórias estão vinculadas a noções como habitus de travestilidade, enquanto fenômeno que as acompanha desde quando iniciam suas modificações corporais e vivências com outras travestis no Brasil. Nos dois lugares, Recife e Madri, aparecem imagens de Brasil que ora concordam com os modelos já estabelecidos historicamente, ora discordam do que é vendido pelas mesmas quando estão de volta ao seu país, onde surgem novos comportamentos trazidos de um novo mundo descoberto por elas e vislumbrado por tantas que ainda não conseguiram acessar: a Europa. Assim, as vantagens e desvantagens em ser brasileira na Espanha aparecem principalmente quando se percebe que a violência vivenciada no Brasil é um dos fatores de estímulo para elas estarem circulando entre países, pois, evitam-se situações de risco.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v20i40.11430
PDF

Referências

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. São Paulo: Ática, 1994.

BUTLER, Judith. Lenguaje, Poder y Identidad. Ed. Sintesis. Madrid. 1997.

CAMPOS, Maria Consuelo Cunha. Roberta Close e M. Butterfly: Transgênero, Testemunho e Ficção. Revista de Estudos Feministas. Rio de Janeiro, n. 1, p. 37-52, 1999.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: O Longo Caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

DEL PRIORI, Mary. Mulheres no Brasil Colonial. São Paulo: Contexto, 2000.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala: Formação da Família Brasileira sob o Regime da Economia Patriarcal. (35ª edição) Rio de Janeiro: Record, 1999.

GRABURN, Nelson. Tourism. The Sacred journey (1975). In: COLE, Johneta B. Anthropology for The Nineties. Introductory Readings. Revised and updated, 1988.

GRABURN, Nelson. Entrevista concedida a Rodrigo Grünewald. Revista Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, a. 14, n. 29, p. 341 -368, Jan./Jun. 2008.

HONNETH, Axel. Luta Por Reconhecimento: A Gramática Moral dos Conflitos Sociais. São Paulo: Ed 34, 2003.

MEJÍA, Norma. Transgenerismos. Una Experiencia Transexual Desde la Perspectiva Antropológica. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2006.

MESSEDER, Suely. “Lá você vai ser um pedaço de carne...” Entrelaçando o ato performativo da masculinidade subalterna com o mercado sexual dos homens pretos na Galícia. V Encontro Nacional de Migrações. Campinas, Unicamp, 2007.

MORAIS, Grasiela Florêncio de. Ser mulher, pobre e mestiça. Repressão policial e resistência feminina nos logradouros públicos do Recife oitocentista (1836-1842). I Encontro Regional em História Social e Cultural. Recife, UFRPE, 2007.

PARKER, Richard. Abaixo do Equador – Cultura do Desejo, homossexualidade masculina e comunidade gay no Brasil. Rio de Janeiro: Record, 2002.

PELÚCIO SILVA, Larissa. Nos nervos, na carne, na pele. Uma etnografia sobre prostituição travesti e o modelo preventivo de Aids. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós Graduaçapo em Ciências Sociais da universidade Federal de São Carlos, mimeo, Junho de 2007.

PINHEIRO, João Amorim. Equipamentos de Lazer GLBTS: Um mercado para empreendedores. Monografia de Especialização. Programa de Pós Graduação em Gestão Empreendedora do Turismo. Faculdade Integrada do Recife – FIR, 2005.

PISCITELLI, Adriana. “entre a praia de Iracema e a União européia: turismo sexual internacional e migração feminina”. In: PISCITELLI, Adriana, GREGORI, Maria filomena, CARRARA, Sérgio. (Org.) Sexualidades e Saberes: Convenções e Fronteiras. Ed. Garamond. RJ: 2004.

GREGORI, Maria filomena, CARRARA, Sérgio. (Org.). Viagens e sexo on line. A internet na geografia do turismo sexual. In: Revista Cadernos Pagu. Revista semestral do Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu. Universidade Estadual de Campinas. São Paulo: (25) Julho-dezembro de 2005. p. 281 a 326.

SCOTT, Russel Parry. A família espanhola e a receptividade a migrantes brasileiros. NEPO. Campinas, Out. 2007.

SCOTT, Russel Parry . Turismo, poder y comunidades locales: Fluxos, organização e significados entre Brasil, Europa e os Estados Unidos. Salamanca, 2006.

SCOTT, Russel Parry . Antropologias Nacionais: Observando Brasil e os Estados Unidos para pensar a Espanha. In: ESPINA BARRIO, Angel-B. Poder, Política y Cultura. Antropología em Castilla y León e Iberoamérica VII. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Ed. Massangana, 2005.

SILVA, Hélio. Travesti: A invenção do feminino. Etnografia. Rio deJaneiro: Relume/Dumará/ISER, 1993.

SILVA, Hélio. Certas Cariocas. – Arenas do Rio: Travestis evida de rua no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume/Dumará, Prefeitura, 1996.

SILVA, Hélio. Travestis. Entre o espelho e a rua. Rio de Janeiro: Rocco, 2007a.

SILVA, Sandro José da. Carnaval sem rouge nem batom? A repressão aos travestis de “verdade” nos carnavais do Recife entre os anos de 1970 a 1980. Trabalho apresentado e publicado nos Anais eletrônicos do I Encontro Regional em História Social e Cultural. Recife: UFRPE/DLCH/GEHISC, 2007. UFRPE, Recife. Outubro, 2007b. (mimeo)

SILVA, Sandro José da. Entre plumas, interdições e reivindicações: discursos e imagens sobre a homossexualidade masculina na cidade do Recife na década de 1970. Monografia apresentada no Departamento de História da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Recife, 2008.

URRY, John. O Olhar do Turista. Lazer e viagens nas Sociedades contemporâneas. São Paulo: Studio Nobel/SESC, 1999.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2012 Maria Cecília Patrício

Downloads

Não há dados estatísticos.