Banner Portal
Trabalho, migração e gênero
PDF

Palavras-chave

Trabalho
Migração
Gênero
Mulher haitiana
Agroindústria
Brasil

Como Citar

MAMED, Letícia Helena. Trabalho, migração e gênero: a trajetória da mulher haitiana na indústria da carne brasileira. Tematicas, Campinas, SP, v. 25, n. 49, p. 139–176, 2017. DOI: 10.20396/tematicas.v25i49/50.11132. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11132. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

O artigo objetiva discutir a recente imigração haitiana para o Brasil a partir da experiência feminina, visando à construção de uma análise centrada em agentes frequentemente silenciados e invisibilizados, para quem o significado do projeto migratório reforça uma perspectiva laboral e familiar, englobando tanto os membros que permanecem na terra natal quanto os que partem em busca de alternativas. Acompanhando seus pais ou companheiros, mas também de maneira independente ou como chefes de família, manifestam aspirações básicas de trabalhar, obter renda suficiente para sua manutenção no Brasil e da família no Haiti. A abordagem do percurso feminino nesse processo, sob a perspectiva crítica da Sociologia do Trabalho, é construída em diálogo com a etnografia multisituada de itinerários de haitianos que residem e trabalham na região Sul do Brasil, conectados à cadeia agroindustrial da carne. Em vista da modernização dependente do capitalismo em uma sociedade de base escravista, a haitiana, como imigrante, mulher e negra, socialmente vulnerável, enfrenta um mercado de trabalho desigual e segregado, em termos ocupacionais e salariais, segundo o gênero, a raça e a origem, que a direciona ao polo dos trabalhos mais precários e explorados.

https://doi.org/10.20396/tematicas.v25i49/50.11132
PDF

Referências

ANTUNES, R; SILVA, J. Trabalhadores e sindicalismo no Brasil: para onde foram os sindicatos? Do sindicalismo de confronto ao sindicalismo negocial. Caderno CRH (online), Salvador, BA, v. 28, n. 75, set./dez. 2015.

BACOURT, F. Entrevista concedida à Letícia Helena Mamed. São Paulo, SP, mar. 2017.

BAENINGER, R. Migrações contemporâneas no Brasil: desafios para as políticas sociais. In: PRADO, E. J. P.; COELHO, R. Migrações e trabalho. Brasília, DF: Ministério Público do Trabalho, 2015.

BAENINGER, R. (Org.). Migração internacional (Por dentro do estado de São Paulo – v. 9). Campinas: Núcleo de Estudos de População – Nepo/Unicamp, 2013.

BARBOZA, D. Meatpackers’ Profits Hinge On Pool of Immigrant Labor. The New York Times, New York, 21 dez. 2001. Disponível em: https://www.nytimes.com/2001/12/21/us/meatpackers-profits-hinge-on-pool-of-immigrant-labor.html /. Acesso em: 30 abr. 2016.

BASCH L.; SCHILLER N.; BLANC C.Z. Nations unbound: transnational projects, postcolonial predicaments and deterritorialized Nation-States. Amsterdam: Gordon & Breach, 1994.

BASSO, P. Imigração na Europa. In: ANTUNES, R. (Org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil II. São Paulo: Boitempo, 2013.

BECKER, J. R. O trabalho feminino na microrregião de Toledo: novas dinâmicas e reconfigurações no território a partir da instalação dos frigoríficos de aves. Toledo. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Centro de Ciências Humanas, Educação e Letras, Universidade do Oeste do Paraná. 2014.

BOSI, A. P. Acumulação de capital e trabalho na agroindústria no Oeste do Paraná de 1960 a 2010. História Unisinos, São Leopoldo, RS, v. 20, n. 1, 2016.

BRAGA, R.; SANTANA, M. Dinâmicas da ação coletiva no Brasil contemporâneo: encontros e desencontros entre o sindicalismo e a juventude trabalhadora. Caderno CRH (online), Salvador, BA, v. 28, n. 75, set./dez. 2015.

CASTOR, S. A transição haitiana: entre os perigos e a esperança. In: SADER, E. (Org.). Cadernos de Pensamento Crítico Latino-Americano. São Paulo, SP: Expressão Popular/CLACSO, v. 2, 2008.

CASTOR, S. La ocupación norteamericana de Haití y sus consecuencias (1915-1934). México: Siglo Veintiuno Editores, 1971.

CAVALCANTE, J. et al. Ossos do ofício: rotina cruel dos trabalhadores de frigoríficos. Metrópoles, Brasília, DF, 03 mai. 2017. Disponível em: https://www.metropoles.com/materias-especiais/ossos-do-oficio. Acesso em: 05 mai. 2017.

CAVALCANTI, L. et al. (Orgs.). A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro. Relatório Anual 2017. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/ Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra, 2017.

CAVALCANTI, L. et al. A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro – Relatório Anual 2016. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra, 2016.

CAVALCANTI, L. et al. A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro – Relatório Anual 2015. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra, 2015.

CAVALCANTI, L. et al. A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro – Relatório Anual 2014. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra, 2014.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo, SP: Xamã, 1996.

CHOSSUDOVSKY, M. A Globalização da pobreza e a nova ordem mundial. Lisboa: Caminho, 2003.

Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins – CNTA Afins. Assédio moral atinge mais mulheres no setor frigorífico, Brasília, DF, 01 fev. 2016. Disponível em: http://www.cntaafins.org.br/noticias/cnta/301-assedio-moral-atinge-mais-mulheres-no-setor-frigorifico. Acesso em: 20 fev. 2016.

DELFORT, V. Entrevista concedida à Letícia Helena Mamed. Cascavel, PR, nov. 2016.

DELFORT, V. Entrevista concedida à Letícia Helena Mamed. Toledo, PR, out. 2015.

DESROSIERS, Michaëlle. Trabalho, mulheres negras e zonas francas no Haiti contemporâneo: o "empresariado humanitário" neocolonial em movimento. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2014.

DIEME, K. Imigração haitiana e política de acolhimento institucional na cidade de São Paulo: 2010-2015. Campinas. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2016.

DREHER, S. Neoliberalism and migration: an inquiry in to the politics of globalization. Hamburg: LIT Verlag, 2007.

DUTRA, C. Além do Haiti: uma análise da imigração haitiana para o Brasil. Editora Lumen Juris, 2016.

FÉLIX, M. Tropas brasileiras deixam o Haiti: balanços atuais e históricos. Revista Movimento, São Paulo, SP, 04 set 2017.

FERNANDES, F. Capitalismo dependente e classes sociais. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 1973.

FERNANDES, F. A integração do negro na sociedade de classes: o legado da “raça branca”, v I. São Paulo, SP: Globo, 1964.

FERREIRA, F. A mulher trabalhadora na indústria da carne. Esquerda Diário, Rio de Janeiro, RJ, 20 fev. 2015. Disponível em: http://www.esquerdadiario.com.br/A-mulher-trabalhadora-na-industria-da-carne. Acesso em: 20 fev. 2016.

FOLHA. ONU reconhece participação no início da epidemia de cólera no Haiti. Folha de São Paulo, São Paulo, SP, 18 ago 2016. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/08/1804632-onu-reconhece-participacao-no-inicio-da-epidemia-de-colera-no-haiti.shtml. Acesso em: 15 mar 2017.

GEMELLI, D. Mobilidade territorial do trabalho como expressão da formação do trabalhador para o capital: frigorífico de aves da Copagril de Marechal Cândido Rondon/PR. Francisco Beltrão. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade do Oeste do Paraná, 2011.

GRAIN. La enorme industria de la carne crece por el Sul. Grain, Barcelona, ES, 14 out. 2010. Disponível em: http://www.grain.org/article/entries/4092-la-enorme-industria-de-la-carne-crece-por-el-sur. Acesso em: 30 abr. 2016.

GUILHERME, A. Imigrantes haitianos e senegaleses no Brasil: trajetórias e estratégias de trabalho na cidade de Porto Alegre, RS. Porto Alegre, 2017. 110f. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

HALLWARD, P. Opção zero no Haiti. In: SADER, Emir (Org.). Contragolpes. Seleção de artigos da New Left Review. Tradução de Beatriz Medina. São Paulo: Boitempo, 2006.

HANDERSON, Joseph. Criando associações: migrantes haitianos na Guiana Francesa e no Brasil. In: Cadernos de Debates - Refúgio, Migrações e Cidadania, Instituto Migrações e Direitos Humanos. Brasília: Instituto Migrações e Direitos Humanos, v. 11, n. 11, dez. 2016.

HANDERSON, Joseph. Diáspora. Sentidos sociais e mobilidades haitianas. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, RS, n. 43, , jan./jun. 2015b.

HANDERSON, Joseph. Diáspora: as dinâmicas da mobilidade haitiana no Brasil, no Suriname e na Guiana Francesa. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2015a.

HECK, F. Territórios da degradação do trabalho: a saúde do trabalhador em frigorífico de aves e suínos em Toledo, Oeste do Paraná. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, MG, v. 9, n. 16, 2013.

HIRATA, H. A divisão sexual do trabalho revisitada. In: HIRATA, H.; MARUANI, M. (Orgs.). As novas fronteiras da desigualdade: homens e mulheres no mercado de trabalho. São Paulo: Senac, 2003.

HIRATA, H. Nova divisão sexual do trabalho? Um olhar voltado para a empresa e a sociedade. São Paulo: Boitempo, 2002.

JACKSON, R. (Ed.). Geographies of the Haitian Diaspora. New York, London: Routledge Studies on African and Black Diaspora, 2011.

JACOBS, M.; KRIEBEL, D.; TICKNER, J. Safe food from workplaces: protecting meat and poultry workers. In: KRIEBEL, D. et al. (Org.). Lessons learned: solutions for workplace safety and health. Lowell: University of Massachusetts, 2011.

KANDEL, W. Meat-processing firms attract hispanic workers to rural America. Washington, DC: United States Department of Agriculture Economic Research Service – Amber Wages, v.4, junho, 2006.

KANDEL, W. PARRADO, E. Meat consumption, meat processing restructuring, and rural hispanic population growth. Changing Face, v. 12, n. 4, 2006.

KERGOAT, D. Divisão sexual do trabalho e relações sociais de sexo. In: HIRATA, H. et al. (Orgs.). Dicionário Crítico do Feminismo. São Paulo: Unesp, 2009.

KÜHN, A. Guerra e persuasão: estudo de caso da operação psicológica do Exército Brasileiro no Haiti. Porto Alegre. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2006.

MAGALHÃES, L. A imigração haitiana em Santa Catarina: perfil sociodemográfico do fluxo, contradições da inserção laboral e dependência de remessas no Haiti. Campinas. Tese (Doutorado em Demografia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2017.

MAMED, L. H. Haitianos no Brasil: a experiência da etnografia multisituada para investigação de itinerários migratórios e laborais Sul-Sul. In: BAENINGER, R. et. al. (Orgs.). Migrações Sul-Sul. 2a ed. SP: Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” – Nepo/Unicamp, 2018.

MAMED, L. H. Haitianos na Amazônia: a morfologia da migração haitiana pelo Acre e o horizonte de inserção precarizada no Brasil. Ruris – Revista do Centro de Estudos Rurais, Campinas, SP, v. 10, n. 1, 2016a.

MAMED, L. H. Movimento internacional de trabalhadores haitianos: do acampamento na Amazônia acreana à agroindústria da carne no Centro-Sul do Brasil. Campinas. Qualificação de Doutorado (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2016b.

MARCELINO, P. (Org.). Si proches et si lointaines. Les diasporas haïtienes aux Caraïbes. Rapport de recherche. Bruxelas: Observatoire ACP sur les Migrations/ Organisation internationale pour les migrations (OIM), 2013.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro II: o processo de circulação do capital. 1a ed. São Paulo: Boitempo, 2014.

MATOS, M. I. Trama e poder. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2002.

MELO, Q. MP apura superfaturamento em alimentação e passagens dadas a haitianos e senegaleses pelo governo do Acre. G1, Rio Branco, AC, 24 jan. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/ac/acre/noticia/mp-apura-superfaturamento-em-alimentacao-e-passagens-dadas-a-haitianos-e-senegaleses-pelo-governo-do-acre.ghtml. Acesso em: 30 jan. 2018.

MENEZES, L. M. Os estrangeiros e o comércio do prazer nas ruas do Rio (1890-1930). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1992.

MOROKVASIC, M. L’(in)visibilité continue. Cahiers du Genre, Paris, FR, n. 51, v.2, 2011.

MORAES, M. Friboi, a campeã nacional em acidentes. Dados do Ministério da Previdência mostram que a JBS, dona da marca Friboi, é a campeã em acidentes de trabalho em frigoríficos no Brasil. A Pública, São Paulo, SP, 3 jun. 2015.

NOGUEIRA, C. A feminização no mundo do trabalho: entre a emancipação e a precarização. In: ANTUNES, R.; SILVA, M. A. M. (Orgs.). O avesso do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

NOGUEIRA, C. A feminização do mundo do trabalho. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

OLIVEIRA, A. T. R. Características da imigração regular no Brasil: um olhar através dos registros administrativos. In: CAVALCANTI, L. et al. (Org.). A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro - Relatório Anual 2017. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra, 2017.

PATRICK, I. Dor, miséria, impunidade: haitianas abusadas por soldados da ONU contam suas histórias. Sputnik Brasil, São Paulo, SP, 3 out 2017.

PESAVENTO, S. República Velha Gaúcha: charqueadas, frigoríficos, criadores. Porto Alegre, RS: Editora Movimento, 1980.

POCHMANN, M. Nova classe média? O trabalho na base da pirâmide social brasileira. São Paulo: Boitempo, 2012.

REICHERTR, T.; WATCH, G. Conexão Brasil - União Europeia. In: AGUIAR, D.; TURA, L. (Orgs.). Cadeia industrial da carne: compartilhando ideias e estratégias sobre o enfrentamento do complexo industrial global de alimentos. Rio de Janeiro: FASE - Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional, 2016.

CARNE E OSSO. Direção de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros. São Paulo, SP: Repórter Brasil, 2011. DVD (65 min.).

CARNE, OSSO 2011, 65 min  Documentário

SANTOS, W. A reinvenção do folclore boliviano em São Paulo. Campinas, 2015. 230f. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas.

SANTOS FILHO, S. et al. A produção e o trabalho na indústria de frango. In: RIBEIRO, H. P. (Org.). De que adoecem e morrem os trabalhadores na era dos monopólios (1980-2014). São Paulo, SP: CENPRAS, 2014.

SASSEN, S. Dos enclaves en las geografías globales contemporáneas del trabajo. In: ARAGONÉS, A. M. (Org.). Mercados de Trabajo y migración internacional. México, D.F.: UNAM, Instituto de Investigaciones Económicas, 2011.

SASSEN, S. The mobility of labor and capital. New York: Cambrige University Press, 1998.

SAYAD, A. A imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo, SP: Edusp, 1998.

SECRETARIA de Desenvolvimento Social do Acre – SEDS/AC; Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Acre – SEJUDH/AC. Relatório parcial de atendimento humanitário aos imigrantes presentes no Estado do Acre. Rio Branco, AC, 2016.

SEGUY, F. A catástrofe de janeiro de 2010, a “Internacional Comunitária” e a recolonização do Haiti. Campinas. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2014.

SENRA, R. Senador autor de PEC ambiental polêmica reconhece benefício a empresa da família. BBC Brasil, Brasília, DF, 09 mai. 2016.

SINCLAIR, U. The jungle. Middlesex: Harmondsworth, Penguin Modern Classics, 1965.

VARUSSA, R. (Org.). Eu trabalhava com dor: trabalho e adoecimento nos frigoríficos. Jundiaí, SP: Paco e Littera, 2016.

VARUSSA, R. (Org.). Sindicalismo e trabalhadores em cooperativas no Oeste do Paraná (décadas de 1990 e 2000). Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, SC, v. 4, n. 7, jan.-jun. 2012.

VILLEN, P. Periféricos na periferia. In: BAENINGER, R. et al. (Org.). Imigração haitiana no Brasil. Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2016.

VILLEN, P. Imigração na modernização dependente: "braços civilizatórios" e a atual configuração polarizada. Campinas. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2015.

YAMAMOTO, G. Imigração como prática social: estratégias e táticas de organização dos imigrantes haitianos na região metropolitana de Goiânia, GO. Goiânia. Dissertação (Mestrado em Administração). Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia, Universidade Federal de Goiás, 2017.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Letícia Helena Mamed

Downloads

Não há dados estatísticos.