Desconstruindo essencialismos

a análise do imperialismo de Edward Said, os estudos pós-coloniais e as sociologias do Sul

Autores

  • Marcus Vinícius Gomes Caixeta Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.20396/tematicas.v23i45/46.11101

Palavras-chave:

Edward Said, Pós-colonialismo, Sociologias do Sul, Sociologia

Resumo

O artigo tem como intenção tratar das propostas metodológicas de Edward Said, enfatizando a forma como o autor discute o “imperialismo” em âmbito cultural. Pretende-se abordar de que modo esse autor contribui para a proposição de alternativas à sociologia hegemônica, ao mostrar que as formações discursivas das ciências sociais, ao trazerem em seu corpo de conhecimento as categorias ditas coloniais, deixam de dar conta da variedade das realidades que visam analisar. Como forma de se contrapor aos discursos hegemônicos, ele faz o elogio das narrativas globais que dão visibilidade à pluralidade de experiências, vivências e pontos de vista dos colonizados, mas principalmente às interdependências entre colonizadores e colonizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Vinícius Gomes Caixeta, Universidade de Brasília

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Sociologia pela Universidade de Brasília.

Referências

ALATAS, Syed H. Intellectual Imperialism: Definition, Traits and Problems. Southeast Asian Journal of Social Science 28 (1), p. 23-45, 2000.

BHABHA, Homi. The location of culture. London/New York: Routledge, 1994.

BUTLER-MCILWRAITH. (Re)presenting indigeneity: the possibilities of Australian sociology. Journal of Sociology, 42, p. 369-381, 2006.

CONNELL, Raewyn. Southern Theory: the global dynamics of knowledge in global society. Cambridge: Polity Press, 2007.

COSTA, Sergio. Desprovincializando a Sociologia: a contribuição pós-colonial. RBCS Vol. 21 nº 60 fevereiro/2006.

GO, Julian. Patterns of Empire: The British and American Empires, 1688 to the Present. New York: Cambridge University Press, 2011.

GO, Julian. For a postcolonial sociology. Theory and Society 42(1), p. 25–55, 2013a.

GO, Julian. Decolonizing Bourdieu: Colonial and Postcolonial Theory in Pierre Bourdieu’s Early Work. Sociological Theory, 31 (1),p. 49-74, 2013b.

GO, Julian. Fanon’s postcolonial cosmopolitanism. European Journal of Social Theory, 16 (2), p. 208-225, 2013c.

GUIMARÃES, Antonio Sergio Alfredo. A recepção de Fanon no Brasil e a identidade negra. Novos Estudos CEBRAP 81, p. 99-114, julho 2008.

MAFEJE, A. Africanity: a combative ontology. CODESRIA Bulletin 1, p. 66-71, 2000.

MIGNOLO, Walter. Spirit out of bounds return to the East: the closing of the social sciences and the opening of independent thoughts. Current Sociology, 62(4), p. 584-602, 2014.

PATEL, Sujata. Afterword: doing global sociology, issues, problems and challenges. Current Sociology, 62(4), p. 603-613, 2014.

ROSA, Marcelo C. Theories of the South: Limits and perspectives of an emergent movement in social sciences. Current Sociology, vol. 62, p. 851-867, 2014.

SAID, Edward. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SAID, Edward. Orientalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

Downloads

Publicado

2015-12-30

Como Citar

CAIXETA, M. V. G. Desconstruindo essencialismos: a análise do imperialismo de Edward Said, os estudos pós-coloniais e as sociologias do Sul. Tematicas, Campinas, SP, v. 23, n. 45, p. 53–74, 2015. DOI: 10.20396/tematicas.v23i45/46.11101. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11101. Acesso em: 29 jan. 2023.