O trabalho com fontes orais: desafios e trajetórias

Autores

  • Paulo Eduardo da Silva Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - CEETEPS.Grupo de Estudos e Pesquisas em Memórias e História da Educação Profissional - GEPEMHEP. https://orcid.org/0000-0002-3696-8473

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v5i0.9680

Palavras-chave:

História Oral, Memória, Educação Profissional.

Resumo

O presente artigo discorre acerca das dificuldades do trabalho com memórias da Educação Profissional no Estado de São Paulo. A partir da experiência de implantação de um centro de memória na escola técnica José Rocha Mendes, é feita uma análise acerca dos problemas com a documentação disponível, as muitas lacunas existentes e de que forma o concurso da história oral pode ser de grande valia no sentido de mitigar os problemas com tais lacunas. Posto o problema, o artigo procura discutir os caminhos encontrados para a pesquisa e o resgate do passado da instituição. Trabalhando com entrevistas de personalidades do passado da escola e com o apoio da documentação remanescente, tornou-se possível recuperar, pelo menos em parte, um passado mudo há cinquenta anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Eduardo da Silva, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - CEETEPS.Grupo de Estudos e Pesquisas em Memórias e História da Educação Profissional - GEPEMHEP.

Graduado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1985). Professor da Secretaria de Educação de São Paulo de 1983 a 2018. A partir de 1995 passou a trabalhar no Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS), onde desenvolveu diversos projetos. É membro do GEPEMHEP Grupo de Estudos e Pesquisas em Memórias e História da Educação Profissional, onde desenvolve pesquisas em história da educação profissional no Estado de São Paulo. Desde 2011 se dedica à implantação do Centro de Memória Etec José Rocha Mendes. Juntamente com outros membros do GEPEMHEP participou da elaboração dos livros: Patrimônio, Currículos e Processos Formativos (2013), História Oral na Educação: memórias e identidades (2014), Patrimônio Artístico, Histórico e Tecnológico da Educação Profissional (2015), Coleções, Acervos e Centros de Memória (2017), todos organizados pela professora e também pesquisadora Maria Lúcia Mendes de Carvalho. Participou também da elaboração de apostila pré-vestibulinho (2006 Editora Gabarito) em conjunto com outros professores do CEETEPS. Atualmente, concentra suas atividades em pesquisa e aulas nas etecs do Centro Paula Souza.

Downloads

Publicado

2019-04-30

Como Citar

SILVA, Paulo Eduardo da. O trabalho com fontes orais: desafios e trajetórias. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 5, p. e019006, 2019. DOI: 10.20888/ridphe_r.v5i0.9680. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/9680. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO