Pelas trilhas da educação anarquista: um balanço panorâmico das pesquisas no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridpher.v8i00.17492

Palavras-chave:

História da Educação, Anarquismo, Movimento Operário

Resumo

O presente artigo pretende apresentar um levantamento parcial da produção acadêmica sobre educação anarquista no Brasil desde o final da década de 1970 e propor um balanço crítico sobre as pesquisas e suas abordagens teóricas e metodológicas. Dos primeiros estudos marxistas vinculados à história da classe operária até a profusão de recentes trabalhos sobre o pensamento e a prática anarquista em educação no Brasil, analisamos o percurso trilhado pelas/os pesquisadores e percebemos a consolidação dos estudos em história da educação anarquista. Apresenta ainda resultados parciais do Projeto de Pesquisa e Extensão “A Escola Moderna no Brasil (1900-1930): Anarquismo, Sindicalismo e Racionalismo Pedagógico” vinculado à Universidade Estadual do Paraná – Campus Apucarana. Identificados, por fim, alguns fatores que contribuíram para o atual cenário: o esforço de pesquisadoras/es e militantes na produção de estudos sobre o tema; a ampliação do acesso a novas fontes documentais possíveis pela digitalização de parte do acervo de hemerotecas e arquivos estatais e militantes; o aumento de espaço nas universidades para que professoras/es orientem e pesquisadores dediquem-se ao tema; e a ação de grupos autônomos e coletivos anarquistas na realização de projetos educativos libertários, na produção de eventos, publicações e conteúdos sobre educação anarquista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Rosa da Silva, Universidade Estadual do Paraná, Apucarana, Brasil

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (2013). Professor do Colegiado de Pedagogia da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR-Campus Apucarana) e do Departamento de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Membro pesquisador do Grupo de Pesquisa Poder Político, Educação, Lutas Sociais (GPEL) e do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Anarquismo e Cultura Libertária (NEPAN/UERJ). Coordena o Projeto de Pesquisa e Extensão "A Escola Moderna no Brasil (1900-1930): Anarquismo, Sindicalismo e Racionalismo Pedagógico".

Referências

AHAGON, Vitor Augusto. Trajetória militante de Adelino de Pinho: passos anarquistas na educação e no sindicalismo. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

ALENCAR, Naara Gonçalves de. As Escolas Modernas de Sorocaba: experiências de educação anarquista no início do século XX. (Trabalho de Conclusão de Curso) - Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2020.

AZEVEDO, Raquel. A resistência anarquista: uma questão de identidade. São Paulo: Arquivo do Estado/Imprensa Oficial do Estado, 2002.

BARBOSA, Daniel da Silva. João Penteado: docência libertária no ensino elementar (1877-1913). (Dissertação de Mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2021.

BENEVIDES, Bruno Corrêa de Sá e. O Anarquismo sem adjetivos: a trajetória libertária de Angelo Bandoni entre propaganda e educação. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

BRAGA, Marcos Lucas Abreu. A memória de Francisco Ferrer y Guardia na construção da identidade operária na Amazônia: a repercussão da morte e das ideias do professor espanhol entre os trabalhadores de Belém e de Manaus na década de 1910. Revista Estudos Libertários (UFRJ), Rio de Janeiro, v. 4, n. 9, p. 168-188, 2022.

BRANCO, João Francisco Migliari. Barricadas em tempos de desastre: autonomia e educação comunitária em Oaxaca. Marília: Lutas Anticapital, 2021.

BRUNO, Lúcia E. N. B. O que é Autonomia Operária. São Paulo: Brasiliense, 1983.

BRUNO, Lúcia E. N. B. Gestão da Educação: onde procurar o democrático?. In: OLIVEIRA, D.A.; ROSAR, M.F.F.. (Orgs.). Política e Gestão da Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

BRUNO, Lúcia E. N. B. Poder Político e Sociedade: qual sujeito, qual objeto?. In: FERREIRA, Eliza B.; OLIVEIRA, Dalila A. (orgs). Crise da escola e políticas educativas. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CALSAVARA, Tatiana da Silva. Prática da educacão libertária no Brasil: a experiência da Escola Moderna em São Paulo. Dissertacão (Mestrado em Educacão) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

CALSAVARA, Tatiana da Silva. A militância anarquista através das relações mantidas por João Penteado: estratégias de sobrevivência pós anos 20. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, 2012.

CAMPOS, Antonia M.; MEDEIROS, Jonas; RIBEIRO, Márcio M. Escolas de luta. São Paulo: Veneta, 2016.

CATINI, Carolina de Roig; MELLO, Gustavo M. C. Escolas de Luta, Educação Política. Educação & Sociedade, Campinas, v. 37, n. 137, p. 1177-1202, out./dez. 2016.

CAVALHEIRO, Carlos C. Memória Operária. Sorocaba: Crearte, 2009.

CERRUTI, Isabel. O Triunfo da Anarquia e outros escritos. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2019.

COELHO, Olívia Pires. A infância convida o Anarquismo para brincar e vice-versa: Práticas libertárias com crianças. In: GALLO, Sílvio; FERREIRA, Rodrigo de Almeida (Orgs.). Educação Anarquista: explorações contemporâneas. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021.

CUNHA, Eduardo; ROSA, Rodrigo. Bibliotecas, centros de estudos e ateneus: Cultura e educação anarquista ontem e hoje. Educação Libertária, São Paulo/Rio de Janeiro, n. 2, mar. 2014.

FERREIRA, V. B. O movimento operário e a educação na imprensa sorocabana na Primeira República. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2009.

FERRER Y GUARDIA, Francisco. A Escola Moderna: póstuma explicação e alcance do ensino racionalista. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2014.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Rubra poesia: Bruno de Menezes, anarquista, 1913-1923. Asas da Palavra (UNAMA), Belém, v. 10, n. 21, p. 69-77, 2006.

FORTUNATO, Marinice da Silva, Uma experiência educacional de autogestão: A Escola Moderna n º. 1 na sua gênese. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1992.

FREGONI, Olga Regina. Educação e resistência anarquista em São Paulo: a sobrevivência das práticas da educação libertária na Academia de Comércio Saldanha Marinho (1920-1945). Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2007.

GALLO, Sílvio; FERRERIRA, Rodrigo de Almeida (Orgs.). Educação Anarquista: explorações contemporâneas. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021.

GALLO, Silvio. Educação Anarquista: um paradigma para hoje. Piracicaba: Ed. Unimep, 1995a.

GALLO, Silvio. Pedagogia do Risco: experiências anarquistas em educação. Campinas: Papirus, 1995b.

GALLO, Silvio. Pedagogia libertária: Anarquistas, anarquismos e educação. Manaus / São Paulo, Editora da UFAM/Editora Imaginário, 2007.

GERALDO, Endrica. Práticas Libertárias do Centro de Cultura Social Anarquista de São Paulo (1933-1935 e 1947-1951), Cadernos AEL – Anarquismo e anarquistas, IFCH, Campinas, n. 8/9, p.165-192, 1998.

GHIRALDELLI JR., Paulo. Educação e movimento operário. São Paulo: Cortez, 1987.

GIACOMONI, Valeria. Joan Puig Elías. Anarquismo, pedagogía y coherencia. Barcelona: Descontrol, 2016.

GODOY, Clayton P. F.; MARCHEZIN, Lucas T.; SILVA, Rodrigo Rosa da. A Greve Geral de 1917: Perspectivas anarquistas. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2017.

JOMINI, Regina Célia Mazoni. Uma educação para a solidariedade. Campinas: Pontes, 1990.

JORDANO NETTO, Rodolpho. Os 'squats/okupas' anarquistas no Brasil: territórios de criação e vivência da cultura libertária. In: Anais Eletrônicos do XXV Encontro Estadual de História da ANPUH-SP, São Paulo, 2020.

KASSICK, Clovis N. A Ex-cola Libertária. Rio de Janeiro: Achiamé, 2004.

KNIESTEDT, Friedrich. Memórias de um imigrante anarquista. In: GERTZ, René E. Memórias de um imigrante anarquista. Porto Alegre: ESTEF, 1989.

LAURIS JUNIOR, Renato Luiz. José Oiticica: reflexões e vivências de um anarquista. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Assis, 2009.

LEITE, Miriam Lifchitz Moreira. Quem foi Maria Lacerda de Moura? Educação e Sociedade, ano I, n..2, São Paulo, janeiro de 1979.

LEITE, Miriam Lifchitz Moreira. Outra Face do Feminismo: Maria Lacerda de Moura. São Paulo: Ática, 1984.

LENOIR, Hugues. Educar para emancipar. São Paulo: Imaginário; Manaus: EdUFA, 2007.

LENOIR, Hugues. Autogestão pedagógica e educação popular: a contribuição dos anarquistas. São Paulo: Intermezzo, 2017.

LESSA, Patrícia. Amor e libertação em Maria Lacerda de Moura. São Paulo: Entremares, 2020.

LEUTPRECHT, Douglas Bahr. Educação e Anarquismo em movimento: apropriações da pedagogia racionalista no Brasil e Estados Unidos (1913-1925). Joinville: Ambiente Arejado Publicações, 2019.

LIPIANSKY, Edmond-Marc. A Pedagogia Libertária. São Paulo: Imaginário, 1999.

LOPES, Milton. A Universidade Popular: Experiência educacional anarquista no Rio de Janeiro. In: DEMINICIS, Rafael B.; REIS FILHO, Daniel Aarão (orgs.). História do Anarquismo no Brasil – Volume 1. Rio de Janeiro / Niterói: Mauad X / EdUFF, 2006.

LOPREATO, Christina da Silva Roquette. O espírito da revolta: a greve anarquista de 1917. São Paulo: Annablume, 2000.

LUDMILA, Aline et al. Unidas nos lancemos na luta: o legado anarquista de Maria A. Soares. São Paulo: Tenda de Livros, 2021.

LUIZETTO, Flávio. As utopias anarquistas. São Paulo: Brasiliense, 1987.

MARIANA, Fernando Bonfim. Educação e ecologia: práticas de autonomia social ou renovados discursos do poder do capital transnacional? Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

MARTINS, Ana Paula. Educação para o trabalho no contexto libertário, Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

MARTINS, Marcos Francisco (org.). Lutas sociais em Sorocaba/SP ontem e hoje: Greve Geral de 1917, embate antifascista de 1937 e mobilizações atuais. São Paulo: Edições Hipótese, 2018.

MAURANO, Tatiana Ranzani. A condição feminina em Maria Lacerda de Moura. São Paulo: Scortecci, 2020.

MENDES, Samanta Colhado. Companheiras: mulheres anarquistas em São Paulo (1889-1930). São Paulo: Faísca, 2021.

MORAES, Carmen Sylvia Vidigal (org). Educação Libertária no Brasil - Acervo João Penteado: Inventário de Fontes. São Paulo: FAP-Unifesp/ Edusp, 2013.

MORAES, José Damiro. A Trajetória Educacional Anarquista na Primeira República: das Escolas aos Centros de Cultura Social. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

MORIYÓN, Felix Garcia (org). Educação Libertária. Porto Alegre: Artmed, 1989.

MOTA, Benjamin et al. Ferrer. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2021.

MOURA, Maria Lacerda de. Ferrer, o clero romano e a educação laica. São Paulo: s/e, 1934.

MOURA, Maria Lacerda de. Ferrer, o clero romano e a educação laica. São Paulo: Centro de Cultura Social, 2021.

NASCIMENTO, Rogério H.Z. Florentino de Carvalho – Pensamento social de um anarquista. Rio de Janeiro: Achiamé, 2000.

OLIVEIRA, Francisco Robson Alves de. A circulação do conhecimento pedagógico anarquista entre Brasil e Portugal (1900 a 1930). Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.

OLIVEIRA, Juliana Matosinho. Embates pela Educação: as iniciativas libertárias de ensino e o Estado na Primeira República em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. (Trabalho de Conclusão de Curso em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

OLIVEIRA, Kaithy das Chagas. Folhas libertárias na América Latina: disputas pelos sentidos políticos das Escolas Populares no início do século XX, na Argentina e no Brasil. Tese (Doutorado) - Universidade de Brasília, Brasília, 2021.

PARRA, Lúcia Silva. Combates pela Liberdade: O Movimento anarquista sob a vigilância do DEOPS-SP (1924-1945). São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2003.

PARRA, Lúcia Silva. Leituras libertárias: cultura anarquista na São Paulo dos anos 1930. São Paulo: Centro de Cultura Social, 2017.

PERES, Fernando Antonio. João Penteado: o discreto transgressor de limites. São Paulo: Alameda, 20212.

PINHO, Adelino Tavares de. Pela Educação e pelo Trabalho e outros escritos. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2012.

POLETTO, Caroline. A educação libertária no jornal anarquista a luta: da escola Eliseu Reclus às práticas de leitura e outras expressões culturais. Semina (UPF), v. 19, n. 3, p. 131-148, 2020.

RIBAS, Ana Claudia. Sexualidades d'A Plebe: Sexualidade, amor e moral nos discursos anarquistas do jornal A Plebe (1917-1951). Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

RIGHI, Daniel. O Cine Educativo de João Penteado: iniciativa pedagógica de um anarquista durante a Era Vargas. Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

ROCHA, Alonso. Bruno de Menezes. Asas da Palavra (UNAMA), Belém, v. 3, n. 2, p. 45-61, 1996.

RODRIGUES, Edgar. Alvorada Operária. Rio de Janeiro: Edições Mundo Livre, 1979.

RODRIGUES, Edgar. Os Libertários: idéias e experiências anárquicas. Petrópolis: Vozes, 1988.

RODRIGUES, Edgar. O Anarquismo na Escola, no Teatro, na Poesia. Rio de Janeiro: Achiamé, 1992.

ROMANI, Carlo Maurizio. Oreste Ristori: uma aventura anarquista. São Paulo: Annablume, 2002.

ROSA, Rodrigo. Espaço para crianças nas feiras anarquistas – práticas de pedagogia anarquista em Firenze, Barcelona e Londres. Revista da Biblioteca Terra Livre, ano II, n. 3, 2015.

RUDY, Cleber. O Anticlericalismo sob o manto da República: Tensões Sociais e Cultura Libertária no Brasil (1901–1935). São Paulo: Alameda, 2020.

RUDY, Cleber. Urbana subversão: a prática squatter no Brasil. O Olho da História. n. 17, Salvador (BA), dezembro de 2011.

RUDY, Cleber. Nas Entranhas da(s) Cidade(s): Resistência à organização capitalista da vida urbana. Monstro dos Mares. Ponta Grossa. 2019.

SAMIS, Alexandre. Clevelândia: anarquismo, sindicalismo e repressão política no Brasil. São Paulo: Imaginário, 2002.

SAMIS, Alexandre. Minha pátria é o mundo inteiro: Neno Vasco, o Anarquismo e o sindicalismo revolucionário. São Paulo: Intermezzo, 2018.

SANTOS, Luciana Eliza dos. A trajetória anarquista do educador João Penteado: leitura sobre educacão, cultura e sociedade. Dissertacão (Mestrado em Educacão) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

SANTOS, Luciana Eliza dos. A educação libertária e o extraordinário: traços de uma pedagogia (r)evolucionária. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

SILVA, Doris Accioly e. Anarquistas: criação cultural, invenção pedagógica. Educação e Sociedade, São Paulo, v. 106, 2009.

SILVA, Doris Accioly e; MARACH, Sonia Alem (orgs.). Mauricio Tragtenberg: uma vida para as Ciências Humanas. São Paulo: Unesp, 2001.

SCHNEIDER, Nicole Angélica. “E eu, Anarquia, que sou tua filha fiel e dedicada estou de braços abertos para receber”: Mulheres no Movimento Anarquista do Rio Grande do Sul (1889-1930). Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2022.

SILVA, Robledo Mendes da. A Influência de Élisée Réclus na Educação Operária no Brasil: das Ciências Naturais à Educação Integral. Dissertação (Mestrado) - Unirio, Rio de Janeiro, 2010.

SILVA, Rodrigo Rosa da; AHAGON, Vitor A. Adelino de Pinho: traços biográficos e o pensamento de um educador anarquista. In: PINHO, Adelino Tavares de. Pela Educação e pelo Trabalho e outros escritos. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2012.

SILVA, Rodrigo Rosa da. Imprimindo a Resistência: A Imprensa Anarquista e a Repressão Política em São Paulo (1930-1945). Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

SILVA, Rodrigo Rosa da. Anarquismo, ciência e educação: Francisco Ferrer y Guardia e a rede de militantes e cientistas em torno do ensino racionalista (1890-1920). Tese (Doutorado em Educação), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

SILVA, Rodrigo Rosa da. João Penteado (1877-1965): Anarquista e educador dos “filhos do povo”. In: MENEZES, Lis Angelis Padinha de. (Org.). Educadores paulistas: Histórias de vida e ações no âmbito educacional. Campinas: Editora Autores Associados, 2022.

SILVA, Rodrigo Rosa da. Francisco Ferrer y Guardia: ressonâncias de uma vida para Liberdade. In: MOTA, Benjamin et al. Ferrer. São Paulo: Biblioteca Terra Livre, 2021.

SINGER, Helena. República de Crianças: Sobre experiências escolares de resistência. São Paulo: Hucitec, 1997.

SOBREIRA, Antonio E. G. Pedagogia anarquista e ensino de geografia: conquistando cotas de liberdade. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2009.

SOLÀ, Pere. Las escuelas racionalistas em Cataluña (1909-1939). Barcelona: Tusquets, 1978a.

SOLÀ, Pere. Francesc Ferrer i Guàrdia i l’Escola Moderna. Barcelona: Curial, 1978b.

SOUZA, S. A. “El terrible anarquista” Joseph Jubert: por entre rastros, memórias e histórias. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade São Francisco, Itatiba, 2016.

TARDELLI FILHO, Fábio Alexandre. A educação no jornal “o operário” (1909-1913): uma análise das tendências educativas. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2019.

TRAGTENBERG, Maurício. Francisco Ferrer e a pedagogia libertária. Educação & Sociedade, ano II, n. 1, p. 17-49, set. 1978.

VALVERDE, Antonio José Romera. Pedagogia libertaria e autodidatismo. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

VARGAS, Francisco Furtado Gomes Riet. Anarquismo e Educação em Rio Grande (1918- 1927): Educação de, para e pelos Trabalhadores. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

VÁRIOS. Soresa Rojavayê: revolução, uma palavra feminina. São Paulo: Biblioteca Terra Livre / Comitê de Solidariedade à Resistência Popular Curda de São Paulo, 2016.

Downloads

Publicado

2022-12-28

Como Citar

SILVA, R. R. da. Pelas trilhas da educação anarquista: um balanço panorâmico das pesquisas no Brasil. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e022024, 2022. DOI: 10.20888/ridpher.v8i00.17492. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/17492. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO