A seção de ciências do Estadão: Imprensa como um patrimônio histórico-educativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v6i00.13614

Palavras-chave:

Imprensa, Futuro, Ciência, Educação, Patrimônio

Resumo

O Documento apresentado é um artigo que foi retirado do jornal O Estado de São Paulo (conhecido como Estadão), um exemplo de documento que une imprensa, educação e patrimônio histórico-educativo. Como objetivo procurou-se ater-se a Imprensa como um objeto referencial, como núcleo de informação e de educação, já que mostra maneiras de produzir e difundir discursos que, quando preservados ampliam o patrimônio histórico e criam possibilidades para, através deles, reconhecer sua importância para a educação. A imprensa é entendida como um agente histórico que intervém nos processos e episódios não como simples registro de acontecimentos, mas como sujeito atuante no processo, interagindo na complexidade de vários contextos. Vale ressaltar que a imprensa tem uma grande atuação pedagógica, em seus princípios formuladores, pois é aquela que veicula interesses, divulga aspirações, ensina pela leitura e, assim, é pertinente a toda dinâmica educacional.

Biografia do Autor

Pedro Eurico Rodrigues, UDESC

Possui graduação em História pela UDESC e mestrado em História pela mesma instituição. Atualmente é aluno de doutorado em PPGH na UDESC.

Referências

BELTRÃO, T. Reforma tornou ensino profissional obrigatório em 1971. Senado Federal, 2017. Disponivel em: <https://tecnoblog.net/247956/referencia-site-abnt-artigos/>. Acesso em: 26 maio 2020.

BRASIL. LEI No 5.692, DE 11 DE AGOSTO DE 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências., 1971. Disponivel em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5692.htm>. Acesso em: 26 de maio 2020 2020.

COSTA, E. V. D. Brasil: História, textos e contextos. São Paulo: Unesp, 2015.

DE LUCA, T. R. História dor, nos e por meio dos periódicos. In: (ORG), C. B. P. Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2010. p. 111-153.

DE LUCA, T. R. A grande imprensa na primeira metade do século XX. In: MARTINS, A. L.; DE LUCA, T. R. História da Imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2013.

KOSELLECK, R. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. 3º. ed. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2012.

KLEIN, Herbert S.; LUNA, Francisco Vidal. População e Sociedade. In: AARÃO REIS, Daniel. Modernização, ditadura e democracia: 1964 – 2010, volume 5. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014.

REINERT, J. Será possível controlar o cérebro. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 25 fevereiro 1973. Disponivel em: <https://acervo.estadao.com.br/publicados/1973/02/25/g/19730225-30034-nac-0192-999-192-not-pgxaheq.jpg>. Acesso em: 21 abril 2018.

Downloads

Publicado

2020-06-03

Como Citar

RODRIGUES, P. E. A seção de ciências do Estadão: Imprensa como um patrimônio histórico-educativo. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 6, n. 00, p. e020006, 2020. DOI: 10.20888/ridphe_r.v6i00.13614. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/13614. Acesso em: 22 jan. 2021.

Edição

Seção

DOCUMENTO