A relevância do auxílio emergencial na redução da desigualdade em 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbest.v4i00.16072

Palavras-chave:

Desigualdade - Brasil, Distribuição da renda - Brasil, Programas de transferência de renda - Brasil

Resumo

É analisada a distribuição da Renda Domiciliar Per Capita (RDPC) no Brasil usando microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua anual de 2012 a 2020. Considera-se a decomposição dessa renda em onze parcelas, mostrando que o rendimento dos empregadores, o rendimento proveniente de aluguéis e a remuneração dos funcionários públicos são parcelas regressivas e que o rendimento do Bolsa-Família é o mais progressivo, com focalização nos pobres bem superior à do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Analisando os dados trimestrais do primeiro trimestre de 2018 ao quarto trimestre de 2020, ressalta-se o impacto do Auxílio Emergencial pago a partir do segundo trimestre de 2020, mostrando que foi o responsável pela queda da desigualdade de 2019 a 2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Hoffmann, Universidade de São Paulo

Doutor em Economia Agrária e Livre Docente pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Professor Titular pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz  da Universidade de São Paulo.

Josimar Gonçalves de Jesus, Universidade de São Paulo

Doutor em Ciências (Economia Aplicada) pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo.

Referências

Barbosa, R. J., & Prates, I. (2020). Efeitos do desemprego, do auxílio emergencial e do programa emergencial de preservação do emprego e da renda (MP n. 936/2020) sobre a renda, a pobreza e a desigualdade durante e depois da pandemia. Boletim Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, (69), 65–79. https://doi.org/10.38116/bmt69/notastecnicas2

Carvalho, S. S. (2020). Os efeitos da pandemia sobre os rendimentos do trabalho e o impacto do auxílio emergencial: o que dizem os microdados da PNAD Covid-19. [Carta de Conjuntura n. 48], Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/conjuntura/200702_cc_48_mercado_de_trabalho.pdf

Hoffmann, R. (2017). Desigualdade da distribuição da renda no Brasil: o que mudou em 2015? [Texto para Discussão n. 38], Instituto de Estudos de Política Econômica/Casa das Garças (IEPE/CdG). https://iepecdg.com.br/wp-content/uploads/2017/01/RDPC11E-1.pdf

Hoffmann, R. (2020a). Parcelas regressivas e progressivas da renda domiciliar per capita e fatores associados à desigualdade da distribuição da renda no Brasil, 2012-2019. [Texto para Discussão n. 62], Instituto de Estudos de Política Econômica/Casa das Garças (IEPE/CdG). https://iepecdg.com.br/wp-content/uploads/2020/06/RDPC_11_PARCELAS_2012-19-2.pdf

Hoffmann, R. (2020b). Desigualdade de renda no Brasil, 1995 a 2019: diversas distribuições e o impacto do desemprego. Revista Brasileira de Economia Social e do Trabalho, 2(0), e020007. https://doi.org/10.20396/rbest.v2i.14205

Hoffmann, R., & Jesus, J. G. (2022). A contribuição de onze parcelas para a desigualdade da distribuição da renda domiciliar per capita no Brasil e a relevância do Auxílio Emergencial na redução da desigualdade em 2020. [Texto para Discussão n. 69], IEPE/Casa das Garças. https://iepecdg.com.br/wp-content/uploads/2021/12/RHJJ2020h.pdf

Hoffmann, R., & Vaz, D. V. (2021). Mensurando a desigualdade no Brasil: evidências a partir da renda e dos gastos das famílias. Revista Brasileira de Economia Social e do Trabalho, 3(0), e021003. https://doi.org/10.20396/rbest.v3i00.14841

Hoffmann, R., Botassio, D. C., & Jesus, J. G. (2019). Distribuição de renda: medidas de desigualdade, pobreza, concentração, segregação e polarização. Editora da Universidade de São Paulo.

Hoffmann, R., Jesus, J.G., & Almeida, S. S. P. (2018). A distribuição da renda no Brasil conforme a PNAD: 1995-2017. [Texto para Discussão n. 45], IEPE/Casa das Garças. https://iepecdg.com.br/wp-content/uploads/2018/08/PNAD9517E.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2021a). Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2021. Coordenação de População e Indicadores Sociais – IBGE. https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101892.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2021b). Séries históricas de desemprego e rendimento. https://www.ibge.gov.br/explica/desemprego.php

Rede de Pesquisa Solidária (2020, 3 Julho). Covid-19: políticas públicas e as respostas da sociedade. [Boletim n. 14], Rede de Pesquisa Solidária em Políticas Públicas e Sociedade. https://redepesquisasolidaria.org/wp-content/uploads/2020/07/boletimpps_14_3julho.pdf

Tesouro Nacional (2022). Monitoramento dos gastos da União com combate à Covid-19. [Consultado em 18.01.2022]. https://www.tesourotransparente.gov.br/visualizacao/painel-de-monitoramentos-dos-gastos-com-covid-19

Downloads

Publicado

2022-05-11

Como Citar

Hoffmann, R., & Jesus, J. G. de. (2022). A relevância do auxílio emergencial na redução da desigualdade em 2020. RBEST Revista Brasileira De Economia Social E Do Trabalho, 4(00), e022001. https://doi.org/10.20396/rbest.v4i00.16072